A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
51 pág.
Algoritmo

Pré-visualização | Página 8 de 12

que todas essas posições terão que ser, 
obrigatoriamente, preenchidas. 
 Veja abaixo como fica a declaração de uma variável indexada (vetor) em um algoritmo: 
 
 
 
 Pode-se notar que a declaração é muito parecida com aquela que foi vista anteriormente, porém, 
para uma variável indexada é necessário apontar o tamanho que a variável tem, sendo este, representado 
sempre, por um valor numérico colocado entre parênteses, após o nome da variável. Além disso, como 
essa variável está associada a um índice, este também tem a necessidade de ser declarado. 
Exemplo: 
 
 
 Este exemplo mostra que foram declarados dois vetores, o vetor A do tipo real e tamanho 50, ou 
seja, o vetor A pode armazenar até 50 elementos, sendo estes, do tipo real; e o vetor V do tipo real e 
tamanho 100; e ainda, uma variável i, do tipo inteiro, que será utilizada como índice desses vetores. 
 A partir de agora, será possível entender como o índice é utilizado na teoria das variáveis 
indexadas. As operações de atribuição, leitura e impressão dos valores para o vetor, são todas controladas 
pelo índice. Dessa forma, pode-se atribuir, ler e imprimir os valores de um elemento fazendo referência a 
seu índice. Assim, fica: 
 
 
 
 
Logo, a representação nas operações de atribuição, leitura e impressão, citadas acima, é realizada 
apenas colocando o nome da variável seguido do índice entre parênteses. Veja o exemplo a seguir: 
 
 
 
 
 Neste exemplo, foi atribuído o número 5 à posição 1 do vetor A, foi lida o número que irá ocupar a 
posição 3 do vetor B e foi impresso o número que ocupa a posição 2 do vetor C. 
tipo_da_variavel: nome_da_variavel (tamanho) 
tipo_da_variavel: indice 
real: A(50), V(100) 
inteiro: i 
nome_da_variavel (indice) valor 
leia ( nome_da_variavel (índice) ) 
escreva ( nome_da_variavel (índice) ) 
A(1) 5 
leia ( B(3) ) 
escreva ( C(2) ) 
 
34 
INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profa. Dra. Alessandra Bonato Altran 
Um atrativo na utilização de vetores é o fato de sua indexação permitir o acesso a qualquer 
elemento, em qualquer instante e em qualquer ordem. Para tanto, faz-se o uso de uma estrutura de 
repetição (determinística) que torna possível o acesso a todos os elementos armazenados no vetor, como 
mostra algoritmo a seguir. 
 
 
O exemplo ao lado, calcula a soma de todos os números 
entre 1 e 5, representados por um vetor V, ou seja, a 
primeira posição do vetor é preenchida com o número 1, 
a segunda com o número 2, assim por diante, e ao final 
o resultado da soma desses números é apresentado. 
Como os vetores permitem manipulação de seus 
elementos de forma independente, é possível realizar 
operações com seus elementos. 
 
 
 
MATRIZ 
 Uma matriz é uma variável indexada que tem duas (ou mais) dimensões, sendo assim, necessitam 
de dois (ou mais) índices para indicar seus elementos. 
 Assim com feito para vetor, a representação abaixo, é realizada apenas para levar o leitor a ter uma 
noção de como é uma matriz. Novamente, na teoria essa representação não existe, a formalização teórica é 
vista mais adiante. 
 1 2 3 índices 
 1 
 2 posições 
 3 
 
nomes 
índices 
Para que uma matriz seja utilizada é necessário, assim como para um vetor, definir em detalhes de 
como é constituído seu tipo, definindo assim o tipo individual de cada elemento da matriz, e seu tamanho, 
algoritmo VETOR 
inteiro: V(5), soma, i 
inicio 
 soma  0 
 para i de 1 ate 5 passo 1 faca 
 V(i)  i 
 soma  soma + V(i) 
 fimpara 
 escreva ( soma ) 
fim. 
35 
INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profa. Dra. Alessandra Bonato Altran 
que determina quantos valores a matriz poderá armazenar; porém, pode-se dizer que esses elementos serão 
dispostos em linhas e colunas, assim, sua localização terá que ser representada utilizando dois índices, que 
também devem ser declarados. 
 Veja abaixo como fica a declaração de uma matriz: 
 
