Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
AV PARCIAL DIRTEITO DA INFORMATICA

Pré-visualização | Página 2 de 4

Maria é considerada, neste contexto, parte legítima para reclamar indenização?
		
	
	Não, pois como recebeu o produto será considerada consumidora standard.
	
	Não, pois o consumidor do produto é João que adquiriu o mesmo.
	
	Não, haja vista que somente teria legitimidade o proprietário ou possuidor da coisa objeto do negócio jurídico.
	 
	Sim, pois foi vítima de um fato do produto, o que a torna consumidora por equiparação para todos os fins.
	
	Ela pode ser considerada consumidora, mas João jamais.
		
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201502468307)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Com base no Código de Defesa do Consumidor, assinale a opção correta acerca da responsabilidade na prestação de serviços.
		
	
	O fornecedor de serviço responderá pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços ou decorrentes de informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos somente se comprovada a sua culpa.
	
	O serviço é considerado defeituoso pela adoção de novas técnicas.
	
	A responsabilidade pessoal dos profissionais liberais deve ser apurada independentemente da verificação de culpa.
	
	O consumidor possui direitos mesmo após o término da vida útil do bem adquirido.
	 
	O fornecedor de serviços não será responsabilizado quando provar culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro, ou quando provar que, tendo prestado o serviço, o defeito inexiste.
		
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201502439075)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	O que podemos chamar de contratação a distância?
		
	 
	Contratos formalizados por meio eletrônico, que não possuem a presença física simultânea das partes no mesmo lugar, e no qual as partes expressam seu consentimento quanto à origem e ao destino por meio de equipamentos eletrônicos.
	
	Contratos efetivados em máquinas de toda ordem (refrigerantes, alimentos etc).
	
	Contratação via rádio.
	
	Qualquer modo em que as pessoas não estejam no mesmo local físico.
	
	Contratação via telefone.
	1a Questão (Ref.: 201502468151)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	A internet apesar de se iniciar com finalidades bélicas, acabou por aproximar as pessoas. Sendo assim, este encurtamento de espaços aproximou pessoas das mais variadas crenças, ideologias políticas e etc. Isto, por muitas vezes reflete em nosso cotidiano. Com base nessa assertiva podemos afirmar que:
		
	
	tecnologia e direito se contrapõe na medida que o direito nunca conseguirá encontrar respostas para os novos conflitos evidenciados na rede.
	
	as novas tecnologias impulsionaram as relações humanas mas em contrapartida representaram um verdadeiro retrocesso no campo do direito.
	
	a internet possibilita uma fiel fonte de controle de cidadãos e constitui em regra uma forma de desenvolvimento do ativismo político.
	 
	a internet quando encurta distâncias, indiretamente propicia o rompimento de institutos jurídicos até então considerados como dogmas, tais como, a pessoalidade, territorialidade entre outros.
	
	a coalizão tecnológica proporcionada pela internet faz jus a criação de uma norma própria, absolutamente desligada de qualquer outra até então existentes, até mesmo porque o direito nunca conseguirá resolver os novos conflitos.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201502468152)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	"A internet é um mal necessário". Analisando a frase acima podemos julgar correto afirmar:
		
	
	por sermos um país de dimensões continentais, nunca poderemos alcançar uma uniformização tecnológica no que pertine a internet.
	 
	a frase contrapõe a necessidade de uma difusão das novas tecnologias e as dificuldades delas decorrentes.
	
	o STJ considera essa assertiva inadequada.
	
	o STF considera essa assertiva como adequada.
	
	é uma afirmação falsa na medida que os seres humanos integrantes de uma sociedade apesar de pós moderna consegue tranqüilamente se desenvolver sem a mesma.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201502541579)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Uma criança que se cadastra em um site pode ser considerada como consumidora?
		
	 
	Sim, desde que a mesma possa ser considerada como destinatária final dos serviços prestados pelo mesmo.
	
	Um adolescente possui capacidade civil, já uma criança não.
	
	Não, pois uma criança nunca poderá ser caracterizada como destinatária final.
	 
	Tecnicamente criança não consome pois não possui capacidade civil.
	
	A criança não possui atributos necessários para contratar e portanto não tem características que possam produzir direitos do consumidor á mesma.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201502435711)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Nos contratos celebrados eletronicamente, podemos afirmar que o fornecedor deve expor todos os fatos que importariam em uma possível desvantagem contratual, ou esse dever seria de inteira responsabilidade do consumidor que no momento da contratação deve proceder de maneira minuciosa à leitura do contrato ?
		
	 
	Sim, sob pena de indenizar o consumidor por ter realizado um negócio que jamais celebraria se houvesse absoluta transparência nas negociações.
	
	NRA
	
	Sim, mas somente se puderem ser classificados como propaganda enganosa para fins de conclusão de negócios que impliquem em enriquecimento sem causa.
	 
	Teria o consumidor direito à indenização somente se provar ter efetivamente sofrido prejuízos econômicos, em razão da celebração do negócio jurídico.
	
	Não, pois ninguém é obrigado a fazer prova contrariamente a seus próprios interesses. E a prática de marketing é tolerada - denominada dolus bônus.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201503293057)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Indique os princípios consumeristas aplicáveis ao tema das Relações Eletrônicas:
		
	
	Princípio da liberdade de expressão.
	
	Princípio da subsidiariedade.
	
	Princípio da individualidade.
	 
	Princípio da vulnerabilidade.
	 
	Princípio do livre comércio.
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201502435775)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Acerca da contratação eletrônica, marque a alternativa correta:
		
	
	Contratação por telefone não admite ser enquadrada como comércio eletrônico.
	
	O comércio eletrônico é caracterizado pelo uso de formas de pagamento como o cartão de crédito.
	 
	O comércio eletrônico se caracteriza pelos meios utilizados na contratação.
	
	Uma vez concretizado o contrato, não mais é protegida a relação contratual celebrada eletronicamente.
	
	A publicidade não será considerada parte do contrato no comércio eletrônico.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201502437530)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	É admissível a responsabilidade do provedor nos casos de propaganda enganosa pela internet?
		
	
	Não, em absoluto, na medida em que é impossível controlar todo o material divulgado eletronicamente
	
	Sim, mas tão somente quando se tratar de responsabilidade civil pela violação de lei em direitos difusos.
	
	Não, salvo unicamente nos casos de violação de lei de cunho penal e que tenha sido configurada negligência quanto à observação da legalidade.
	
	Segundo entendimento atual, a responsabilidade é solidária, pois se trata de seara do direito do consumidor quando se tratar de celebração de contratos.
	 
	Depende se a propaganda for de autoria do provedor ou se, avisado, ainda assim noticia fato falso deverá responder.
		 Gabarito Comentado.
	 Gabarito Comentado.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201502436218)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Alfredo após comprar um produto pela internet, se arrepende da compra após efetivar o pagamento. Diante disso, questiona-se: O consumidor poderá pleitear pela
Página1234