A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Apostila Ludicidade

Pré-visualização | Página 2 de 3

na condição física e psicológica, 
auxiliando na realização de movimentos do dia-a-dia, tornando esses indivíduos 
prestativos em seu meio social e conscientes enquanto cidadãos. 
 Em decorrência da idade avançada e das perdas biológicas e sociais, o idoso passa a 
sofrer preconceitos, dentre eles a exclusão do meio produtivo e como também das 
perdas afetivas. Esta rejeição na maioria das vezes parte da própria família. 
Prof. Osvaldo Serejo 
Capacidades Motoras 
• Equilíbrio – O equilíbrio é necessário para uma boa estruturação do esquema corporal; 
• O equilíbrio contribui fundamentalmente com a coordenação motora dinâmica geral 
assim como toda ação diferenciada dos membros. 
• O equilíbrio é a capacidade motora que permite o indivíduo controlar o seu corpo em 
relação ao seu centro de gravidade, sobre uma base por combinação de ações 
musculares. 
• Manter um equilíbrio é principalmente coordenado por três sistemas: 
Primeiro 
• O vestibular ou sistema auditivo, localizado no interior da orelha, para mantê-lo 
nivelado. 
O segundo 
• É o sistema de equilíbrio que usa nervos chamados “proprioceptors” que são 
localizados nos músculos, tendões, e rótulas. Dão-lhe consciência da sua posição do 
corpo num espaço tridimensional. 
O terceiro 
• É o sistema visual, que envia sinais dos olhos ao cérebro sobre a posição do corpo. 
Tipos de Equilíbrio 
• Equilíbrio estático; 
• Equilíbrio dinâmico; 
• Equilíbrio recuperado. 
Equilíbrio estático 
• Equilíbrio estático – é conseguido através de uma posição assumida diante da lei da 
gravidade. 
• Ex: Ficar parado e apoiado numa só perna. 
Equilíbrio dinâmico 
• Equilíbrio dinâmico – é o equilíbrio conseguido durante o movimento; 
 Ex: Caminhar em cima de uma trave de equilíbrio. 
Equilíbrio recuperado 
• Equilíbrio recuperado é o equilíbrio conseguido após uma situação de desequilíbrio, na 
maioria das vezes após um fase aérea. 
Prof. Osvaldo Serejo 
 Ex: Após um salto sobre o cavalo(mesa), na ginástica olímpica. 
Coordenação Motora 
• Qualidade de sinergia que permite combinar ação de vários grupos musculares para a 
realização de uma série de movimentos com um máximo de eficiência e economia de 
energia. 
• Coordenação é a atuação conjunta do sistema nervoso central e da musculatura 
esquelética. 
• Coordenação grossa – envolve grandes grupos musculares, tarefas totais envolve 
braços e pernas. 
• Coordenação fina – Envolve pequenos grupos musculares, olho mão, olho 
pé,manipulações e preenções. 
• Coordenação neuromuscular está ligada ao aspecto técnico pelo melhoramento das 
vias nervosas e pela aplicação conveniente das sinergias musculares que permitirão 
maior rendimento do sistema muscular. 
• Efeitos dos treinamentos são: melhoria da técnica, menor gasto energético, menor 
consumo de oxigênio. 
Lateralidade 
• Lateralidade – é a noção de direita, esquerda, frente, trás, abaixo, acima etc. 
• Lateralidade inata. 
• Lateralidade socializada – adquirida em função de aspectos familiares e escolares. 
• Lateralidade visual, ex: piscar de olhos. 
• Lateralidade auditiva, ex: meia volta ao sinal sonoro. 
• Lateralidade manual, ex: lançamento de uma bola. 
• Lateralidade pedal, ex: chute numa bola. 
• Lateralidade expressiva, ex: simulação de gestos. 
Ritmo 
• É um fator psicomotor que vem a encadear os movimentos dentro de um espaço e de 
tempo; 
• As atividades ritmicas devem ser estimuladas sempre com muitas variações, 
possibilitando ampliar sua sensibilidade ritmica; 
• Utilizaremos instrumentos, palmas, aparelhos de som. 
Prof. Osvaldo Serejo 
Flexibilidade 
• É a capacidade física relacionada a saúde e ao desempenho esportivo, e descreve a 
amplitude de movimento que uma articulação pode realizar. 
