Experimento_4a
4 pág.

Experimento_4a


DisciplinaProjeto em Engenharia Elétrica/eletrônica I6 materiais75 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1 
 
PROJETO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ELETRÔNICA I 
Prof. Marcio Tadeu 
 
Alunos: Turma: 5UNA 
1.Pitter Pio Pinto 01210459 
PRÁTICA 4 \u2013 CIRCUITO POTENCIOMÉTRICO 
Objetivos: - Empregar um divisor de tensão para medir e determinar a tensão de saída de um 
potenciômetro sem carga e com carga; - Calcular a resistência equivalente de um circuito 
potenciométrico; - Construir um gráfico que mostre a relação entre a rotação do cursor de um 
potenciômetro e a tensão de saída. 
Material Utilizado: - 01 multímetro digital; - 01 plataforma de testes PU-2000; - 01 placa de 
circuito impresso; - Kit com fios e conectores. 
Introdução Teórica: 
O potenciômetro é um componente eletrônico com uma resistência ajustável. 
Normalmente contem três terminais, onde a conexão central é manipulável. Quando 
utilizado os três terminais ele atua como um divisor de tensão, e utilizando com dois 
terminais funciona como uma resistência variável. 
Os potenciômetros comerciais mais encontrados são os confeccionados de substrato em 
fio e carvão condutivo, a depender da corrente elétrica que circula neles. Existem 
potenciômetros cujo giro é de 270 graus e outros de maior precisão chamados de 
multivoltas. 
Existem três tipos de potenciômetros: os lineares, os logarítmicos e os antilogarítmicos . 
Os potenciômetros lineares possuem curva de variação constante em relação ao ângulo 
de giro do eixo. Os potenciômetros logarítmicos apresentam variação de resistência ao 
ângulo de giro do eixo mais adaptada a curva de resposta de audibilidade do ouvido 
humano. 
Parte Prática: 
(a) Meça com o multímetro digital o valor da resistência total do potenciômetro. Para realizar 
a medida coloque uma ponta de prova no cursor (contato móvel/terminal central C do 
potenciômetro) e o terra. Você pode fazer isso medindo a resistência entre o terminal P1 do 
cursor indicado na placa de circuito impresso e o terminal do terra localizado logo abaixo. 
Registre o valor medido. 
Rtotal = 250,7\u2126 
(b) Posicione o potenciômetro em 20% de sua rotação total, ou seja, meça a resistência entre 
o cursor e o terra até que o valor da resistência atinja 20% do valor encontrado no item (a). 
Anote este valor da resistência na Tabela a seguir. 
(c) Altere o multímetro para a função voltímetro para ajustar o potenciômetro PS-1 da 
plataforma de testes para fornecer uma tensão de 6 Volts. Conecte a alimentação na placa de 
testes conforme indicado na Figura 1 (terminal do resistor R16). 
 
 
2 
 
PROJETO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ELETRÔNICA I 
Prof. Marcio Tadeu 
ROTATION 
RESIATANCE % 
of R total 
Vout no 
load (V) 
Vout R17 
load (V) 
Vout R18 load 
(V) 
20% 50,7\u2126 0,576 0,557 0,567 
40% 100,3\u2126 1,677 1,564 1,624 
60% 150,4\u2126 2,597 2,392 2,499 
80% 200,6\u2126 3,484 3,135 3,354 
100% 250,7\u2126 4,130 3,856 4,065 
 
(d) Logo depois, meça a tensão de saída (Vout) sem carga (no load) entre o cursor móvel 
(terminal P1) e o terra (conforme indicado na Figura 1). Registre o valor medido na Tabela. 
 
 
 
 
 
 
Figura 1. 
 
