A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Artigo  Humanização do parto e assistência em enfermagem  ANA

Pré-visualização | Página 1 de 2

HUMANIZAÇÃO E A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NO PARTO
Ana Greice Nataly Lopes da Silva
aninhalopess@hotmail.com
Juliana Nascimento Saturnino
Ju.saturnino25@hotmail.com
Nara Rúbia
narabusiness@hotmail.com
Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa- INESP
Senhor do Bonfim Bahia, Junho de 2017
RESUMO
 A humanização e assistência de enfermagem no parto constitui-se em defender
o parto natural e avaliar a atuação da enfermeira obstetra dentro desse contexto. 
Trata-se de um estudo bibliográfico narrativo do tipo Revisão Integrativa de Literatura dos últimos 10 anos tendo como foco a assistência do enfermeiro no parto humanizado. Foi realizada uma busca em bases de dados científicos online, tais como Scielo ( Scientific Electronic Library Online), LILACS, ( Latino- Americana e do Caribe em Ciências de Saúde) e BVS (Biblioteca Virtual em Saúde). Os resultados obtidos foram apresentados ( se quadro ou tabela ou texto) demonstrando a alta incidência de pesquisas científicas sobre este assunto e a demanda de profissionais de enfermagem e outros da saúde que se interessam por essa área.
Portanto, a abordagem deve ser instituída por uma equipe multidisciplinar, no entanto a enfermeira obstetra está capacitada a orientar sobre dúvidas referentes a humanização do parto a fim de que a parturiente compreenda a dinâmica e possa trata-la de maneira segura e eficiente, pois esta profissional possui conhecimentos técnicos e científicos para estabelecer uma sólida assistência a gestantes que irão passar por esse processo parturitivo.
ABSTRACT
Humanization and nursing care in childbirth constitute the natural childbirth and evaluate the performance of the obstetrician nurse within this context.
This is a narrative bibliographic study of the type Integrative Review of Literature of the last 10 years focusing on the assistance of nurses in humanized childbirth. A search was conducted in online scientific databases, such as SciELO (Scientific Electronic Library Online), LILACS (Latin American and Caribbean in Health Sciences) and VHL (Virtual Health Library). The results obtained were presented (if table or table or text) demonstrating the high incidence of scientific research on this subject and the demand of nursing professionals and other health professionals who are interested in this area.
Therefore, the approach should be instituted by a multidisciplinary team, however, the obstetrician nurse is surely able to guide doubts regarding the humanization of childbirth so that the parturient understands the dynamics and can treat it in a safe and efficient way, since This professional has the technical and scientific knowledge to establish a solid assistance to pregnant women who will go through this parturitive process.
PALAVRAS- CHAVE: Humanização, gestantes, parto, assistência de enfermagem.
INTRODUÇÃO
A saúde é um direito de todos os cidadãos e cabe ao estado fazer com que todos tenham condições necessárias de garantia de acesso universal, integral e que todos tenham acesso aos serviços sem discriminação.
Anteriormente a assistência ao parto era de responsabilidade exclusivamente feminina, prática realizada pelas parteiras nas residências. Com o tempo a hospitalização e a medicalização foi ficando mais frequente, com isso o parto que era um processo natural, privativo, passou a ser conduzido por várias pessoas. A mulher começou a ficar cada vez mais submissa, perdendo sua privacidade, separada da família com práticas de intervenção sem o consentimento, vivenciando assim o sofrimento físico e moral (MOURA, et al., 2007).
Ferreira; Viana; Mesquita (2014), ressaltam que é importante que as necessidades e particularidades da parturiente sejam respeitadas para que haja uma melhor interação entre a equipe e a mulher no processo desde a gestação até o momento do parto, dialogando, sensibilizando, promovendo o bem estar físico, espiritual mental e social
Segundo Who (2012, apud ANDRADE; LIMA, 2014) mulheres e crianças estão em situações de vulnerabilidade social sendo um determinante de morbimortalidade, destacando óbitos maternos e neonatais por complicações. O Brasil é caracterizado por excesso de intervenções no parto contribuindo para o aumento das taxas (MOURA, et al., 2007).
