A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
422 pág.
Regra RBNA 2006 Navegação Interior

Pré-visualização | Página 3 de 50

de sistemas de gás inerte 1-16 
500 – Vistorias de sistema de automação 1-17 
F6. Vistoria específica 
para classificação de e-
quipamentos 
600 – Vistorias de sistema de refrigeração 1-17 
 
F7. Outras vistorias espe-
cíficas 
100 – Aplicação 1-17 
100 – Definição 1-17 
 
G - Vistorias Estatu-
tárias 
G1. Credenciamento 
200 – Vistorias estatutárias efetuadas pelo RBNA 1-17 
 
PARTE 1 – CLASSE ENQUADRAMENTO 
TÍTULO 02 – CLASSE MANUTENÇÃO 
 
Seções CAPÍTULOS SUBCAPÍTULOS ITEM Pág. 
A1. Período de um ciclo 
de classificação 
100 – Aplicação 1-19 
100 – Aplicação e programação 1-19 
200 – Vistoria anual de casco e de maquinaria – 
VAC – VAM 
1-19 
300 – Vistoria intermediária de casco - VIC 1-19 
400 – Vistoria de docagem –VDC 1-19 
500 – Vistoria de eixo propulsor - VEP 1-19 
600 – Vistoria submersa de casco e de maquinaria – 
VSC - VSM 
1-20 
A2. Épocas de vistorias 
do ciclo de classe 
700 – Vistorias diversas (destacadas) 1-20 
A3. Época de vistoria de 
renovação da classe 
100 – Vistoria para renovação da classe de casco e 
maquinaria de número x – VCRx – VRMx 
1-20 
A – Vistoria – Peri-
ódicas do ciclo de 
clssificação 
A4. Sumário de distribui-
ção de vistorias periódicas 
do ciclo de classificação 
100 – Distribuições básicas nos quadros que seguem 1-21 
Seção 1 – 
Vistorias – 
Periodici-
dade 
B – Vistorias Perió-
dicas estatutárias 
B1. Abordagem 100 – Aplicação 1-21 
100 – Prontidão 1-23 A1. Preparação para a 
vistoria 200 – Documentação e projeto aprovado 1-23 
100 – Vistoria anual de casco – VAC 1-23 
200 – Vistoria anual de máquina – VAM 1-23 
300 – Vistoria intermediária de casco – VIC 1-24 
400 – Vistoria de docagem – VDC 1-25 
500 – Vistoria de eixo propulsor - VEP 1-25 
600 – Vistoria submersa de casco - VSC 1-26 
Seção 2 – 
Vistoria 
abrangên-
cia 
A – Procedimentos e 
abrangência das vis-
torias periódicas 
A2. Partes a supervisio-
nar em vistorias no ciclo 
da classe 
700 – Vistoria submersa de maquinaria - VSM 1-26 
 
 Índice - 5 
 
Seções CAPÍTULOS SUBCAPÍTULOS ITEM Pág. 
100 – Vistoria para renovação da classe do casco 
dos ciclos 1 e 2 em embarcações com até 10 
(dez) anos – VRC1 e VRC2 
1-26 
200 – Vistoria para renovação da classe do casco 
dos ciclos 1 e 2 em embarcações com mais de 
10 (dez) anos – VRC3 em diante 
1-27 
300 - Vistoria para renovação da classe do casco em 
embarcações com mais 15 (quinze) anos – 
VRC4 
1-27 
A – Procedimentos e 
abrangência das vis-
torias periódicas 
A3. Partes a supervisio-
nar em vistorias de reno-
vação da classe 
400 – Vistoria para renovação da classe de maqui-
naria – VRM1 em diante 
1-28 
100 – Aplicação 1-29 
200 – Tolerância na resistência longitudinal 1-29 
300 – Tolerância na resistência localizada 1-29 
400 – Tolerância nas amarras e acessórios 1-31 
B1. Tolerâncias e desgas-
te do casco 
500 – Tolerância nas âncoras 1-31 
100 – Flechas de empeno em eixos propulsores 1-31 
200 – Camisas de eixos propulsores 1-31 
300 – Mancais de metal lubrificados a água 1-31 
400 – Mancais de borracha lubrificados a água 1-31 
B2. Tolerâncias e desgas-
tes em linhas de eixo 
500 – Mancais de metal lubrificados a óleo 1-31 
Seção 2 – 
Vistoria 
abrangên-
cia 
 
B – Limites de tole-
râncias em vistorias 
B3. Ajuste de hélice ao 
eixo 
100 – Área de contato 1-31 
 
PARTE 2 – CASCO 
TÍTULO 11 – NAVIOS DE CARGA SECA – GERAL 
 
Seções CAPÍTULOS SUBCAPÍTULOS ITEM Pág. 
100 – Configuração 2-1 A1. Aplicação 
200 – Proporções de dimensões 2-1 
A – Abordagem 
A2. Definições 100 – Termos 2-1 
100 – Documentos para referência da classificação 2-2 
200 – Documentos para aprovação 2-3 
300 – Documentos para construção 2-3 
B1. Documentos para o 
RBNA 
400 – Documentos estatutários 2-3 
100 – Emissões da administração nacional 2-3 
200 – Emissões de outros órgãos nacionais 2-3 
300 – Regulamentação internacional 2-3 
B2. Regulamentação 
400 – Regulamentação unificada 2-3 
B – Documentos, 
Regulamentação, 
Normas 
B3. Normas técnicas 100 – Normas industriais 2-3 
C1. Zona de navegação 100 – Enquadramento 2-3 
100 – Forças induzidas 2-3 C2. Movimentos do navio 
200 – Parâmetros para movimento de balanço 2-4 
Seção 1 – 
Arquitetu-
ra Naval 
C - Ambiente da 
navegação 
C3 – Preservação do am-
biente 
100 – Atendimento à regulamentação 2-4 
 
 Índice - 6 
 
Seções CAPÍTULOS SUBCAPÍTULOS ITEM Pág. 
100 – Tipos nestas Regras 2-4 D1. Tipos de ativida-
des/serviços 200 – Tipos para vistoria estatutária 2-4 
D – Atividades / 
serviços 
D2. Condução 100 – Guarnição adequada 2-4 
100 – Características marinheiras 2-5 E1. Adequação do casco 
200 – Auxílio à navegação 2-5 
100 – Localização do espaço de carga 2-5 
200 – Localização da praça de máquinas 2-5 
E – Configurações 
E2. Arranjo básico 
300 – Localização de acomodações 2-5 
F1. Dimensões 100 – Proporções de dimensões 2-5 F – Dimensões e 
linhas do casco F2. Linhas do casco 100 – Enfoque sobre linha do casco 2-5 
G1. Capacidades 100 – Volumes e centros de volumes 2-5 G – Capacidades e 
compartimentagem G2. Compartimentagem 100 – Compartimentos, tanques e espaços vazios 2-6 
H1. Borda livre 100 – Determinação da borda livre 2-6 
H2. Peso leve 100 – Determinação de peso leve 2-6 
H3. Condições de carre-
gamento 
100 – Configurações de carregamentos e combina-
ções 
2-6 
100 – Princípios 2-6 
200 – Anteparas de subdivisão do casco para confi-
nar alagamentos 
2-7 
300 – Subdivisão vertical 2-7 
400 – Aberturas do casco e meios de fechamento 2-7 
500 – Ângulo de alagamento 2-7 
600 – Minimização do efeito de alagamentos 2-7 
H4. Flutuabilidade, sub-
divisão do casco 
700 – Minimização do efeito de superfície livre 2-7 
100 – Distribuição de pesos 2-7 
200 – Superfície livre 2-7 
H – Condições de 
carregamento, flutu-
abilidade e estabili-
dade 
H5. Estabilidade 
300 – Aferição da estabilidade 2-7 
I1. Potência de Propulsão 100 – Escolha da propulsão 2-7 
I2. Embarcações velozes 100 – Definição 2-8 
I – Desempenho de 
propulsão 
 200 – Abordagem especial 2-8 
100 – Aferição de marcas de calado 2-8 T1. Testes na construção 
200 – Marca de borda livre 2-8 
100 – Ensaio de inclinação 2-8 
200 – Medição de calados e porte bruto 
(“draft survey”) 
2-8 
T2. Testes ao final da 
construção 
300 – Tolerâncias 2-9 
Seção 1 – 
Arquitetu-
ra Naval 
T – Inspeções e tes-
tes 
T3. Testes em navegação 100 – Desempenho de propulsão e manobra 2-9 
100 – Tipos de missões de navios 2-11 A1. Aplicação 
200 – Proporções do casco 2-11 
Seção 2 – 
Estrutura 
A – Abordagem 
A2. Definições 100 – Termos 2-11 
 
 Índice - 7 
 
Seções CAPÍTULOS SUBCAPÍTULOS ITEM Pág. 
100 – Navios e barcaças com topologia da viga na-
vio tipo “A” 
2-11 
200 – Navios e barcaças com topologia da viga na-
vio tipo “B” 
2-11 
A – Abordagem A3. Topologias 
300 – Dragas 2-11 
100 – Documentos do navio 2-16 
200 – Documentos de componentes 2-16 
B1. Documentação para o 
RBNA 
300 – Documentos de mão de obra 2-16 
B2. Regulamentação 100 – Borda livre para estrutura 2-16 
B – Documentos, 
regulamentação e 
normas 
B3. Normas 100 – Normas equivalentes 2-16 
100 – Aços em geral 2-17 
200 – Aço estrutural 2-17 
300 – Adequação de outros aços 2-17 
400 – Alumínio 2-17 
500 – Materiais compostos 2-17 
C1. Características bási-
cas de materiais da estru-
tura 
600 – Materiais para solda 2-17 
100 – Capacitação 2-17 
C – Material e mão 
de obra 
C2. Mão de obra 
200 – Soldadores 2-17 
D1. Conformidade com o 
projeto 
100 – Controle de desenhos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.