A intervenção federal
5 pág.

A intervenção federal


DisciplinaDireito Constitucional I63.160 materiais1.459.500 seguidores
Pré-visualização2 páginas
jusbrasil.com.br
29 de Outubro de 2017
A intervenção federal
Resolução da Questão 68 - Versão 1 - Direito Constitucional
68. A Constituição Federal admite a intervenção da União nos Estados
e no Distrito Federal. Considere os enunciados seguintes: I. A
intervenção é ato privativo do Chefe do Poder Executivo, tem caráter
excepcional, porém depende de autorização do Congresso Nacional no
prazo de 48 horas. II. A intervenção será decretada para: repelir
invasão estrangeira ou de uma unidade da federação em outra; por
termo a grave comprometimento da ordem pública; garantir o
exercício do direito de secessão e o livre exercício de qualquer dos
Poderes da unidade da Federação; reorganizar as finanças da unidade
da Federação que suspender o pagamento da dívida fundada por mais
de dois anos consecutivos ou deixar de entregar aos Municípios
receitas tributárias fixadas na Constituição ; assegurar a observância
dos princípios fundamentais proclamados na Constituição Federal . III.
A intervenção é ato político excepcional destinado a: manter o vínculo
federativo; fazer respeitar a integridade territorial das unidades
federadas; promover a unidade do Estado Federal; preservar a
incolumidade dos princípios constantes da Constituição Federal , entre
eles os direitos da pessoa humana, a autonomia Municipal, o direito de
secessão e o regime democrático. IV. A intervenção é ato político, de
decretação exclusiva do Presidente da República, a quem incumbe a
execução das medidas interventivas, e será determinada em caso de
secessão. V. A intervenção federal será decretada para: manter a
integridade nacional; repelir invasão estrangeira ou de uma unidade
da Federação por outra; por termo a grave comprometimento da
ordem pública; garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas
unidades da Federação; prover a execução de lei federal, ordem ou
decisão judicial; reorganizar as finanças da unidade da Federação que
suspender o pagamento da dívida fundada por mais de dois anos
consecutivos, salvo motivo de força maior ou deixar de entregar aos
Municípios receitas tributárias fixadas na Constituição , dentro dos
prazos estabelecidos em lei; assegurar a observância dos princípios
fundamentais constitucionais discriminados na Constituição Federal .
PUBLICAR CADASTRE-SE ENTRARPESQUISAR\uf349
(A) São verdadeiros os enunciados I e II.
(B) São verdadeiros os enunciados IV e V.
(C) São falsos os enunciados I, IV e V.
(D) É verdadeiro apenas o enunciado I.
(E) É falso apenas o enunciado IV.
NOTAS DA REDAÇÃO
Somente estão corretos os enunciado IV e V, portanto a alternativa a
ser assinalada é a letra B. Vejamos. I. A intervenção é ato privativo do
Chefe do Poder Executivo, tem caráter excepcional, porém depende de
autorização do Congresso Nacional no prazo de 48 horas.
A decretação da intervenção é ato privativo do Presidente da República que
independe de prévia autorização pelo Congresso Nacional.
Por outro lado, após ser decretada, a intervenção deverá ser aprovada ou suspensa
pelo Congresso Nacional, conforme dispõe o artigo 49 , inciso IV da Constituição
Federal .
Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da República:
X - decretar e executar a intervenção federal;
Art. 49. É da competência exclusiva do Congresso Nacional:
IV - aprovar o estado de defesa e a intervenção federal , autorizar o estado de
sítio, ou suspender qualquer uma dessas medidas
II. A intervenção será decretada para: repelir invasão estrangeira ou de
uma unidade da federação em outra; por termo a grave
comprometimento da ordem pública; garantir o exercício do direito de
secessão e o livre exercício de qualquer dos Poderes da unidade da
Federação; reorganizar as finanças da unidade da Federação que
suspender o pagamento da dívida fundada por mais de dois anos
consecutivos ou deixar de entregar aos Municípios receitas tributárias
fixadas na Constituição ; assegurar a observância dos princípios
fundamentais proclamados na Constituição Federal .
A secessão não é um direito garantido pela Constituição Federal .
Pelo contrário, a CF repele a idéia de secessão (separação), tendo em vista que um
dos princípios fundamentais da República é a forma federativa do Estado, que
também é considerada cláusula pétrea: CF , Art. 1º A República Federativa do
Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito
Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
CF , artigo 60 , § 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda
tendente a abolir: I - a forma federativa de Estado;
Outrossim, a intervenção não será decretada se houver inobservância de quaisquer
princípios fundamentais, mas somente daqueles constantes do inciso VII do artigo
34:
VII - assegurar a observância dos seguintes princípios constitucionais:
a) forma republicana, sistema representativo e regime democrático;
b) direitos da pessoa humana;
c) autonomia municipal;
d) prestação de contas da administração pública, direta e indireta.
e) aplicação do mínimo exigido da receita resultante de impostos estaduais,
compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento
do ensino e nas ações e serviços públicos de saúde.
III. A intervenção é ato político excepcional destinado a: manter o
vínculo federativo; fazer respeitar a integridade territorial das
unidades federadas; promover a unidade do Estado Federal; preservar
a incolumidade dos princípios constantes da Constituição Federal ,
entre eles os direitos da pessoa humana, a autonomia Municipal, o
direito de secessão e o regime democrático.
Conforme explicado no item anterior, a secessão não é um direito garantido pela
Constituição Federal , a qual tem como princípio fundamental a indissolubilidade
do vínculo federativo. IV. A intervenção é ato político, de decretação exclusiva do
Presidente da República, a quem incumbe a execução das medidas interventivas, e
será determinada em caso de secessão.
Este item está correto.
Compete ao Presidente da República decretar e executar a intervenção nas
hipóteses do artigo 34 da CF , entre as quais está a manutenção da integridade
nacional. Assim, quando algum Estado tentarseparar-se da federação, o Presidente
decretará intervenção.
Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da República:
X - decretar e executar a intervenção federal;
Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para:
I - manter a integridade nacional;
V. A intervenção federal será decretada para: manter a integridade
nacional; repelir invasão estrangeira ou de uma unidade da Federação
por outra; por termo a grave comprometimento da ordem pública;
garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da
Federação; prover a execução de lei federal, ordem ou decisão judicial;
reorganizar as finanças da unidade da Federação que suspender o
pagamento da dívida fundada por mais de dois anos consecutivos,
salvo motivo de força maior ou deixar de entregar aos Municípios
receitas tributárias fixadas na Constituição , dentro dos prazos
estabelecidos em lei; assegurar a observância dos princípios
fundamentais constitucionais discriminados na Constituição Federal .
Este item está correto, pois reproduz o disposto no artigo 34 e incisos da
Constituição Federal :
Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para:
I - manter a integridade nacional;
II - repelir invasão estrangeira ou de uma unidade da Federação em outra;
III - pôr termo a grave comprometimento da ordem pública;
IV - garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação;
V - reorganizar as finanças da unidade da Federação que:
a) suspender o pagamento da dívida fundada por mais de dois anos consecutivos,
salvo motivo de força maior;
b) deixar de entregar aos