Aula 08 Direito Constitucional
58 pág.

Aula 08 Direito Constitucional


DisciplinaDireito Constitucional I46.247 materiais1.310.802 seguidores
Pré-visualização16 páginas
entários:
Os membros do CNMP têm mandato de dois anos, admitida uma recondução 
(art. 130-A, "caput"). Questão incorreta.
53. (FCC / MPE-RS - 2010) O Conselho Nacional do M in istério Púb lico 
exerce o contro le da atuação adm in istrativa e finance ira do M in istério 
Púb lico e do cum prim ento dos deveres func iona is de seus membros.
Com entários:
É o que determina a Constituição, em seu art. 130-A, § 2°. O CNMP é órgão de 
controle interno do Ministério Público, responsável pelo controle da atuação
Prof. Nádia Carolina www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 58
Estratégia
r n N r i i R s n s * *
Direito Constitucional p/AFRFB - 2015
Profa. Nádia Carolina / Prof. Ricardo Vale
C O N C U R S O S
administrativa e financeira da instituição. Além disso, efetua o controle do 
cumprimento dos deveres funcionais pelos membros do MP. Questão correta.
54. (FCC / MPE-RS - 2010) O Conselho Nacional do M in istério Púb lico 
esco lherá, em votação aberta e pública, um Corregedor nacional, dentre 
os m em bros do M in istério Púb lico Estadual ou Federal, perm itida uma 
recondução.
Com entários:
Veja o que determina a CF/88 a respeito do Corregedor nacional:
Art. 130-A, § 3° O Conselho escolherá, em votação secreta, um
Corregedor nacional, dentre os membros do Ministério Público que o 
integram, vedada a recondução, competindo-lhe, além das 
atribuições que lhe forem conferidas pela lei, as seguintes:
I receber reclamações e denúncias, de qualquer interessado, 
relativas aos membros do Ministério Público e dos seus serviços 
auxiliares;
II exercer funções executivas do Conselho, de inspeção e correição 
geral;
III requisitar e designar membros do Ministério Público, delegando- 
lhes atribuições, e requisitar servidores de órgãos do Ministério 
Público.
Questão incorreta.
55. (FCC / MPE-RS - 2010) O Conselho Nacional do M in istério Público, 
órgão constituc iona l criado pela Emenda Constituciona l no 45/2004 , 
esco lherá, em votação secreta, um Corregedor nacional, dentre os 
m em bros do M in istério Púb lico que o integram , vedada a recondução.
Com entários:
É o que determina o "caput" do § 3° do art. 130-A, CF/88. Questão correta.
56. (FCC / TRT 15a Região - 2009) O Presidente do Conselho Federal 
da Ordem dos Advogados do Brasil, o fic iará jun to ao Conselho Nacional 
do M in istério Público.
Com entários:
É o que determina o art. 130-A, § 4°, da Constituição. Destaca-se que com essa 
previsão, exclui-se a possibilidade de o Presidente do Conselho Federal da OAB 
participar do CNMP na qualidade de membro da advocacia. Questão correta.
4- Advocacia Pública:
Prof. Nádia Carolina www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 58
Direito Constitucional p/AFRFB - 2015
Profa. Nádia Carolina / Prof. Ricardo ValeEstratégia
C O N C U R S O S ^
A Advocacia Pública é responsável pela defesa ju ríd ica dos entes 
fede ra tivos, integrando o Poder Executivo. No âmbito federal, essa tarefa 
compete à Advocacia-Geral da União; nos estados, às Procuradorias estaduais. 
Embora não haja previsão constitucional, os Municípios também criam órgãos 
destinados a exercer o papel da advocacia pública: são as Procuradorias 
municipais.
Gostaria de chamar-lhes a atenção para dois pontos 
relevantes:
1 ) Dentre todas as funções essenciais à justiça, a ún ica que 
se m anifesta na esfera m unicipal é a Advocacia Púb lica .
Com efeito, o Ministério Público e a Defensoria Pública só 
existem nas esferas federal e estadual.
2) Uma dica para ninguém confundir as coisas (especialmente
para quem não é do mundo jurídico!): os Promotores e os 
Procuradores da República são membros do Ministério 
Público; os Procuradores Estaduais, os Procuradores Federais, 
Advogados da União e Procuradores da Fazenda Nacional 
exercem a função de "advogados públicos".________________
Segundo o art. 131, CF/88, a Advocacia-Geral da União (AGU) é uma instituição 
com duas tarefas centrais:
a) representar a Un ião , judicial e extrajudicialmente.
