ANATOMIA E MORFOLOGIA DO FRUTO
46 pág.

ANATOMIA E MORFOLOGIA DO FRUTO


DisciplinaMorfologia Vegetal517 materiais8.681 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Desenvolvimento ou amadurecimento do 
ovário. 
 As angiospermas apresentam grande variação na 
natureza e na origem de seus frutos. 
 
Há frutos carnosos e secos quando maduros, que 
provêm somente do ovário da flor e, outros que envolvem 
na sua formação partes florais, como o receptáculo, 
sépalas, pétalas, estames e eixo da inflorescencia. 
Após fase meristemática, o fruto se 
desenvolve graças à expansão, ou 
alongamento celular, e às alterações 
estruturais ou funcionais das células, como 
espessamento, lignificação ou suberização. 
 A finalidade biológica do fruto é ser um envoltório 
protetor para a semente, ao mesmo tempo que assegura 
a propagação e perpetuação das espécies. 
 
Muitos, quando maduros adquirem cores chamativas e 
aromas agradáveis ou tornam-se suculentos. 
O fruto é o ovário desenvolvido com as sementes já 
formadas; ou pode ser ainda constituído de diversos 
ovários e ter ou não estruturas acessórias (indúvias). 
 
 
Desenvolvimento do ovário; 
 
Envolve atividades meristemáticas, que varia com a fase de 
crescimento e com a região do ovário ou do pericarpo 
jovem. 
 
 
 
 
PERICARPO \u2013 é o conjunto das paredes dos frutos 
podendo apresentar-se carnudo ou ressequido. 
 
SEMENTE \u2013 é o óvulo fecundado e desenvolvido 
contendo em seu interior o embrião. 
 
Epicarpo \u2013 vulgarmente chamdo de casca é a camada mais externa 
que forma o invólucro do fruto, e que corresponde a camada mais 
externa da parede do ovário. 
Mesocarpo \u2013 é a camada do fruto que fica imdiatamente por baixo 
do epicarpo, e que corresponde ao mesófilo da folha carpelar 
(parênquima do ovário). Quase sempre de grande espessura, 
podendo ou não acumular reservas, em geral é a parte comestível do 
fruto. 
 
Pericarpo 
Endocarpo \u2013 é a camada do fruto que fica 
imediatamente ao redor das semente, é portanto 
a camada mais interna proveniente da epiderme 
interna da parede do ovário. Quando lenhificada, 
consitui o caroço (nas drupas), podendo ser a 
parte comestível, como na laranja (citrus). 
 
Monospérmico \u2013 com uma só semente 
 
Quanto ao número de sementes 
Dispérmico \u2013 com duas sementes 
 
Trispérmico \u2013 com três sementes 
 
Polispérmico \u2013 com várias sementes 
 
Frutos secos \u2013 são aqueles que quando maduros 
apresentam pericarpo fibroso, membranoso, coriáceo 
ou lenhoso. 
 
Quanto à consistência do pericarpo 
Frutos carnosos \u2013 são os que, quando maduros 
apresentam o pericarpo suculento; o mesocarpo 
geralmente é mais desenvolvido. 
 
Frutos deiscentes \u2013 são aqueles que abrem-se 
naturalmente quando maduros afim de libertar as 
sementes. 
 
Quanto à deiscência 
Frutos indeiscentes \u2013 são aqueles que não se abrem 
quando maduros. Somente libertam as sementes 
quando o pericarpo entra em decomposição. 
Frutos monocárpicos \u2013 provenientes de gineceu 
unicarpelar. 
 
Quanto ao número de carpelos 
Frutos sincárpicos \u2013 provenientes de gineceu 
gamocarpelar. 
Frutos apocárpicos \u2013 provenientes de gineceu 
dialicarpelar. 
 
FRUTOS SIMPLES \u2013 resultam de um único ovário de 
uma só flor, ou seja, de um ovário monocarpico ou 
sincárpico (fruto das maioria das angiospermas) 
 
