A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
138 pág.
APOSTILA COMPLETA ANATOMIA VETERINARIA

Pré-visualização | Página 1 de 18

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS
PROF: CIRO UCHOA DE MELO
DOUTORANDO ENG. QÚIMICA UFRN
uchoamelo@bol.com.br
Setembro 2010 
PROF CIRO UCHOA DE MELO – MÉDICO VETERINÁRIO DOUTORANDO ENG. QUIMICA UFRN
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA VETERINÁRIA
Introdução ao estudo da Anatomia
I – Conceitos de Anatomia:
1. Etimológico:
1.1 – Grego: Ana = em partes + Tomein = cortar
1.2 – Latim: dis = em partes + secare = seccionar (cortar)
Cortar separando em partes
A Anatomia (anatome = cortar em partes, cortar separando) refere-se ao estudo da estrutura e das relações estas estruturas. Assim, a anatomia é a ciência que estuda a forma, a estrutura e organização dos seres vivos, tanto externa quanto internamente.
2. No sentido amplo:
É a Ciência que estuda a forma e a estrutura dos seres organizados.
3. No sentido restrito:
É a ciência que estuda a forma e a estrutura do corpo humano e ou dos animais.
II – Divisões da Anatomia:
1. Segundo o método de observação:
1.1 – Anatomia Microscópica (Histologia):
Necessita para o seu estudo a utilização de um aparelho que aumente as dimensões das estruturas para uma melhor observação (microscópio).
1.2 – Anatomia Macroscópica:
Não necessita para o seu estudo o uso de aparelhos especiais. As estruturas são observadas a olho nu.
1.3 – Anatomia Mesoscópica:
Necessita para o seu estudo do uso de um aparelho que aumente as dimensões das estruturas, para uma melhor observação de forma tridimensional.
 
2. Segundo o método de estudo:
2.1 – Anatomia Sistemática ou Descritiva:
Estuda o corpo mediante uma divisão por sistemas orgânicos isoladamente.
2.2 – Anatomia Topográfica ou Regional:
Estuda o corpo mediante uma divisão por segmentos ou regiões .
2.3 – Anatomia por Rádio-imagem:
Estuda o corpo mediante o uso de imagens (Raios X), tomografias, ressonâncias magnéticas.
2.4 – Anatomia de Superfície: 
Estuda o corpo mediante os relevos e as depressões existentes em sua superfície.
2.5 – Anatomia em cortes segmentados:
Estuda o corpo mediante o uso de cortes seriados para ser associado aos estudos de tomografias e ressonâncias magnéticas.
2.6 – Anatomia Comparada:
Estuda o corpo humano realizando comparações com o corpo dos animais.
2,11
III – Métodos Utilizados no Estudo da Anatomia:
1. Dissecação:
Método que consiste em cor tar as estruturas do corpo separando-as em partes, sem destruí-las.
2. Maceração:
Método que consiste em destruir as estruturas moles do corpo, preservando as mais rígidas. Utilizada no preparo de ossos.
3. Corrosão:
Método que consiste em injetar, nos vasos ou em cavidades, acrílico ou vinilite, uma massa plástica líquida que se torna rígida rapidamente. Em seguida, as estruturas são submetidas à ação de substâncias corrosivas (ácidos) para obtenção de moldes ou modelos. Usada para estudo de comportamento de vasos e cavidades de órgãos ocos.
4. Diafanização:
Método que consiste em tornar o órgão transparente mediante a uma prévia desidratação da peça em uma série de alcoóis em diversas graduações e, em seguida , colocá-lo em substâncias que o torne transpare nte (benzoato de benzila e salicilato de metila). Usada para estudo de vasos na parede do órgão.
5. Cortes segmentados:
Método que consiste em dividir o corpo em segmentos. Usado para identificação de imagens .
6. Rádio-imagem:
Método que consiste no estudo através de imagens.
7. Macro-modelos:
Método que consiste no estudo em modelos que substituam as peças naturais.
8. Pranchas:
Método que consiste no estudo através de pranchas ou quadros, de forma sequenciada.
IV – Divisão do Corpo 
1. Por segmentos:
1.1 – Cabeça.
1.2 – Pescoço.
1.3 – Tronco:
1.4 – Membros Superiores:
1.5 – Membros Inferiores:
2. Por Sistemas:
2.1 – Sistema tegumentar.
2.2 – Aparelho Locomotor:
2.2.1 – Sistema Ósseo.
2.2.2 – Sistema Articular.
2.2.3 – Sistema Muscular.
2.3 – Sistema Circulatório:
2.3.1 – Sistema Sangüíneo.
2.3.2 – Sistema Linfático.
2.3.3 – Órgãos Hematopoiéticos.
2.4 – Sistema Digestório.
2.5 – Sistema Respiratório.
2.6 – Aparelhos Urogenitais:
2.6.1 – Sistema Urinário.
2.6.2 – Sistema Genital Masculino.
2.6.3 – Sistema Genital Feminino.
2.7 – Sistema Endócrino.
2.8 – Sistema Nervoso.
2.9 – Órgãos dos Sentidos.
Posição Anatômica
1. Conceito: É a posição padrão adotada para o corpo humano ou animal no espaço, para que se possa descrever as estruturas que o compõem.
· Nomenclatura anatômica
a) Posição
Anatômica 
 Na anatomia, existe uma convenção internacional de que as descrições do corpo
humano e ou animal, assumem que o corpo esteja em uma posição específica, chamada de posição anatômica.
 Na posição anatômica, o indivíduo está em posição ereta, em pé (posição ortostática) 
com a face voltada para a frente e em posição horizontal, de frente para o observador, 
com os membros superiores estendidos paralelos ao tronco e com as palmas voltadas para a frente, membros inferiores unidos (calcanhares unidos), com os dedos dos pés voltados para a frente. Já para os animais sua posição anatômica refere-se aos quadrúpedes sendo importante uma observação deste posicionamento para poder definir de forma correta.
2. Descrição:
· Anatomia topográfica
· Termos topográficos:
Utilizada para que a posição e partes do corpo sejam empregadas corretamente
· Nonímea anatômica veterinária 1968
- Planos
Ventral
Dorsal
Mediano
Sagital
Transverso
Frontal
Cranial
Caudal
Rostral
Proximal e distal
Dorsal e palmar
Dorsal e plantar
Superficial e profundo
· Antimeria
Metades simétricas
· Homologia
Estruturas idênticas
· Analogia
Indica apenas identidade de função (pulmão da ave e guelras dos peixes)
Planos e eixos do corpo humano
Planos de delimitação
 – Conceito: São planos que tangenciam a superfície do corpo
 – Descrição:
 