 
 
 Neste caso a única diferença da matriz para o vetor é que a representação do tamanho agora é feita 
por dois valores e não apenas por um, como era feito para vetor. Veja como fica: 
 
 
 
 No exemplo acima, foram declaradas duas matrizes, sendo M uma matriz real, composta por 10 
linhas e 10 colunas, ou seja, M pode armazenar até 100 elementos do tipo real, e uma matriz N real, 
composta por 5 linhas e 5 colunas, logo, N é uma matriz que tem a capacidade de armazenar 25 elementos 
do tipo inteiro. E ainda, pôde-se notar que os dois índices também foram declarados. 
 As operações de atribuição, leitura e impressão, agora são controladas pelos dois índices, assim, 
pode-se atribuir um valor a um elemento e obter orientação através dos seus índices, possibilitando 
também a leitura e impressão. Veja com fica: 
 
 
 
 
 Do mesmo modo como feito para um vetor, para uma matriz, a representação nas operações de 
atribuição, leitura e impressão, citadas acima, são realizadas apenas colocando o nome da variável seguido 
dos índices, colocados entre parênteses e separados por vírgula. Veja o exemplo a seguir: 
 
 
 
 
tipo_da_variável: nome_da_variavel (valor_inicial, valor_final) 
tipo_da_variável: indice1, indice2 
real: M(10,10), N(5,5) 
inteiro: i, j 
nome_da_variavel (indice1, indice2) valor 
leia ( nome_da_variavel (indice1, indice2) ) 
escreva ( nome_da_variavel (indice1, indice2) ) 
 
M(2,1) 4 
leia ( T(3,1) ) 
escreva ( N(1,2) ) 
 
36 
INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profa. Dra. Alessandra Bonato Altran 
No exemplo acima, foi feita um atribuição o valor (número) 4 à posição 2,1 (linha 2 e coluna 1) da matriz 
M; foi lido um número que ocupará a posição 3, 1 (linha 3 e coluna 1) da matriz T e, foi impresso o valor 
que ocupava a posição 1, 2 (linha 1 e coluna 2) da matriz N. 
Analogamente ao vetor, a matriz também faz uso de repetições para que as posições sejam 
percorridas. Como é mostrado no algoritmo abaixo. 
 
 
 
No exemplo ao lado, são lidos (preenchidos) os 
elementos de uma matriz real M, de duas linhas e 
quatro colunas (dimensão 2x4). Após a leitura é 
realizada a soma, elemento a elemento; e, ao final 
o resultado dessa soma é apresentado. Portanto, 
foi possível observar que as características que se 
aplicam ao vetor, também se aplicam às matrizes. 
 
 
 
 
Observações importantes 
 Formas análogas de declaração de vetor e matriz: 
 
 
 
 
 A inclusão de um elemento em determinada posição implica substituição de um valor já existente 
nessa posição. Em outras palavras, cada posição do vetor ou matriz, tem a capacidade de armazenar 
apenas um único valor. Esses fatores permitem que sejam realizadas tanto ordenação quanto busca. 
 Nas operações com matrizes é possível fixar linha e percorrer coluna, ou fixar coluna e percorrer 
linhas, isso depende da ordem em que à repetição com o respectivo índice é colocada. 
algoritmo MATRIZ 
real: M( 2 , 4 ), soma 
inteiro: i, j 
inicio 
 soma  0 
 para i de 1 até 2 passo 1 faça 
 para j de 1 até 4 passo 1 faça 
 leia ( M( i , j ) ) 
 soma  soma + M( i , j ) 
 fimpara 
 fimpara 
 escreva ( Soma ) 
fim. 
real: V(100), M(50,50)