(e) No passo seguinte, conecte o resistor R17 como carga (load) ao ponto P1 do cursor do 
potenciômetro, conforme indicado na Figura 1. Após feito isso, meça novamente a tensão de 
saída (Vout) entre o cursor e o terra. Registre o novo valor medido na Tabela. 
(f) Agora desconecte o resistor R17 e conecte o resistor R18 como carga (load) ao ponto P1 do 
cursor do potenciômetro. Após feito isso, meça a tensão de saída (Vout) entre o cursor e o 
terra. Registre o valor medido na Tabela. 
(g) ATENÇÃO! Em seguida, retire o cabo de alimentação de 6 Volts conectado desde a 
placa até PS-1. 
(h) Repita o procedimento do item (b) posicionando o potenciômetro em 40% de sua rotação 
total. Registre o valor da resistência medida na Tabela. 
(i) Após feita a medição da resistência, retire o medidor e reconecte o cabo de alimentação de 
6 Volts de PS-1. 
(j) Repita os procedimentos dos itens (d), (e) e (f) medindo as tensões de saída sem carga, a 
tensão de saída com R17 como carga e a tensão de saída com R18 como carga. Anote todos os 
valores encontrados na Tabela. 
(k) Repita mais uma vez os itens (h) e (j), respectivamente, ajustando o potenciômetro para 
60%, 80% e 100% de sua rotação, e medindo para cada situação as tensões de saída sem 
carga e com R17 e R18 como cargas. Atenção! Não esqueça de desligar a alimentação do 
circuito todas as vezes que for ajustar o potenciômetro e medir a resistência. 
 
3 
 
PROJETO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ELETRÔNICA I 
Prof. Marcio Tadeu 
(l) Para cada uma das três medidas de tensão de saída esboce na Figura 2 o gráfico de Vout 
versus rotação (em %). Indique no gráfico qual o traço refere-se a situação sem carga e as 
situações com carga. Para o relatório, utilize o Excel ou o Origin para construir o gráfico. 
 
Figura 2. 
EXERCÍCIOS 
(a) O que os gráficos para as condições com carga e sem carga estão demonstrando? 
Que é um potenciômetro linear. 
(b) A partir dos valores medidos de Vout nas condições de carga, estime o valor mais provável 
das resistências de carga R17 e R18. 
 
 
 
 
 
 
 
Para R17: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para R18: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
50,7\u2126 100,3\u2126 150,4\u2126 200,6\u2126 250,7\u2126 
20% 40% 60% 80% 100%
Vout no load (V) 0,576 1,677 2,597 3,484 4,130
Vout R17 load (V) 0,557 1,564 2,392 3,135 3,856
Vout R18 load (V) 0,567 1,624 2,499 3,354 4,065
0,0
0,5
1,0
1,5
2,0
2,5
3,0
3,5
4,0
4,5
V
o
u
t 
 
4 
 
PROJETO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ELETRÔNICA I 
Prof. Marcio Tadeu 
(c) Observe atentamente o circuito da Figura 3 abaixo, em que o potenciômetro está a 50% de 
sua rotação total. Calcule o valor da tensão Vout se for colocado uma carga de 500 \uf057 conforme 
indicado na Figura 4. Em seguida, considere que o cursor deste mesmo potenciômetro esteja a 
87% de sua rotação total. Para a mesma carga qual será o novo valor de Vout? Demonstre 
todos os cálculos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 3. Figura 4. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para R50%: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para R87%: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Comentários e conclusões: 
A tensão de entrada no potenciômetro foi diferente da tensão de entrada do circuito devido ao 
resistor R16, atuando como um divisor de tensão, a resistência tem aproximadamente 113\u2126, por 
esse motivo para encontrar a corrente foi utilizada a tensão máxima encontrada na saída do 
potenciômetro, quando ele estava na rotação máxima. 
Apesar do gráfico não ficar totalmente linear o potenciômetro tem uma característica linear e 
assim pode ser considerado, pois ao girar ele para as medições não casou as medidas calculadas 
com as medidas encontradas no ohmímetro. Pude notar também que havia uma variação após 
realizar as medidas, após aplicar uma ddp, a medida da resistência do potenciômetro estava 
acima da medida deixada antes da aplicação da ddp. 
 
Referências Bibliográficas: