CONT. MET. E PRAT. DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA
9 pág.

CONT. MET. E PRAT. DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA


DisciplinaPrática de Ensino da Língua Portuguesa56 materiais199 seguidores
Pré-visualização3 páginas
CONT. MET. E PRAT. DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA
	
	
	 1a Questão (Ref.: 201608934678)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Levando em consideração os tipos de gramática que foram apresentados nessa disciplina marque a alternativa que define o conceito de gramática internalizada.
		
	
	Sistema de variedades linguísticas usadas em situações formais de comunicação.
	
	Sistema de normas usadas em situações formais de comunicação.
	
	Sistema de enunciados compreendidos a partir de uma ordem no discurso.
	 
	Sistema de regras que constituem a estrutura de organização e funcionamento do idioma.
	
	Sistema de normas que têm como referência os usos tradicionais do sistema linguístico.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201608895295)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Smolka afirma que a escrita é o espaço onde a criança incorpora novas formas de interação, transformando sua realidade sociocultural. É na escrita que a criança vai-se explicitando segundo suas falas e lugares sociais. Tal colocação revela que:
		
	
	A aquisição da escrita está ligada à fala espontânea.
	
	A fala é que garante a inclusão social da criança.
	 
	A escrita é a expressão de significados em uma situação interativa social.
	
	A escrita e a fala não são vistas como processo de construção.
	
	A fala é uma modalidade que não insere o indivíduo socialmente.
		 Gabarito Comentado.
	 Gabarito Comentado.
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201608673456)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Sobre a Linguagem é correto afirmar que:
		
	
	é a capacidade de se expressar unicamente por meio da escrita e de signos verbais.
	
	a linguagem não-verbal é a forma mais eficiente de comunicação entre os seres humanos.
	
	é um sistema linguístico acabado, garantindo a sua compreensão pelos locutores de uma comunidade.
	 
	é objeto de interação humana, como o lugar de constituição de relações sociais.
	
	trata-se de modelo exclusivamente escrito da comunicação humana em sociedade.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201608320012)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Damos o nome de linguagem:
		
	
	Capacidade expressão escrita.
	 
	símbolos verbais ou não verbais, resultado do contato com o outro e de suas experiências.
	
	Capacidade humana e animal de interação oral e escrita.
	
	Modelo exclusivamente oral de comunicação.
	
	Conjunto de representações construídas por animais e seres humanos para expressar sentimentos e emoções.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201609121484)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Texto A - O Texto como unidade de ensino
A interação pela linguagem materializa-se em textos, orais ou escritos. Por isso, um ensino de Português que vise ao letramento, isto é, ao aperfeiçoamento da prática social da interação lingüística, através do desenvolvimento das habilidades do aluno de falar e ouvir, escrever e ler, em diferentes situações discursivas, tem de ter como unidade básica o texto.
Texto B - Diversidades de Gênero
Os textos orais ou escritos variam em função de suas finalidades: informar, entreter, emocionar, anunciar, seduzir, convencer... A finalidade do texto determina sua organização, estrutura e estilo, seu tipo ou gênero.
(Soares, M. Português: uma proposta para o letramento. Ensino Fundamental (Manual do Professor). São Paulo: Moderna, 2002.)
Analisando os TEXTOS A e B em relação ao estudo de texto em sala de aula, pode-se dizer que um professor de Língua Portuguesa deve:
		
	
	ter em mente que a produção de textos tem como objetivo formar escritores para o convívio escolar e científico
	
	valorizar diversos gêneros de textos, priorizando os mais freqüentes ou os mais necessários nas práticas sociais de leitura.
	 
	valorizar os diferentes gêneros textuais com diferentes finalidades, diferentes formas de organização e estruturação e diferentes estilos.
	
	levar para sala de aula textos orais e escritos que não são originalmente produzidos pelos alunos em sala de aula.
	
	usar o texto como pretexto para atividade de gramática, de acordo com as necessidades apresentadas pelos alunos.
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201608992108)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Dalila Moraes, professora do 5º ano do Ensino Fundamental, desenvolveu um jogo pedagógico com o propósito de trabalhar as diferentes marcas de plural existentes na Língua Portuguesa, a saber: S, como na palavra "casaS"; ES, como na palavra "marES"; IS, como na palavra "anzóIS". Com essa atividade, a professora abordou um aspecto gramatical de natureza
		
	
	semântica.
	
	sintática.
	
	fonológica.
	 
	morfológica.
	
	ortográfica.
		
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201608703116)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Considere o texto que segue: O "POBREMA" É NOSSO Segundo Eliana Marquez Fonseca Fernandes, professora de Língua Portuguesa da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás, em se tratando de linguagem, não se pode falar em erro ou acerto, mas desvios à norma padrão. "O importante é estabelecer a comunicação. Para isso, usamos a língua em vários níveis, desde o supercuidado ou formal até o não-cuidado ou não-formal." "A gramática tradicional diz que, quando se fala 'nóis vai, nóis foi', isso não é português. Mas é sim. Em outro nível. Estudos mais recentes na área dizem que tais formas de expressão são corretas. Censurar ou debochar de quem faz uso delas é discriminação lingüística." Para a professora, o domínio da norma culta não deve ser exigido da população de modo geral, principalmente de pessoas que têm baixo grau de escolaridade. "Quem tem obrigação de saber o português formal, falar e escrever de acordo com as regras são os professores, os jornalistas, os acadêmicos", diz. ("Diário da Manhã", Goiânia, 05.05.04. Adaptado.)
O texto discute a questão da língua em sua função comunicativa, contrapondo usos mais informais a usos formais. Para tanto, expõe pontos de vista diferentes sobre a concepção de língua e de seu uso: um ponto da professora e outro da gramática tradicional. Assim, para a professora Eliana,
		
	
	a norma culta não deve ser ensinada na escola porque em desuso.
	 
	todos as usos da língua são válidos, desde que atendam às necessidades do homem nas mais variadas situações comunicativas.
	
	o português falado pelas pessoas que têm baixo grau de escolaridade enfeiam e desvalorizam a língua.
	
	apenas a norma culta deve ser privilegiada pelos usuários da língua.
	
	os desvios à norma culta como, por exemplo, 'nóis vai, nóis foi' são erros de português.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201608320015)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Cada região do nosso País possui uma modalidade própria de fala, o seu "sotaque", enfim, suas diferenças linguísticas. A este fenômeno damos o nome de:
		
	 
	Variante regional
	
	Variante estigmatizada
	
	Variante formal.
	
	Variante social.
	
	Variante linguística.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201608833316)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Os Parâmetros Curriculares Nacionais orientam: A questão não é falar certo ou errado e sim saber que forma de fala utilizar, considerando as características do contexto de comunicação, ou seja, saber adequar o registro às diferentes situações comunicativas. É saber coordenar satisfatoriamente o que falar e como fazê-lo, considerando a quem e por que se diz determinada coisa. É saber, portanto, quais variedades e registros da língua oral são pertinentes em função da intenção comunicativa, do contexto e dos interlocutores a quem o texto se dirige. ( PCN ¿ L.P.,1997, p. 26) . Entende-se nesse trecho que deve-se ensinar:
		
	
	a boa comunicação oral e escrita que está relacionada, conforme com a gramática normativa,sistema que
	
	a escrita paraque o