ALIENACAO PARENTAL  tcc
48 pág.

ALIENACAO PARENTAL tcc


DisciplinaDireito Civil I68.283 materiais756.310 seguidores
Pré-visualização10 páginas
UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ 
Cristiane Willms Hack 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ALIENAÇÃO PARENTAL 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
 2 
 
Cristiane Willms Hack 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ALIENAÇÃO PARENTAL 
 
 
 
 
 
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao 
Curso de Direito da Faculdade de Ciências 
Jurídicas da Universidade Tuiuti do Paraná, como 
requisito parcial para a obtenção de grau de 
Bacharel. 
Orientador: Dr. Eduardo de Oliveira Leite 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
 3 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ALIENAÇÃO PARENTAL 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
 4 
TERMO DE APROVAÇÃO 
Cristiane Willms Hack 
 
 
 
 
 
 
ALIENAÇÃO PARENTAL 
 
 
 
Esta monografia foi julgada e aprovada para a obtenção de grau de Bacharel em Direito no Curso de 
Direito da Faculdade de Ciências Jurídicas da Universidade Tuiuti do Paraná. 
 
 
Curitiba, ___ de __________ de 2011. 
 
 
 
___________________________ 
Eduardo de Oliveira Leite 
Coordenador do Núcleo de Monografia 
 
 
 
 
 
 
Orientador:: ______________________________ 
 Prof. Dr. Eduardo de Oliveira Leite 
 
 
 
Examinador 1: _____________________________ 
 Prof(a). Dr(a). 
 
 
 
Examinador 2: _____________________________ 
 Prof(a). Dr(a). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 5 
AGRADECIMENTOS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Agradeço a meu marido Gilberto 
e minha filha Gabriela por 
compreenderem as muitas 
horas de ausência e a 
importância que este momento 
representa para mim. Agradeço 
também ao Professor e 
Orientador Dr. Eduardo de 
Oliveira Leite pela paciência e 
presteza a mim dispensadas. 
 6 
RESUMO 
 
O objetivo deste trabalho é demonstrar que a Alienação Parental consiste em uma 
forma grave de abuso cometido contra o menor, que precisa ser prevenida e 
combatida com rigor. Pretende também demonstrar as conseqüências nefastas 
desta prática, que atinge todos os envolvidos, mas principalmente os menores que 
tem seu desenvolvimento psicológico totalmente prejudicado. Discute algumas 
questões referentes à lei nº 12.318/2010, que veio com a importante missão de 
facilitar a compreensão e a identificação da Alienação Parental e impor medidas de 
prevenção e combate a esta prática. Como fonte utiliza basicamente a pesquisa 
bibliográfica. Este estudo mostra-se relevante à medida que esclarece a 
necessidade de se reconhecer a Alienação Parental, a fim de possibilitar a adoção 
de medidas adequadas quando diante de um caso dessa natureza. 
 
 
Palavras chave: Alienação Parental, falsas memórias, vínculo afetivo, convivência 
familiar. 
 
 7 
SUMÁRIO 
 
 
 
INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 8 
1 DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE E DO VÍNCULO CONJUGAL ............................... 9 
1.1 PRINCÍPIO DO MELHOR INTERESSE DA CRIANÇA ..................................... 10 
1.2 GUARDA .......................................................................................................... 12 
2.3 COMPARAÇÃO ENTRE A GUARDA UNILATERAL E A COMPARTILHADA .. 13 
2 ALIENAÇÃO PARENTAL...................................................................................... 15 
2.1 DEFINIÇÃO ..................................................................................................... 15 
2.2 DIFERENÇA ENTRE SAP E ALIENAÇÃO PARENTAL ................................... 18 
2.3 EFEITOS COMUNS ......................................................................................... 19 
3 IDENTIFICAÇÃO DA ALIENAÇÃO PARENTAL .................................................. 22 
3.1 FALSA ACUSAÇÃO DE ABUSO SEXUAL ....................................................... 24 
3.2 IMPLANTAÇÃO DE FALSAS MEMÓRIAS ....................................................... 26 
3.3 DIFERENÇAS ENTRE O REAL E O FALSO ABUSO ....................................... 28 
4 A PERÍCIA NAS VARAS DE FAMÍLIA ................................................................. 30 
4.1 PAPEL DO PSICÓLOGO ................................................................................. 30 
4.2 PAPEL RELATIVO DOS LAUDOS ................................................................... 31 
4.3 PODER DISCRICIONÁRIO DO JUIZ ............................................................... 33 
5 MEDIDAS DE PROTEÇÃO E EFETIVIDADE ........................................................ 35 
5.1 MEDIDAS PREVISTAS NA LEI N° 12.318/2010............................................... 35 
5.2 VISITA MONITORADA ..................................................................................... 37 
5.3 RELATO DE CASOS ........................................................................................ 38 
CONSIDERAÇÕES FINAIS ...................................................................................... 42 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ......................................................................... 45 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 8 
INTRODUÇÃO 
 
 
A Alienação Parental geralmente tem início com a separação do casal, 
quando um dos cônjuges, por não conseguir superar o sentimento de abandono, 
rejeição, traição, passa a sentir uma imensa necessidade de vingança contra o 
outro, utilizando para isso, os filhos. O cônjuge ressentido passa a plantar nas 
crianças um sentimento de ódio pelo outro, a fim de destruir o vínculo afetivo 
existente entre ambos. Para atingir seu objetivo o alienador utiliza-se de diversos 
artifícios que vão desde a colocação de obstáculos às visitas até a implantação de 
falsas memórias e a falsa acusação de abuso sexual. 
A Alienação Parental não é um fenômeno recente, na verdade, essa prática 
sempre ocorreu, mas devido ao aumento do numero de separações e divórcios, tem 
se tornado cada vez mais evidente. Mas apesar desta prática estar cada vez mais 
presente no nosso cotidiano, muito pouco ainda se sabe sobre ela. E foi por isso 
que, recentemente, foi publicada a lei n° 12.318/2010, para facilitar a compreensão 
desse assunto e garantir que o menor tenha preservada sua integridade física e 
psicológica e seu direito de convivência familiar. 
Veremos que a maior dificuldade está em se apurar se o caso é realmente 
de Alienação Parental, principalmente quando este envolve denúncia de abuso 
sexual, e de se fazer essa averiguação em tempo hábil, a fim de evitar que o 
alienador alcance o seu intento de destruir os laços afetivos entre o filho e o genitor 
alienado. 
Neste breve estudo pretendemos demonstrar a gravidade das conseqüências 
dessa prática e a necessidade de inibi-la, para impedir que pais e filhos sejam 
injustamente privados do seu direito à continuidade de convivência. 
 9 
1 DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE E DO VÍNCULO CONJUGAL 
 
A Alienação Parental geralmente tem início com a ruptura da relação 
conjugal, quando os pais passam a disputar na justiça a guarda dos filhos e para 
consegui-la fazem uma campanha de desmoralização do outro cônjuge. 
Antes de iniciarmos o assunto vejamos a diferença entre sociedade e vínculo 
conjugal. Para Paulo Nader o vínculo conjugal \u201cé a relação jurídica que se instaura 
entre os cônjuges, enquanto a sociedade é o compromisso de comunhão de vida.\u201d 
Portanto, a dissolução do vínculo conjugal extingue a sociedade conjugal, mas a 
extinção da sociedade conjugal não extingue o vínculo, que só é extinto pela morte 
ou divórcio.1
danielle
danielle fez um comentário
Maravilhoso
0 aprovações
Carregar mais