 – Verticais:
a. dorsal ou posterior.
b. ventral ou anterior.
c. laterais.
 – Horizontais:
a. cefálico, cranial ou superior.
b. podálico ou inferior.
Termos de Posição:
Medial => a estrutura que se situa mais próxima ao plano mediano em relação a uma outra. 
Ex. dedo mínimo em relação ao polegar.
Lateral => a estrutura que se situa mais próxima ao plano lateral (direito ou esquerdo) em relação a uma outra.
Ex. polegar em relação ao dedo mínimo.
Ventral ou Anterior => estrutura que se situa mais próxima ao plano ventral em relação a uma outra.
Ex. m. reto do abdome em relação ao peritônio.
Dorsal ou Posterior => estrutura que se situa mais próxima ao plano dorsal em relação a uma outra.
Ex. m. latíssimo do dorso em relação ao m. eretor da espinha.
Cranial ou Superior => estrutura que se situa mais próxima ao plano cranial em relação a uma outra
(que lhe será inferior ou podal).
Ex. laringe em relação à traquéia.
Podal ou Inferior => estrutura que se situa mais próxima ao plano podal em relação a uma outra.
Ex. o osso tíbia em relação ao osso fêmur.
Planos de Secção:
 – Conceito: São planos que dividem o corpo em duas metades.
 – Descrição:
 – Sagital mediano ou mediano (direita e esquerda).
 – Sagital ou parassagital.
 – Frontal ou coronal (ventral ou anterior e dorsal ou posterior) .
 – Transverso (superior ou cranial e inferior ou podálico).
Termos de posição e direção
1. Mediana: situada no plano mediano.
2. Lateral: situada mais próxima ao plano lateral .
3. Medial: situada mais próxima ao plano mediano .
4. Intermédia: situada entre uma lateral e outra medial .
5. Dorsal ou posterior: situada mais próxima ao plano dorsal .
6. Ventral ou anterior: situada mais próxima ao plano ventral .
7. Superior: situada mais próxima ao plano superior .
8. Inferior: situada mais próxima ao plano inferior .
9. Média: situada entre uma dorsal e outra ventral ou superior e inferior.
10. Proximal e distal: membros.
11. Externa e interna: cavidades.
12. Superficial e profundo: camadas ou estratos.
Normalidade e Alterações da Normalidade
1. Normal:
1.1 – Critério funcional: normal é a estrutura do corpo que melhor desempenha uma função.
1.2 – Critério estatístico: normal é o mais freqüente.