Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RELATORIO PSICOLOGICO

Pré-visualização | Página 1 de 1

RELATÓRIO PSICOLÓGICO
I-Identificação da criança
Nome: R
 Idade: 8 anos
Data de Nascimento: 16/08/2002
Mãe: Advogada, 46 anos
Pai: Engenheiro, Funcionário público, 48 anos
Escolaridade: Cursando 2º ano do Ensino Fundamental
Escola: Particular
II- Descrição da Demanda
De acordo com a mãe da criança R. a criança foi encaminhada pelo médico Neurologista e pela orientadora educacional da escola que R frequenta para avaliação psicodiagnóstico, em função das dificuldades de aprendizagem.Mais especificamente, R. cursa o segundo ano do Ensino Fundamental.
Os pais relatam que R. apresenta dificuldades na aquisição de leitura e nas habilidades escritas.Em função disso, o rendimento escolar encontra-se prejudicado, demonstrando funcionar de forma mais lenta quando comparado aos colegas de turma. O exame neurológico não apontou nenhum aspecto que possa explicar as dificuldades mencionadas. Segundo os pais, a família funciona de maneira regrada, principalmente em questões relacionadas com a organização da casa, horários, limpeza. R. relaciona bem com os pais e com os amigos na escola. Se convidado para festas, só vai com os pais.
III- Procedimento
Foram realizadas entrevistas lúdicas, desenho livre, desenho de figura humana, Matrizes progressivas coloridas (RAVEN), escala de inteligência para crianças, WISC – III, Testes das Figuras de Rey – Memória e Testes das Fabulas, forma Pictórica.
IV-Análise
R. é uma criança com estrutura e peso condizentes com sua faixa etária. Estabeleceu rapidamente um vinculo empático e apresentou-se de maneira geral, disponível para trabalhar, respondendo às tarefas propostas, atendendo ás solicitações. Porem frente a demandas interpretadas como difíceis, demonstrou ansiedade e certo desconforto, se concentrando e manifestando desejo de brincar com os materiais lúdicos da sala de atendimento. No Teste Matrizes Coloridas, escala especial, R. obteve um total de 33 pontos indicando um percentil de 99, podendo se estimar o seu nível intelectual como superiora mediadas crianças de sua idade.A tarefa a ser cumprida nesta prova exige o estabelecimento de interferências sobre relações existentes entre itens abstratos. O resultado permite constatar uma boa capacidade de exatidão e clareza de raciocínio lógico com adequado poder de discriminação. Ainda os resultados obtidos por R.na escala de inteligência Wechsler – III indicam um desempenho intelectual também, acima da media para a sua idade, como se vê:
	Escalas
	Escores
	QI
	Percentil
	Intervalo confiança 95%
	Classificação
	Verbal
Execução
Total
	59
66
125
	111
122
118
	77
93
88
	104-117
113-130
111-124
	Media superior
Superior
Media superior
	
A discrepância entre o escore obtido na área verbal e do escore da área de execução é de 7 pontos. Esta diferença mesmo sendo expressiva não chega a ser estatisticamente significativa por ser considerado uma flutuação dentro da normalidade. De maneira geral, em termos das funções cognitivas, é possível constatar capacidade de raciocínio lógico, de lidar tanto com situações concretas como com símbolos abstratos, discriminação de aspectos essenciais dos não essenciais, capacidade de Análise - síntese, integração de estímulos complexos e habilidade para o aprendizado. Em relação aos aspectos da memória, R. obteve no Teste de Rey (quadrado abaixo) pontuação média inferior na fase da copia e media na evocação tardia, indicativo de razoável capacidade de precisão e reprodução. Nesta prova é necessário fazer uso de lápis e papel, o que provoca em R. certa resistência para o manejo desses materiais, facilitando a desconcentração e a desmotivação.Nos Testes gráficos, de maneira geral, observam-se desenhos pouco elaborados que sugerem funcionamento viso motor similar ao de uma criança de menor idade, indicando a presença de alguns aspectos emocionais como imaturidade, insegurança, retraimento e falta de confiança.
Estes aspectos mencionados, assim como a diferença entre os resultados obtidos na área verbal e de execução no WISC-III, principalmente o menor rendimento em alguns dos subtestes (informação, aritmética, códigos e compreensão) possivelmente se podem explicar por efeitos emocionais tais como falta de tolerância à frustração perda de interesse na tarefa por fatores associados a déficits cognitivos.
	Prova
	Pontos
	Percentil
	Teste de Rey: memória imediata
Teste de Rey: memória tardia
	23
17,5
	25
50
Frente à proposta de contar ou dar um final para historias infantis é possível observar que R. escolhe personagens que, ao encararem situações e problemas optam por saídas de enfrentamento que suscitam ansiedade, não conseguindo fazer uso dos recursos internos, de forma autônoma, percebendo o ambiente como um tanto ameaçador. As fantasias expressadas giram em torno das temáticas de perda, abandono, impotência e dependência. As ações são inseguras e a confiança é identificada em fontes externas de ajuda.
V- Conclusão
	Apesar de R. apresentar dificuldades escolares, não foram identificadas evidencias de problemas cognitivos. Podem ser consideradas, de modo geral, as dificuldades, neste ponto, devem estar mais associadas a aspectos psicológicos que denotam imaturidade emocional. Cabe mencionar que não foi identificado nenhum comprometimento emocional serio, mas torna-se necessário a estimulação de comportamentos que possibilitem a aquisição de habilidades sociais, de individuação, independência, confiança, auto-estemas que possam contribuir, positivamente, com os anseios de ascensão pessoal que possibilitem atender as exigências internas (pessoais) e externas (familiares escolares e sociais).