REDAÇÃO BNDES MARIA TEREZA
55 pág.

REDAÇÃO BNDES MARIA TEREZA


DisciplinaRedação para Concurso28 materiais686 seguidores
Pré-visualização13 páginas
Redação 
Prof.: Maria Tereza 
REDAÇÃO CESGRANRIO 
 
Casa do Concurseiro Professora Maria Tereza Faria 1 
 
INFORMAÇÕES GERAIS 
1. Texto em prosa, dissertativo-argumentativo; 
2. A seleção será feita através da aplicação de provas objetivas (1ª Fase) e prova de 
redação (2ª Fase), ambas de caráter eliminatório e classificatório. 
3. 2ª Fase - prova de redação - A redação valerá 40,0 pontos. Será eliminado o candidato 
que obtiver aproveitamento inferior a 50% (cinquenta por cento) do total da 
pontuação da prova de redação em que se avaliará a capacidade de o candidato 
expressar-se com clareza, concisão, precisão, coerência e objetividade, atendendo à 
norma padrão da Língua Portuguesa. 
4. As provas objetivas (1ª Fase) e a prova de redação (2ª Fase) para o cargo de nível 
médio serão realizadas em um turno e terão a duração de 5 (cinco) horas. 
5. Aspectos avaliados: 
\uf0b7 uso dos mecanismos de coesão (referenciação, sequenciação e demarcação das partes 
do texto); 
\uf0b7 capacidade de selecionar, organizar e relacionar, de forma coerente, argumentos 
pertinentes ao tema proposto; 
\uf0b7 domínio da modalidade escrita da norma padrão (adequação vocabular, ortografia, 
morfologia, sintaxe de concordância, de regência e de colocação). 
6. Caneta esferográfica de tinta preta ou azul (de material transparente). 
7. Atribuição de nota zero: 
\uf0b7 fuga ao tema; 
\uf0b7 fuga à tipologia; 
\uf0b7 texto sob forma não articulada verbalmente; 
\uf0b7 menos de 20 linhas; 
\uf0b7 sinal que possibilite a identificação do candidato; 
\uf0b7 uso de lápis. 
8. Eliminação de candidatos: nota inferior a seis. 
 
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 
1. TÍTULO: é uma expressão, geralmente curta, colocada antes da dissertação. Não se 
deve pular linha depois do título. É importante para o texto \u2013 agrega qualidade \u2013 e 
deve corresponder ao âmago da redação. 
\uf0b7 com verbo \u2013 apenas a primeira letra maiúscula e ponto final; 
\uf0b7 com pontuação intermediária \u2013 apenas a primeira maiúscula e ponto final; 
\uf0b7 sem verbo e sem pontuação intermediária \u2013 letras maiúsculas no início das palavras 
(exceto nexos e artigos). 
2. Você pode utilizar a nova ortografia ou a antiga \u2013 desde que escreva corretamente. 
Afinal, a anterior vale até 2016. 
3. O texto deve estar sem rasuras, obedecendo a todas as questões relativas à boa 
apresentação. 
 
ESTRUTURA 
1. INTRODUÇÃO: a principal finalidade da introdução é anunciar o assunto, definir o 
tema que vai ser tratado, de maneira clara e concisa. Procura-se dar uma visão geral, 
de forma sintética, do que se pretende fazer, quais as ideias principais que constarão 
do desenvolvimento. Explica-se qual é o tema do trabalho, de que ponto de vista ele 
REDAÇÃO CESGRANRIO 
 
Casa do Concurseiro Professora Maria Tereza Faria 2 
 
será abordado, delimitando-se o assunto. Em resumo: na introdução, são requisitos 
básicos a definição do assunto e a indicação do caminho que será seguido para sua 
apresentação. 
 
