Livro_ Politica Social Elaine Bering
32 pág.

Livro_ Politica Social Elaine Bering


DisciplinaPolítica Social544 materiais1.980 seguidores
Pré-visualização10 páginas
Livro: Política Social
(Elaine Behring e Ivanete Boschetti, 2008)
1° Cap.: Política Social e método
Perspectiva FUNCIONALISTA: 
Émile Durkheim (1895).
Inspirada na tradição empirista de Bacon e no positivismo de Comte.
Considerado como lei natural (positivismo)/ classificação de resultado: normal ou patológico. Leis ciências sociais e biológicas. (corpo humano disfuncional)
Orientação metodológica central: O objeto se sobrepõe ao sujeito.
Proposta metodológica: tratar os processos sociais como fatos sociais, ou seja, como coisas que não se equiparam a natureza, mas devem ser analisadas a partir de procedimentos semelhantes. 
Método cientifico: Observação, descrição e comparação. 
Fatos sociais: normais e patológicos; possuem natureza exterior e coletiva e sua sede é a sociedade e não os indivíduos. A sociedade é regida por leis naturais e deve ser estudada de forma objetiva e neutra leva a desigualdade social como lei natural e imutável(projeto societário) e as revoluções como algo tão impossível quanto os milagres. Exercem influencia coercitiva sobre as consciências individuais por sua rigidez quanto ao processo de transformação.
Apelo aos sentimentos morais: Resgate desta teoria no neoliberalismo para explicações contemporâneas. Uma espécie de condição mórbida e patológica geral da sociedade, marcada pela desagregação e desequilíbrio social, manifesto pela incapacidade da sociedade de exercer sua ação sobre os indivíduos, levando as disfunções e conflitos. 
Influência do IDEALISMO:
 Max Weber.(temas historicistas e positivistas, apesar da problemática antipositivista alemã). Neutralidade das ciências sociais. A vida cultural e os fenômenos sociais existem sempre relacionados aos pontos de vistas, que são uma condição indispensável para lhe atribuir significado e relevância. 
Inspirada na filosofia clássica alemã de Kant(razão como entendimento)e Hegel( a razão é negativa- movimento dialético).
Orientação metodológica central: O sujeito se sobrepõe ao objeto.Concebe a realidade como resultado do pensamento, desconsiderando as condições e determinações objetivas. 
O sujeito faz parte do processo que precisa ser compreendido: não pelos fatos e suas causas, mas pelo sentido do processo vivo da experiência humana. 
Proposta metodológica: fenômenos sociais existem sempre relacionados ao ponto de vista, que são uma condição indispensável para lhes atribuir significado e relevância. Metodologia do tipo ideal, cujo processo de conhecimento é exclusivamente heurístico, mas que constitui o significado do fenômeno central para o sujeito que pesquisa. 
Crítica: O tipo ideal não existe na realidade que é fluida, ou seja não se encontra na realidade o tipo puro, de modo que ele não pode ser classificado de forma rígida. 
Contribuição da tradição MARXISTA.
Marx \u2013 a condição histórica e social da politica social deve ser extraída do movimento da sociedade burguesa. Dialético. Vai além das sugestões imediatas.
Orientação metodológica central: Sujeito e objeto são historicamente situados e em relação, considerando a particularidade das relações sociais como objeto, de forma que não há nenhuma perspectiva de neutralidade e uma aproximação mais profunda em relação ao movimento essencial do objeto. 
O conhecimento não é absoluto, mas é possível aprender as múltiplas determinações dos processos sociais historicamente situados, por que o ser social se objetiva. Sociabilidade é objetivação. 
Proposta metodológica: método critico-dialético.
Vai contra a analise fenomênica da pseudoconcreticidade que não chega a sua essência 
Totalidade significa: realidade como um todo estruturado, dialético, no qual ou do qual um fato qualquer pode vir a ser racionalmente compreendido. 
Momento indivisíveis da realidade concreta critico-materialista: 1- destruição da pseudoconcreticidade e o conhecimento da objetividade ; 2- reconhecimento do caráter histórico do fenômeno; 3 \u2013 conhecimento do conteúdo objetivo e significado do fenômeno, sua função objetiva e seu lugar histórico. 
