Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
 Farmacia magistral Glossario e Excipientes

Pré-visualização | Página 1 de 4

FARMACOTÉCNICA I 
• CÓDIGO FFM 313 
• CARGA HORÁRIA SEMANAL: 6HS 
• HORÁRIOS: 
 
AULAS TEÓRICAS: TERÇAS (sala L10 ss) e 
QUINTAS (sala L11 ss), 13 ÀS 15HS 
AULAS PRÁTICAS: Prédio Novo, Lab. Didático 
Prof. Luiz F. S. Chiavegatto 
FARMACOTÉCNICA I 
• OBJETIVOS: Capacitação dos alunos na área de 
manipulação de formas farmacêuticas, dando-
lhes conhecimento quanto ao emprego de 
métodos, técnicas e processos utilizados na 
manipulação de medicamentos, que sejam 
aplicáveis à realidade e necessidade das 
farmácias com manipulação. 
Bibliografia Recomendada Para as 
Disciplinas de Farmacotécnica: 
1- Allen, LVJr; Popovich, NG; Ansel, HC. “Farmacotécnica: 
Formas Farmacêuticas & Sistemas de Liberação de 
Fármacos”. 9a Ed., Ed.: Artmed, 2013. 
 
2- Gennaro, AR. Remington: A Ciência e a Prática da 
Farmácia. 20a Ed. Guanabara Koogan, 2000. 
 
3- Prista et al.. “Tecnologia Farmacêutica”, vol I, II, III. Ed. 
Fundação Calouste, 1995. 
 
4-Thompson, Judith E. “A Prática Farmacêutica na 
Manipulação de Medicamentos”. Ed. ArTmed, 2006. 
 
5- Aulton, M.E. “Delineamento de Formas Farmacêuticas”, 
2aEd., Ed. ArTmed, 2005. 
 
Bibliografia Recomendada Para as 
Disciplinas de Farmacotécnica: 
6-Le Hir, A. Noções de Farmácia Galênica. 6aEd., Ed.:Andrei, 
LTDA, 1997. 
7- Lachman, L.; Lieberman, H.A.; Kanig, J.L. Teoria e Prática 
na Indústria Farmacêutica. Volumes I e II. Ed.: Fundação 
Calouste Gulbenkiana, 2001. 
8- Ferreira, A.O. Guia Prático da Farmácia Magistral, 3a 
edição, 2008. Ed. Pharmabooks. 
9- Brasil. Farmacopéia Brasileira, 5ª Ed, 2010. ANVISA. 
10- Brasil. Formulário Nacional da Farmacopeia Brasileira. 2ª 
Ed, 2013. ANVISA. 
11- Brasil. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia 
Brasileira. 1ª Ed, 2013. ANVISA. 
12- Brasil. Farmacopeia Homeopática Brasileira. 3ª Ed, 2011. 
ANVISA. 
13- Brasil. RDC 67/07. ANVISA 
O que é Farmácia Magistral? 
• MAGISTRAL: RELATIVO AO MESTRE, PERFEITO, 
EXEMPLAR, DIZ-SE DE MEDICAMENTO 
PREPARADO NA OCASIÃO DO PEDIDO. 
 
Farmácia Magistral ou Farmácia com 
Manipulação: o que é??? 
 
FARMÁCIA MAGISTRAL 
A Farmácia Magistral é o estabelecimento de saúde em 
que os medicamentos são preparados de forma 
personalizada para atender as necessidades 
farmacoterapêuticas específicas de seus usuários 
mediante a prescrição de médicos, dentistas e, 
atualmente, também de nutricionistas. Esta característica 
do setor exige do profissional farmacêutico que nele atua 
um amplo conhecimento das doenças, dos recursos 
farmacotécnicos, dos fármacos, da garantia da qualidade, 
entre outros assuntos, para, assim, estar apto a produzir e 
propor soluções em medicamentos ajustadas às 
necessidades individuais dos pacientes. 
(http://semanaracine.com.br/programacao/areas-
tematicas/farmacia-magistral/) 
 
• A arte de selecionar, extrair, preparar e 
manipular drogas de origem vegetal, animal e 
mineral é tão antiga quanto o aparecimento 
do homem na terra, de tal forma que a 
“História da Farmácia” se mistura com a 
“História da nossa Civilização”. O 
aparecimento da Farmácia se dá quando o 
homem começa a usar os recursos naturais 
como fonte medicinal contra dores, doenças, 
injúrias e até mesmo contra a morte. 
 
A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL 
A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL: 
 
 
A história da farmácia está fortemente 
associada a “magias, teologia, alquimia, 
dogmas e também à ciência” (stricto sensu). 
 
 
 
 
 
• Até a chegada do século XX a farmácia era 
essencialmente magistral; as manipulações 
envolviam o uso da água, folhas, plantas, 
extratos de origem vegetal, mineral e animal, 
como medicamentos. 
• O conhecimento dos antigos era passado de 
geração a geração, resultando no 
aprimoramento destas técnicas. Este 
conhecimento era ainda enriquecido com 
algum “mistério e magia”, típicos da época. 
• Muitos procedimentos eram descritos por 
tribos indígenas através de seus pajés e líderes. 
A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL 
Relatos presentes no Antigo Testamento: 
 
- Êxodo 30:25. “Manipulação” do óleo da unção, 
preparado por Moisés: “Com esses 
ingredientes (mirra de primeira qualidade, 
cana odorífera, óleo de oliva etc) farás o óleo 
para a sagrada unção, um ungüento composto 
segundo a arte do perfumista”. 
130-200 DC: “A era de Galeno” 
 
• Claudius Galeno: maior médico 
grego depois de Hipócrates. 
• Foi um dos autores mais 
produtivos de todas as épocas, 
tendo escrito cerca de 500 
tratados médicos, além de 250 
publicações em áreas como 
filosofia, direito e gramática. 
• Suas publicações incluem 
descrições de numerosas drogas, 
assim como fórmulas e métodos 
de manipulação. 
COLD CREAM 
(F. BRAS. I) 
 
 
 
FÓRMULA 
Cera de abelhas......................................................15% 
Óleo mineral............................................................50% 
Borato de sódio.........................................................1% 
Água destilada..........q.s.p.................................... 100% 
 
Indicação: hidratação das camadas superiores da 
epiderme; reforço da função de « barreira » protetora da 
pele. 
 
 
 
1240: A Farmácia é “separada” da Medicina na Europa 
• Separação feita pela primeira vez pelo Imperador Alemão 
Frederick II, que entendendo o crescimento da 
complexidade e variedade do número de drogas, exigiu que 
aqueles que fossem trabalhar com estas substâncias se 
especializassem e dedicassem total atenção a esta arte. 
• Começam a aparecer as primeiras farmácias na Europa. 
1498 
• Publicada a primeira Farmacopéia: “The Nuovo 
Receptario” (Florence, Italy). Todos os “boticários” 
devem segui-la. 
 
• É dado “status oficial” a profissão farmacêutica. 
1617 
• Organizada a primeira sociedade de 
farmacêuticos em Londres: “Master, 
Wardens and Society of the Art and 
Mystery of the Apothecaries of the City of 
London” 
A Revolução Industrial (1760- 1850): 
• A revolução industrial, associada a descoberta 
de novas drogas de origem sintética, começa a 
mudar o “cenário” farmacêutico; 
• O isolamento dos constituintes ativos das 
drogas de origem vegetal permite identificar a 
estrutura química destas, fazendo surgir uma 
nova fonte de drogas: aquelas obtidas por 
reações químicas conduzidas em laboratório. 
O Período de Declínio da Farmácia Magistral: 
• Entre as décadas de 20 e 60 (1920 – 1960) a 
farmácia magistral é completamente “varrida” do 
cenário farmacêutico: 
• 1930s: cerca de 75% das prescrições eram 
“manipuladas”; 
• 1950s: este número cai para 26%; 
• 1962: somente 3 a 4 % são “manipuladas”; 
• 1973: menos de 1% se destinam a Farmácia 
Magistral. 
 
O Renascimento da Farmácia Magistral: 
1980s 
• Escassez de novas descobertas pelos 
processos tradicionais de síntese química; 
• Efeitos secundários decorrentes do uso de 
fármacos sintéticos; 
• Mudança no “perfil do consumidor”; 
• Necessidade de ajuste de doses (retorno 
às receitas “personalizadas”). 
A Manipulação nos Dias de Hoje (Séc: XXI): 
• O número de prescrições manipuladas vem crescendo 
largamente nos dias de hoje. Esta é uma tendência mundial 
que se justifica, dentre outros fatores, pela grande versatilidade 
que a farmácia magistral possui. 
• Farmacêuticos são criativos e têm a habilidade de formular 
preparações individualizadas e específicas para cada paciente. 
• É nossa obrigação produzir medicamentos de alta qualidade, 
estando sob a nossa responsabilidade a integridade e a 
qualidade do produto final, seja ele manipulado por nós ou por
Página1234