FRUTOS AGREGADOS \u2013 é oriundo de flor única com 
gineceu dialicarpelar (apocarpico) ou pluricarpelar. Os 
carpelos livres, pertencentes à mesma flor, formam 
frutéolos ou frutículos que permanecem reunídos no 
receptáculo floral. 
FRUTOS MÚLTIPLOS OU INFRUTESCÊNCIAS \u2013 é 
originário de uma inflorescência. De sua formação 
participam os ovários de várias flores, podendo ainda 
estar envolvido outras partes florais e o eixo da 
inflorescência, que pode tornar-se expandido e 
suculento. 
FRUTOS COMPLEXOS OU PSEUDOFRUTOS \u2013 
resultam de uma só flor, quando outras partres florais 
(indúvias), além do ovário, participam da constituição. 
Fruto 
Simples 
Carnoso 
Drupa 
Baga 
Hesperídio 
Pepônio 
Seco 
Deiscentes 
Folículo, Legume, Síliqua, 
Cápsula, Opecarpo e Pixídio 
Indeiscentes 
Aquênio, Cariopse, Sâmara 
e Glande 
Agregados 
Mútitiplos ou 
infrutescência 
Sorose e 
Sicônio 
Pseudofruto 
Pomo e 
Balaustia 
FOLÍCULO \u2013 é um fruto oriundo de gineceu 
monocarpelar, uniloculado, mono ou polispérmico e que 
apresenta deiscência por uma única fenda ao longo da 
sutura ventral raramente na sutura dorsal, univalvo. 
VAGEM OU LEGUME \u2013 é um fruto oriundo de gineceu 
monocarpelar, uniloculado, monospérmico ou 
polispérmico e bivalvo. Abre-se por duas fendas 
longitudinais, uma das quais ocorre ao longo da sutura 
ventral ou marginal e a outra, na sutura dorsal. 
SÍLIQUA \u2013 é um fruto proveniente de ovário súpero, 
bicarpelar (bivalvo), com dois carpelos unidos em todo 
o seu contorno pela placenta (replo), polispérmico, 
eventualmente monospérmico, com deiscência 
longitudinal (duas fendas da base para o ápice), 
placentífraga. 
ARTOCARPO \u2013 é um fruto simples indeiscente, mas 
que pode formar unidades de dispersão originadas por 
divisão longitudinal ou transversal do carpelo. Incluem-
se entre os atrocarpos o craspédio e o lomento, sendo 
estes utlimos considerados subtipos especiais de 
legumes. 
ARTOCARPO do tipo craspédio \u2013 
frutos de certas leguminosas que são 
atípicos, po serem indeiscentes, que se 
segmentam transversalmente em 
fragmentos unisseminados constituindo 
estes fragmentos unidades de dispersão. 
Após a queda destes, fica preso ao 
pedicelo uma armação denominada de 
replo, formada pela nervura e pla sutura 
de um único carpolo. 
ARTOCARPO do tipo lomento \u2013 frutos de certas 
leguminosas que são atípicos, po serem indeiscentes, 
que se segmentam transversalmente, sendo cada 
segmento unisseminado. 
CÁPSULA \u2013 é um fruto proveniente de ovário súpero 
ou ínfero, bicarpelar a pluricarpelar, sincárpico, 
polispérmico e deiscente mediante fendas longitudinais. 
CÁPSULA denticida \u2013 apresenta fenda por dentes 
apicais. 
CÁPSULA loculicida \u2013 apresenta fenda ao longo das 
nervuras dorsais das folhas carpelares. 
CÁPSULA septicida \u2013 apresenta fenda ao longo dos 
séptos, isolando cada lóculo. 
CÁPSULA septífraga \u2013 rutura dos septos paralelo ao 
eixo dos frutos. 
CÁPSULA poricida \u2013 apresenta 
fenda em forma de poros. 
CÁPSULA pixidiária ou operculada \u2013 
fruto em forma de urna ou opérculo, 
também chamado de pixídio, abre-se 
por uma deiscência transversal 
(circular). 
AQUÊNIO \u2013 proveniente de ovário ínfero, bi a 
pentacarpelar, uni a bilocular, com uma semente por 
lóculo. 
CARIOPSE OU GRÃO \u2013 proveniente de ovário súpero, 
mono a tricarpelar, sincárpico, unilocular e 
monospérmico. O pericarpo pode ser delgado, ás vezes 
esclerificado, firmemente concrescido ou aderido á 
semente. 
SÂMARA \u2013 proveniente de ovário súpero, mono ou 
bicarpelar, unilocular e monospérmico. O pericarpo é 
provido de expansão laminar (ala ou asa). 
GLANDE OU BOLOTA \u2013 fruto geralmente sincárpico 
monospérmico, pericarpo envolvido na base por uma 
cúpula. É portanto um aquênio dotato de cúpula. 
DRUPA \u2013 fruto simples carnoso ou semicarnoso, 
proveniente de ovário súpero, raramente ínfero, 
monocarpelar ou pluricarpelar, unilocular, 
monospérmico. Parte do pericarpo que é esclareficado, 
é fortemente aderida à semente, formando o único 
putâmem ou pirênio, vulgamente chamado \u2018\u2018caroço\u2019\u2019. 
BAGA \u2013 geralmente sincárpico, proveniente de ovário 
súpero, mono a pluricarpelar, uni a plurilocular, e momo 
a polispérmico. 
HESPERÍDEO \u2013 considerado variação de baga, 
sincárpico, proveniente de um ovário súpero, 
pluricarpelar,