2. MODELOS DE INTRODUÇÃO 
\uf0fc Declaratória - consiste em expor o mesmo que sugere a proposta, usando outras 
palavras e outra organização, ao apresentar o tema e as delimitações sugeridas 
em, no mínimo, dois períodos. O principal risco desse tipo de introdução é o de ser 
parafrástica. 
\uf0fc Levantamento de hipótese - esse tipo de introdução traz o ponto de vista a ser 
defendido, ou seja, a tese que se pretende provar durante o desenvolvimento. 
Evidentemente, a tese será retomada - e não copiada - na conclusão. O principal 
risco desse tipo de introdução é não ser capaz de realmente comprovar a tese 
apresentada. 
\uf0fc Perguntas - pode-se iniciar a redação com uma série de perguntas. Porém, 
cuidado! Devem ser perguntas não retóricas, que levem a questionamentos e 
reflexões, e não vazias cujas respostas sejam genéricas. As perguntas devem ser 
respondidas, no desenvolvimento, por meio de argumentações coerentes. 
Portanto, use esse método apenas quando já tiver as respostas, ou seja, escolha 
primeiramente os argumentos que serão utilizados no desenvolvimento e elabore 
perguntas sobre eles, para funcionar como introdução da dissertação. Por ser uma 
forma bastante simples de começar um texto, às vezes não consegue atrair 
suficientemente a atenção do leitor. 
\uf0fc Histórica - traçar uma trajetória histórica é apresentar uma analogia entre 
elementos do passado e do presente. Já que uma comparação será apontada, os 
elementos devem ser similares; há de existir semelhança entre os argumentos 
apresentados, ou seja, só será usada a trajetória histórica, quando houver um fato 
no passado que seja comparável, de alguma maneira, a outro no presente. Deve-
se tomar o cuidado de escolher fatos históricos conhecidos e significativos para o 
desenvolvimento que se pretende dar ao texto. 
\uf0fc Comparação social, geográfica ou de qualquer outra natureza - também é 
apresentar uma analogia entre elementos, porém sem buscar no passado a 
argumentação. Constitui-se na comparação de dois países, dois fatos, de duas 
personagens, enfim, de dois elementos, para comprovar a tese. Lembre-se de que 
se trata da introdução, portanto a comparação apenas será apresentada para, no 
desenvolvimento, ser discutido cada elemento da comparação em um parágrafo. 
\uf0fc Comparação por oposição - procura-se, nesse tipo de introdução, mostrar como o 
tema - ou aspectos dele - opõe-se a outros. 
\uf0fc Citação / Argumento de Autoridade \u2013 abre-se esse tipo de introdução por meio 
de uma citação \u2013 ipsis litteris \u2013 pertencente a qualquer área do conhecimento ou 
mediante a afirmação de uma autoridade no tema em pauta. É preciso ressaltar 
que tais expedientes não são gratuitos \u2013 meros \u201cenfeites\u201d \u2013 e que, portanto, a 
ideia que veiculam deve ser retomada ao longo do texto ou na conclusão. 
 
 
 
 
REDAÇÃO CESGRANRIO 
 
Casa do Concurseiro Professora Maria Tereza Faria 3 
 
3. EXPRESSÕES INTRODUTÓRIAS \u2013 DICAS 
\uf0d8 O (A) ..... é de fundamental importância em .... É de fundamental importância o (a) 
.... 
\uf0d8 É indiscutível que ... / É inegável que ... 
\uf0d8 Muito se discute a importância de ... 
\uf0d8 Comenta-se, com frequência, a respeito de ... 
\uf0d8 Não raro, toma-se conhecimento, por meio de ..., de ... 
\uf0d8 Apesar de muitos acreditarem que ... (refutação) 
\uf0d8 Ao contrário do que muitos acreditam ... (refutação) 
\uf0d8 Pode-se afirmar que, em razão de ... (devido a, pelo ) ... 
\uf0d8 \u201cOs recentes acontecimentos ... evidenciaram...\u201d 
\uf0d8 \u201cA questão ... está novamente em evidência... 
 
4. DESENVOLVIMENTO: é a parte nuclear e a mais extensa da redação. Nessa parte, são 
apresentados os argumentos, as ideias principais. É muito comum ouvir-se dizer que o 
desenvolvimento deve ser dividido em partes, mas muito raramente se explica que partes 
são essas. No D1 (tomando-se por base dois parágrafos de desenvolvimento) 
primeiramente, analisa-se o tema, desdobrando-o, decompondo o todo em partes. Dessa 
primeira análise surgirão os detalhes importantes que serão, por sua vez, analisados, 
entendidos, justificados, demonstrados, com base na compreensão das partes, para 
chegar-se ao entendimento do todo. A discussão dos detalhes dará ensejo para a 
apresentação, no D2, dos argumentos, a favor ou contra, confrontando-os, demonstrando 
a validade de uns e a fragilidade de outros, de maneira ordenada, com clareza e convicção. 
A discussão pode ser ilustrada com citações textuais ou conceituais de autoridades, 
escritores, filósofos, cineastas, pensadores, educadores, atores etc. 
 
5. MODELOS DE DESENVOLVIMENTO 
\uf0fc Hipótese - apresentar hipótese no desenvolvimento é a tentativa de buscar 
soluções, apontando prováveis resultados. Por meio da hipótese, demonstra-se 
interesse pelo assunto e disposição para encontrar soluções. A hipótese, 
praticamente, afasta o risco de apenas se expor o assunto. 
\uf0fc Paralelismo \u2013 trata-se da apresentação