AVALIANDO O APREND
3 pág.

AVALIANDO O APREND


DisciplinaPortuguês Instrumental I563 materiais2.586 seguidores
Pré-visualização1 página
1a Questão (Ref.: 201703357682)
	Pontos: 0,0  / 0,1
	Em relação à regência do verbo CHEGAR, observe a imagem abaixo e assinale a alternativa correta sob o ponto de vista da gramática normativa:
Disponível em:< http://www.vejaisse.com.br/>. Acesso em: 12 out. 2016.
		
	 
	A regência do verbo CHEGAR exige o emprego  da preposição A; nesse caso, ocorreria, ainda, a fusão com o artigo A, originando a crase, que seria marcada, na escrita, pelo acento grave.
	 
	O verbo CHEGAR está adequado, de acordo com a gramática normativa da língua portuguesa, quanto à regência nesta frase, pois, com a Reforma Ortográfica, após palavra CASA não se usa mais a crase.
	
	Nesta frase, não há problemas quanto à gramática normativa, pois atualmente usamos de forma aleatória, em textos coloquiais ou formais, as preposições EM e A junto ao verbo CHEGAR.
	
	A preposição EM não deve ser usada na regência do verbo CHEGAR em textos coloquiais, pois esse uso é restrito aos textos escritos em situação mais formal e monitorada, como nos textos jurídicos.
	
	Pela gramática normativa, pode-se usar tanto a preposição EM quanto a preposição A com o verbo CHEGAR. Portanto, poderíamos escrever &quot;Chega na casa...&quot; ou &quot;Chega à casa...&quot;
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201703120313)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Identifique a oração em que há erro em relação à concordância:
		
	
	Em todos os espaços públicos devia haver sinalizações adequadas.
	 
	Faz muitos séculos que existe essa disputa pelo poder. Na História, houveram muitos líderes políticos que não se importavam com seu povo.
	
	Era sexta-feira da Paixão e meu pai, cedinho, nos acordava e, bem baixinho, explicava como devíamos agir naquele dia.
	
	A bibliotecária reclamou, pois faz duas semanas que o livro está emprestado à estudante.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201703242916)
	Pontos: 0,0  / 0,1
	Leia com atenção o texto a seguir e informe a que tipo textual ele pertence.
 &quot;Meu coração parecia vazio diante de tanta tristeza. Procurava em todo lugar, mas minha busca era em vão tentei me matar diante dessa desilusão. Me entregava de corpo e alma, vendando os olhos para não sofrer. Até então não conhecia o amor. Perguntava a Deus quando encontraria o meu verdadeiro amor? Foi quando o tempo, &quot;o senhor da razão&quot;, me deu a resposta que tanto esperava, a solução para minha depressão. Presenteada por Deus tive dois lindos anjos, um casal de filhos que tanto sonhei e que hoje me fazem a mulher mais feliz da face da terra! Aprendi que o amor não se adquire mas ele nasce de dentro da gente.&quot;
		
	 
	Dissertação
	
	Argumentação
	
	Romance
	 
	Narração
	
	Descrição
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201703353830)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	O PREÇO DO MILAGRE
   A julgar pelas cifras, a maré é boa para a criação de peixes e crustáceos em cativeiro. Hoje, mais de um terço dos frutos do mar vendidos em todo o mundo sai de represas, tanques de cimento ou gaiolas submersas. Batizada de aquicultura, a criação artificial de animais marinhos cresceu cinco vezes nos últimos 15 anos. (...)
   Mas não é apenas de boas notícias que vive o setor. Pesquisas recentes comprovaram que a cultura em cativeiro causa impacto no ambiente. Os exemplos são vários. Criadores de camarões, responsáveis por grande parte da produção mundial, puxam água limpa diretamente do mar e devolvem o líquido sujo, com dejetos e restos de ração. (...)
   Muitos criadores também despejam restos de antibiótico dentro dos tanques. No ambiente marinho, essas substâncias estimulam o desenvolvimento de bactérias nocivas aos humanos e resistentes a medicamentos. O primeiro caso de cólera imune a remédios surgiu justamente entre criadores de camarão no Equador. (...)
   A solução é aprimorar as técnicas de aquicultura. O uso de antibióticos caiu 80% nos últimos dez anos. Alguns criadores aproveitam a água dos tanques para cultivar algas para sushi. No Canadá, já se reduziu em 23% a quantidade de peixe usada como ração. (...)
                                                                                                 (Alexandre Mansur. Revista Época, 2 de setembro 2002)
(UEPA) Considere a afirmativa: &quot;A julgar pelas cifras, a maré é boa para a criação de peixes e crustáceos em cativeiro. (...)&quot;. Marque a alternativa cuja palavra impede o leitor de atribuir ao termo grifado, neste contexto, o sentido de fluxo e refluxo do mar.
		
	
	cativeiro
	 
	cifras
	
	boa
	
	criação
	
	peixes
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201703363735)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Leia com atenção o que vem a seguir:
&quot;Bem cuidado como é, o livro apresenta alguns defeitos.&quot;
Começando com &quot;O livro apresenta alguns defeitos&quot;, o sentido da frase não será alterado se continuar com:
		
	
	contanto que bem cuidado;
	
	tanto que é bem cuidado;
	
	desde que bem cuidado;
	
	à medida que é bem cuidado;
	 
	ainda que bem cuidado.