Cabe destacar que, na execução da dívida ativa de natureza tributária, a 
representação da União cabe à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), 
observado o disposto em lei.
b) realizar as atividades de consu lto ria e assessoram ento ju ríd ico do 
Poder Executivo , nos termos de lei complementar.
Veja só: a AGU somente presta consultoria e assessoramento jurídico ao Poder 
Executivo (e não aos demais Poderes!). Com efeito, a jurisprudência do STF 
reconhece a constitucionalidade da m anutenção de assessoria ju ríd ica 
própria por Poder au tônom o.17
A Advocacia-Geral da União (AGU) integra o Poder Executivo e o ingresso em 
sua carreira se dá por meio de concurso público de provas e t ítu lo s . A 
organização e funcionamento da AGU é regulada por meio de lei com plem entar 
(art. 131, caput).
A Advocacia-Geral da União tem por chefe o Advogado-Gera l da U n ião , de 
livre nomeação pelo Presidente da República dentre c idadãos m aiores de
17 STF, ADIn n° 1.557/DF. Rel. Min. Octávio Galotti. RTJ 163/95.
Prof. Nádia Carolina www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 58
Estratégia
r n N r i l R s n s * *
Direito Constitucional p/AFRFB - 2015
Profa. Nádia Carolina / Prof. Ricardo Vale
C O N C U R S O S
trin ta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada (art. 131, § 
1°, CF).
Os Estados-membros e o Distrito Federal e são representados, judicial e 
extrajudicialmente pelos Procuradores dos Estados e do D istrito Fede ra l, 
organizados em carreira, na qual o ingresso dependerá de concurso público de 
provas e t ítu lo s , com a partic ipação da Ordem dos Advogados do Brasil
em todas as suas fases (art. 132, "caput", CF). A eles é assegurada estabilidade 
após três anos de efetivo exercício, mediante avaliação de desempenho perante 
os órgãos próprios, após relatório circunstanciado das corregedorias (art. 132, 
parágrafo único, CF).
57. (CESPE / TJDFT - 2007) Os Procuradores dos Estados e do D istrito 
Federal exercerão a representação jud ic ia l e a consu lto ria ju ríd ica das 
respectivas un idades federadas e serão estáveis após do is anos de 
efetivo exercíc io , m ediante ava liação de desem penho perante os órgãos 
próprios, após re la tório c ircunstanciado das corregedorias.
Com entários:
O erro da questão é que os Procuradores dos Estados e do Distrito Federal 
adquirem estabilidade após três anos de efetivo exercício (art. 132, parágrafo 
único, Constituição Federal). Questão incorreta.
58. (FCC / TRT 22a Região - 2010) A Advocacia-Gera l da União tem por 
chefe o Advogado-Gera l da União, de livre nom eação pelo Presidente da 
República dentre c idadãos m aiores de trin ta e c inco anos, de notável 
saber ju ríd ico e reputação ilibada.
Com entários:
É isso mesmo! A Advocacia-Geral da União tem por chefe o Advogado-Geral da 
União, de livre nomeação pelo Presidente da República dentre cidadãos 
maiores de trinta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada 
(art. 131, § 1°, CF). Questão correta.
59. (FCC / TRT 22a Região - 2010) Aos Procuradores do Estado é 
assegurada v ita lic iedade após três anos da posse, m ediante avaliação 
de desem penho pelo Chefe do Executivo, após re la tório c ircunstanciado 
dos Conselhos respectivos.
Com entários:
Prof. Nádia Carolina www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 58
Estratégia
r n N r i i R < ; n < ; * *
Direito Constitucional p/AFRFB - 2015
Profa. Nádia Carolina / Prof. Ricardo Vale
C O N C U R S O S
Os Procuradores do Estado não têm vitaliciedade, mas mera estabilidade. Além 
disso, para aquisição da estabilidade, é necessário relatório circunstanciado das 
corregedorias, não dos Conselhos respectivos. Questão incorreta.
60. (FCC / TRT 7a Região - 2009) A institu ição incum bida, d iretam ente 
ou através de órgão v