A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Apol 100 Linguagens e Fontes

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão 1/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes
Leia a citação a seguir:
“Cada pessoa, cada historiador tem um olhar diferenciado sobre o passado. Mesmo que várias pessoas estudem o mesmo assunto, cada um dará versões diferentes sobre ele. Portanto, podemos dizer que a História depende sempre do ponto de vista de seu narrador ou, dito, de outra fora, todo lugar possibilita e interdita”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BRODBECK, Marta de S. L. Vivenciando a História – Metodologia do Ensino de História. Curitiba: Base Editorial, 2012. p.140. 
-A partir da leitura da citação acima e dos conteúdos abordados no texto-base O que pode o ensino de história? Sobre o uso de fontes na sala de aula sobre o resultado mais significativo da seleção dos vestígios feita pelos historiadores no tempo presente, é correto afirmar que:	
A-os historiadores produzem um relato factual a partir dos vestígios investigados, para não dar margem a interpretações ideológicas.
		
B-os historiadores deixam para as próximas gerações impressões dos vestígios passados produzidas a partir de métodos e teorias do tempo presente.
		
C-os historiadores criam o fato com base nas impressões deixadas pelos vestígios encontrados.
		
D-os historiadores elaboram uma escrita isenta de opiniões, porque se baseiam no que dizem os vestígios.
		
E-os historiadores fazem uma investigação imparcial dos eventos, uma vez que possuem um olhar afastado dos acontecimentos.
Questão 2/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes
Leia o fragmento de texto a seguir:
“A música é uma linguagem e, como tal, deve ser percebida tanto por nós, professores, como por nossos alunos. Assim, é necessário que exponhamos o jovem à linguagem musical de forma a criar um espaço de diálogo a respeito de música e por meio dela. Desse modo, podemos trabalhá-la na perspectiva de despertar interesse, tanto por sua letra, como por seu contexto e produção”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: OLIVEIRA, R. S. de et al. História . São Paulo: Bluchet, 2012 (Coleção A reflexão e a prática no ensino;6. Coordenação Marcio R. de O. Cano), p.61.
Levando em consideração a leitura do fragmento acima e os conteúdos abordados no texto-base Registro e representação do cotidiano: a música popular na aula de história em relação às diferenças que as linguagens trazem quanto à formação e informação, leia as afirmativas abaixo:
I. Geralmente se busca nas diferentes linguagens o maior número de informações sobre um acontecimento ou personagem.
II. A formação só ocorre quando a informação se relaciona com esquemas e conceitos que a transformam em um novo conhecimento.
III. A informação é um conhecimento definido num certo tempo, lugar e espaço.
IV. A formação é um processo que ocorre naturalmente a partir das informações dadas.
Estão corretas as afirmativas:
	A	I, II e III apenas.
	B	I, II e IV apenas.
	C	III e IV apenas.
	D	II e III apenas.
	E	I e IV apenas.
Questão 3/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes
Leia o fragmento de texto a seguir: 
“No que tange especificamente ao ensino de história, houve uma retomada da concepção de Estado Nacional e da busca por uma identidade do povo brasileiro – identidade essa incumbida de ocultar as clivagens sociais candentes na sociedade. A ideia geral consistia no fato de que restava a cargo da elite operar as transformações sociais. O povo representava a massa cega a ser guiada pela elite”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MATHIAS, Carlos L. Kelmer. O ensino de História no Brasil: contextualização e abordagem historiográfica. História Unisinos, v.15, n. 1, p. 40-49, Janeiro/Abril 2011. <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/viewFile/959/163>.Acessado em 02 de jul. de 2017. 
Levando em consideração o fragmento dado e os conteúdos abordados no texto-base Formação da Alma e do Caráter Nacional: Ensino de História na Era Vargas acerca da questão da formação da nacionalidade e identidade nacional brasileira nas primeiras décadas do século XX, leia as sentenças a seguir e assinale V para as afirmativas verdadeiras, e F para as afirmativas falsas:
( ) No início do século XX, o discurso intelectual esteve desvinculado da produção política quanto à questão da formação da nacionalidade e da identidade nacional.
( ) Muitas associações foram fundadas para desenvolver a ideia do sentimento de identidade nacional vinculada ao entendimento de que era tarefa dos intelectuais a formação de uma consciência nacional.
( ) Entendia-se que a formação da consciência nacional estava intrinsecamente ligada à consciência das elites, pois estas deviam conduzir as massas.
( ) Era a burocracia estatal que controlava o trabalho pedagógico, uma vez que era nos seus quadros que atuavam os intelectuais que conduziam o discurso do poder sobre os objetivos da educação. 
Agora, marque a alternativa que apresenta a sequência correta:
	A	F – V – V - F
	B	F – V – V – V
	C	V – F – V – V
	D	V – V – F – F
	E	F – F – V – F
Questão 4/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes
Leia a passagem a seguir:
“O deslocamento temporal tornou-se um recurso muito apreciado e utilizado pelos cineastas, que ora produziam histórias futuristas, ora buscavam retratar tempos passados. A possibilidade de dar vida à história, de reconstituir grandes épocas e eventos, também empolgou educadores, que viram nas imagens em movimento uma possibilidade de contribuir de forma decisiva para o ensino, especialmente de História”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SOUZA, Eder Cristiano de. O uso do cinema no ensino de história: propostas recorrentes, dimensões teóricas e perspectivas da educação histórica. Escritas, v. 4, p. 70-93, 2012, p. 71.
A partir da leitura da passagem acima e os conteúdos abordados no texto-base A construção de uma Didática da História: algumas ideias sobre a utilização de filmes no ensino, a aceitação do filme como documento no ensino e pesquisa de história se deve...
	A	
a uma nova concepção de história divulgada a partir da Escola dos Annales, que abandonou a concepção defendida pela escola metódica.
	B	
a opções de pensar o filme como um produto das elites, que surgiram para consagrar os heróis da história.
	C	
ao fato de os filmes começarem a retratar a realidade de uma forma mais fiel aos acontecimentos. 
	D	
ao fato de o cinema ter se tornado uma opção popular e barata e de fácil acesso pelas escolas.
	E	
ao começo de uma produção cinematográfica preocupada com a prática pedagógica.
Questão 5/5 - Prática Profissional: Ensino de História Linguagem e Fontes
Leia o fragmento de texto a seguir: 
“A partir de 1930 a História do Brasil e a História geral formam uma só área, A História da Civilização. O ensino da História tentava legitimar o discurso da ‘democracia racial’. Em meados dos anos 30 a educação adota o escolanovismo que apesar de propor abordagens e atividades diferenciadas, nas salas de aulas era comum os estudantes recitarem lições, decorar datas e nomes de personagens considerados mais significativos para a História”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GASPERAZZO, Estolimar. Os desafios do Ensino de História no Ensino Fundamental. <http://www.angelfire.com/planet/anpuhes/mariaestolimar4.htm >. Acessado em 2 de julho de 2017. 
Considerando o fragmento acima e os conteúdos abordados no texto-base O ensino de história no Brasil: trajetória e perspectiva sobre as inovações propostas para o ensino de história a partir da década de 1930, leia as afirmativas a seguir:
I. Manter a linha positivista e o enaltecimento dos grandes heróis, mas com introdução de novos agentes históricos, como os índios e os negros.
II. Crítica da técnica da