A dialética compreende a realidade como um todo(não caótico) que se desenvolve(não é imutável, nem dada de uma vez por todas); que vai criando(não é um todo perfeito e acabado, é histórico e social). Abstrato \u2013 concreto \u2013 concreto pensado. 
Política social: como fenômenos complexos, contraditórios e mediados por produtos da práxis social da humanidade. Do ponto de vista histórico, é preciso relacionar o surgimento da política social as expressões da questão social que possuem papel determinante em sua origem. Do ponto de vista econômico faz-se necessário estabelecer relações da política social com as questões estruturais da economia e seus efeitos para as condições de produção e reprodução da vida da classe trabalhadora. Relaciona as políticas sociais as determinações econômicas que, em cada momento histórico atribuem um caráter especifico ou uma dada configuração ao capitalismo e as políticas sociais, assumindo, assim, um caráter histórico estrutural. Do ponto de vista político, preocupa-se em reconhecer e identificar as posições tomadas pelas forças políticas em confronto: Estado, atuação de grupos(classes sociais) cuja ações é determinada pelos interesses das classes em que se situam. 
Elementos essenciais para explicar o surgimento e desenvolvimento das políticas sociais: 1- natureza do capitalismo, seu grau de desenvolvimento e as estratégias da acumulação prevalecente. 2- é o papel do Estado na regulamentação e implementação das políticas. 3 \u2013 o papel das classes sociais. 
Capitulo II
Capitalismo, liberalismo e origens da política social
As primeiras iniciativas de Políticas Sociais se gestaram na confluência dos movimentos de ascensão do capitalismo com a revolução industrial, das lutas de classe e do desenvolvimento da intervenção estatal. Sua generalização situa-se na passagem do capitalismo concorrencial para o monopolista, em especial na sua fase tardia após a segunda guerra mundial. 
Frisa-se que nas sociedades pré-capitalistas não privilegiavam as forças de mercado e assumiam algumas responsabilidades sociais, não com o fim de garantir o bem comum, mas com intuito de manter a ordem social e punir a vagabundagem. Ao lado da caridade privada e das ações filantrópicas algumas iniciativas pontuais com características assistenciais são identificadas como protoformas de políticas sociais. 
Dentre essa iniciativas de protoformas destacamos: Poor Law-1834 (Lei dos Pobres), Lei Speenhamlad-1795. Lei Speenhamlad tinha como função principal manter a ordem de castas e impedir a livre circulação da força de trabalho, o que teria contribuído para retardar a constituição para o mercado de trabalho. Ao contrario das anteriores lei dos pobres induziam o trabalhador a aceitar qualquer trabalho a qualquer preço, a speenhamlad, permitia ao trabalhador minimamente negociar o valor da sua força de trabalho impondo limites ao mercado de trabalho competitivo. 
Poor Law marcou, no capitalismo, do primeiro liberal do trabalho como fonte única e exclusiva de renda, relegou a já limita assistência aos pobres ao domínio da filantropia. A nova lei dos pobres revogou os direitos assegurados pela Lei Speenhamlad, restabeleceu a assistência interna nos albergues para os pobres \u2018inválidos\u2019, reinstituiu a obrigatoriedade de trabalhos forçados para os pobres capazes de trabalhar deixando a própria sorte uma população de pobres e miseráveis sujeitos a exploração sem lei no capitalismo nascente. O sistema de salários baseados no livre mercado exigia a abolição do \u2018direito de viver\u2019.
O imperativo da liberdade e competitividade na compra e venda da força de trabalho fez com que o capitalismo regredisse mesmo em relação a essas formas restritivas de \u2018proteção assistencial\u2019 à população pobre. A descoberta do trabalho livre como produtor de valor de troca e sua potencialidade na e para a acumulação capitalista precisou o significado do trabalho para as relações sociais. 
Se as legislações sociais pré-capitalistas eram punitivas,
Thais
Thais fez um comentário
Me ajudou muito, obrigada
1 aprovações
Berenice
Berenice fez um comentário
Embora bem resumido tem alguns erros, portanto é bom ler com atenção.
1 aprovações
Brunna
Brunna fez um comentário
horrível pois falta vários capítulos
0 aprovações
Lucas
Lucas fez um comentário
Maravilha, ajudou-me bastante.
0 aprovações
Thaís
Thaís fez um comentário
pena que nao tem o capitulo 5 :/
0 aprovações
Carregar mais