De acordo com o Ministério da Saúde o conceito de assistência humanizada é vasto e envolve um conjunto de práticas e atitudes com o objetivo de favorecer as condições do parto normal e o nascimento saudável, bem como prevenindo a morte materna e perinatal. ( Marques, Vargas, Azevedo).
A Política Nacional de Humanização (PNH) surgiu da preocupação de como lidar com os vários desafios do cotidiano do trabalho em saúde, como relações precárias, tratamentos desrespeitosos, grande fragilidade na rede de atenção a saúde, modos desumanizados entre profissionais.
Sendo assim, o programa de humanização ao parto e nascimento tem seu início nas consultas de pré natal com a equipe de saúde, preparando a parturiente, oferecendo cuidados que visem a possibilidade da mulher vivenciar o parto e puerpério com privacidade e autonomia. ( Marques, Vargas, Azevedo).
Sousa et al.(2016), fala que é fundamental a Enfermeira obstétrica na assistência o parto humanizado, onde precisam estar preparados para executar suas atividades junto a parturiente, informando sobre condutas, evolução, cuidados, fazendo a diferença no parto humanizado, onde há uma melhora significativa na qualidade da assistência com presença de enfermeiros, minimizando riscos de intervenções.
METODOLOGIA
O presente trabalho é um projeto que tem como finalidade contribuir e melhorar a assistência de enfermagem ao parto humanizado no atendimento da parturiente e do bebê. Constitui-se de uma pesquisa bibliográfica, onde inclui a revisão de artigos científicos na Biblioteca Virtual em Saúde, na base de dados: Lilacs, SciELO e consultas através de acesso a internet e sites de órgãos oficiais, como cadernos do Ministério da Saúde, livros eletrônicos. 
Foram encontrados vários artigos científicos sobre o tema, no período de 12 de outubro até 28 de novembro de 2016. Os critérios de inclusão para o estudo será os artigos completos, disponíveis no idioma português; materiais analisados e selecionados referente ao tema central, publicados nos últimos 10 anos em Língua Portuguesa.
A análise dos conteúdos será feita com base na interpretação da ideia de cada autor, comparando os dados e fatos dos diversos artigos científicos abordados, atingindo os objetivos propostos.
A busca desse estudo foi realizada através da análise e revisão de literatura de alguns trabalhos impressos e presentes nas bases levando em consideração o histórico do regresso da humanização do parto, a assistência da enfermagem e o processo evolutivo da mesma, sobretudo como tem sido feito esse trabalho pelas enfermeiras obstetras. Os dados obtidos foram selecionados a fim de levantar discussões sobre os fundamentos e benefícios da temática e contribuindo para o desenvolvimento da estrutura da pesquisa abordada.
RESULTADOS ESPERADOS
Os resultados esperados dos estudos vão ressaltar cada vez mais a importância dos Enfermeiros na assistência ao parto, assim como prestar um atendimento com qualidade e humanizado.
MOURA.... enfatizam que a grande conquista do MS está em incentivar a realização do parto normal fazendo com que ocorra a diminuição de cesarianas, proporcionando bem estar a mulher e reduzir riscos para ela e o bebê, como também proporcionar conforto e bem estar ao seu acompanhante.
Sabemos que o parto humanizado é um desafio para muitas entidades e muitos profissionais. Humanizar é um novo modo de ver. Com isso o projeto trará um maior conhecimento nas práticas de atenção, para incentivar os profissionais a concentrar esforços no sentindo de reduzir taxas de morbimortalidade.
O Programa de Humanização assegura melhorias na qualidade de atenção ao pré-natal, parto, puerpério e ao recém-nascido.
Para a execução de um bom trabalho de parto faz-se necessário o bem estar físico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.