• Alongamento – É o exercício para treinar a flexibilidade e também a ação que está 
acontecendo na musculatura. 
Manifestação da flexibilidade 
• A flexibilidade pode manifestar-se de maneira ativa e passiva, 
• Flexibilidade ativa: maior amplitude de movimento possivel que o indivíduo pode 
realizar devido a contração da musculatura agonista. 
• Flexibilidade passiva: maior amplitude de movimento possivel que o indivíduo pode 
alcançar sob a ação de forças externas 
Ex: Parceiro, aparelho, ação da gravidade e outros segmentos corporais. 
Fatores que influenciam a flexibilidade 
• Idade: as crianças possuem melhores condições para realizar trabalhos de 
flexibilidade; 
• Temperatura: o frio é um fator inibidor enquanto que o calor é um agente que 
contribui para os trabalhos de flexibilidade. 
Fatores que influenciam a flexibilidade 
• Trabalho de sobrecarga(musculação, exercícios de força), quando não associados ao 
trabalho de flexibilidade poderá reduzir essa capacidade; 
• Fator psicológico: Com as tensões nervosas, a musculatura reage com um 
enrejecimento prejudicando a flexibilidade. 
Força 
“Qualidade física que permite um músculo ou grupo muscular produzir tensão, e 
vencer uma resistência na ação de empurrar, tracionar ou elevar”. (Tubino1980) 
 “Capacidade de um músculo contrair-se contra uma resistência e manter essa 
resistência, uma tensão desejada”. (Hollmann) 
Aumento da Força 
• Aumento da força, pela sincronização das fibras musculares(coordenação intra-
muscular); 
• Aumento da massa muscular; 
• Pela ação conjunta das duas anteriores. 
Prof. Osvaldo Serejo 
Precauções no Trabalho de força 
• Usar carga apropriada; 
• Executar exercício de forma correta; 
• Executar aquecimento prévio; 
• Observar o ritmo de execução do exercício; 
• Não utilizar apinéia(respiração bloqueada); 
• Escolher a metodologia adequada. 
Tipos de contração 
DIVIDE – SE EM: 
• Concêntrica: é a ação positiva do movimento, quando a força é maior que a 
resistência. 
• Excêntrica: é a ação negativa do movimento quando a resistência é maior que a força 
empregada. 
Classificação de força 
• Força estática: é a força que não há produção de trabalho, não modifica o 
comprimento do músculo. 
• Força dinâmica – força em movimento 
• Força explosiva: é também chamada de força rápida, (potência) é o tipo de força 
empregada com o máximo de velocidade. 
Realização do trabalho de força 
• Utilizando equipamentos de musculação: máquinas; 
• Pesos livres, 
• Bolas de medcinibol; 
• Peso do próprio corpo. 
Velocidade 
• Defini-se como: a qualidade física que permite realizar um movimento no menor 
espaço de tempo, ex: pique de 100 m. 
• É uma atividade neuro-muscular que depende da qualidade das fibras musculares e 
de sua coordenação na realização de uma ação motora. 
 
Prof. Osvaldo Serejo 
Velocidade e Tipos de fibras musculares 
• Tipo 1 - fibras de resistência(fibras vermelhas) 
• Tipo 2 a - fibras de força contração rápida (fibras brancas) 
• Tipo 2 b – fibras de força, contração muito rápida 
Subdivisões da velocidade 
Velocidade de deslocamento – é a capacidade de se deslocar de um ponto a outro no 
menor espaço de tempo, ex: corridas. 
Velocidade de reação – é o tempo compreendido entre o estímulo e o início da 
resposta, ex: sinal de tiro de saída pelo árbitro de atletismo. 
Velocidade de membros – é a capacidade de mover os membros, superiores ou 
inferiores o mais rápido possível. 
ex: arremesso a gol, chute, cortada. 
Resistência 
• Falconier – “Qualidade que permite manter durante o maior tempo possível esforços 
intensos”. 
• Morehouse – “Capacidade que o corpo possui para suportar uma atividade 
prolongada. 
• Corvalan – “capacidade, qualidade ou valência componente da atitude física, que leva 
a possibilidade de efetuar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.