A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Gasometria arterial

Pré-visualização | Página 2 de 2

Algumas vezes, é colhido sangue misto de um acesso central, em 
situações especiais, como laboratórios de cateterismo cardíaco e serviços de 
transplante. Nesses casos, a interpretação dos resultados deve ser feita por um 
especialista. Sangue venoso não pode ser usado para avaliação do oxigênio. 
 
 
 
 
 
 
4. TIPOS DE GASOMETRIA 
 
Gasometria Arterial 
Utilizada para avaliar a performance pulmonar. Informa a respeito da hematose e 
permite o cálculo do conteúdo de oxigênio oferecido aos tecidos. Sangue colhido de 
uma artéria. 
 
Gasometria Venosa 
 Utilizada para avaliar a parte metabólica. O sangue venoso (pobre em O2) é 
colhido com cuidado para eliminar resíduos de ar dentro do material colhido, e todas as 
bolhas devem ser removidas da amostra imediatamente. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5. CONSERVAÇÃO DA AMOSTRA 
 
 Realizar o exame dentro de quinze minutos e analisar. Se não for possível, 
refrigerar a amostra, estável até uma hora após a colheita. Manter sempre a 
hermeticidade da agulha. 
 
Conservação da amostra para envio 
 Enviar imediatamente após a coleta na própria seringa em gelo, vedar a 
agulha com rolha de borracha. 
 Não deixar bolhas de ar na seringa durante a coleta. 
 Colher sempre sangue da artéria radial, a não ser que o medico solicite 
uma coleta diferenciada (no caso de gasometria arterial). 
 
 
Observações 
 O sangue venoso não pode ser usado para avaliação dos níveis de O2. 
 A gasometria arterial não pode ser feita em um braço utilizado para diálise e em 
local com infecção ou processo inflamatório. 
 A contra-indicação maior do exame é a presença de doença arterial periférica grave. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6. VALORES DE REFERENCIA 
 
 Arterial Venosa 
pH 7, 35 – 7,45 7, 35 – 7,45 
PaCO2 35 - 45 40 - 60 
PaO2 80 - 100 40 - 60 
HCO3 22 - 26 22 - 26 
BE -2 +2 -2 +2 
SatO2 95 - 100% 55 – 60% 
 
 
Resultados anormais da gasometria podem indicar que: 
1-O paciente não está recebendo oxigênio suficiente 
2-Não está eliminando dióxido de carbono em quantidade adequada 
3-Há um problema na função renal 
4-Há um problema metabólico 
 
Resultados normais da PO2 indicam que a pessoa está recebendo oxigênio suficiente. 
Os resultados dos outros componentes da gasometria são inter-relacionados e devem ser 
considerados em conjunto. Certas combinações de resultados fornecem uma indicação 
da causa da acidose ou da alcalose: 
 
pH Bicarbonato PCO2 Estado Causas comuns 
<7.4 baixo baixa acidose 
metabólica 
Insuficiência renal, choque, cetoacidose 
diabética 
>7.4 alto alta alcalose 
metabólica 
Vômitos crônicos, hipocalemia 
<7.4 alto alta acidose 
respiratória 
Doenças pulmonares, como pneumonia, 
DPOC 
>7.4 baixo baixa alcalose 
respiratória 
Hiperventilação, dor, ansiedade 
 
7. APLICAÇÕES DA GASOMETRIA 
 
Com a gasometria é possível diagnosticar os quadros clínicos de acidemia, que 
consiste no aumento da acidez do sangue e alcalemia que é o aumento do pH sanguíneo, 
para medições de pH. Para quadros de aumento de pCO2 têm-se asfixia, doenças 
pulmononares crônicas e casos de hipoventilação, e para quadros de diminuição de 
pCO2 ataques de ansiedade, altas altitudes e hiperventilação voluntária. Para casos de 
aumento da concetração de HCO3
- 
 tem-se o quadro de acalose metabólica e diminuida 
acidose metabólica. Quando há baixas nas concetrações de O2 têm-se o quadro de 
hipoxemia se isso ocorre somente arterial e hipóxia se há baixa disponibilidade para 
determinado órgão. Usada para diagnóstico e para monitoração do tratamento, em 
paralelo a outros exames bioquímicos, de problemas respiratórios, metabólicos, doenças 
renais e doenças pulmonares. Pode ser usada também para Diabetes Mellitus, 
Priampismo, Traumatismos cranianos e do pescoço, para pós-operatórios de cirurgias 
cardiovasculares e encefálicas e para monitoração do paciente em anestesia prolongada. 
Em recém-nascidos, a gasometria do sangue do cordão umbilical pode revelar 
problemas respiratórios e orientar seu tratamento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
8. REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA 
 
 Minha vida: saúde, alimentação e bem-estar. Gasometria arterial; exame avalia 
função dos pulmões. Disponível em: <http://www.minhavida.com.br/saude/tudo-
sobre/17281-gasometria-arterial-exame-avalia-funcao-dos-pulmoes>. Acesso em: 
31 Mai. 2014. 
 
 Portal educação. Gasometria Arterial e Coleta de Amostra para Gasometria 
Arterial. Disponível em: 
<http://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/23285/gasometria-arterial-e-
coleta-de-amostra-para-gasometria-arterial#ixzz33KDjWUHW>. Acesso em: 30 
Mai. 2014 
 
 Rhodes A, Cusack RJ. Arterial blood gás analysis and lactate. Current Opinion in 
Critical Care. 2000;6: 227-231. 
 
 SCALAN G; WILKINS RL; STOLLER, JK. Fundamentos da Terapia Respiratória 
de Egan. 7.ed. São Paulo: Manole, 2000. 
 
 3. Sirker AA, Rhodes A, Grounds RM et al. Acid-base physiology: the “traditional” 
and the “modern”approaches. Anaesthesia. 2002;57:348-56. 
 
 Distúrbios do equilíbrio ácido básico e gasometria arterial uma revisão crítica. Igor 
Larchet Mota. Disponível em <http://www.efdeesportes.com/efd141/quilibrio-
acido-basico . Acesso em: 03 de jun de 2014. 
 
 Gasometria arterial. Disponível em: <http://www.biomedicinapadrao.com.br>. 
Acesso em 6 de jun de 2014.