A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
TRABALHO INDIVIDUAL 1º SEMESTRE SIL.

Pré-visualização | Página 1 de 5

Sistema de Ensino Presencial Conectado
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO
silvania da silva oliveira
título do trabalho:
Subtítulo do Trabalho, se Houver
	
PETROBRÁS Energia que move o mundo
Barreiras - BA
2011
silvania da silva oliveira
PETROBRÁS Energia que move o mundo
Trabalho apresentado a Universidade do Norte do Paraná Sistema de Ensino Presencial Conectado Bacharelado em Administração às disciplinas de Teorias da Administração I, Comunicação e Linguagem, Sociologia e Filosofia da Universidade Norte do Paraná - UNOPAR
Profes. Adriana, Rampazo, Marcelo Silveira, Wilson Sanches e Márcia Bastos. 
Barreiras – BA
2011
Barreiras - BA
2011
SUMÁRIO
	
	1. INTRODUÇÃO..............................................................................04
	
	2. DESENVOLVIMENTO ..................................................................05
	
	3. CONCLUSÃO................................................................................19
4. REFERENCIAS..............................................................................20 
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
INTRODUÇÃO
	
	Neste trabalho será apresentado o conceito de responsabilidade sócio ambiental, os problemas que enfrentamos na atualidade, como os problemas sócio ambientais podem interferir no funcionamento da organização, ética e responsabilidade sócio ambiental em um mundo contemporâneo marcado por mudanças constantes e velozes, a partir de quando a sociedade passou a utilizar energia fóssil como combustível de maneira extensiva, a crise do petróleo e suas conseqüências, as empresas petrolíferas mais ricas do mundo, a falta de investimento em energia limpa, a falta governos em investir em energia limpa.A coerência e incoerência dos textos apresentados.
O papel do gestor da Petrobras frente aos desafios sócio ambientais da atualidade. 
Em meio a tanto desenvolvimento, com tantos progressos e evoluções tecnológicas o mundo esta em constates transformações. O que faz com que a demanda na utilização ambiental cheguem a um patamar de destruição e degradação. Em vista disso, surge a necessidade de buscar maneiras para que o homem consiga utilizar esses recursos usufruindo seus benefícios conscientemente, sem que haja agressão a natureza, protegendo-a e utilizando-a adequadamente. .
E o reconhecimento que as organizações reconheçam como cidadãos, com deveres e direitos, entre eles o de ter um meio ambiente saudável. Para isso é preciso que todos nós temos que cumprir nosso dever de preservar o meio ambiente começando pelo espaço que ocupamos.
A responsabilidade social, fortemente ligada à consciência corporativa frente às questões sociais, pode ser vista como um exercício de cidadania. Uma empresa socialmente responsável, como parte integrante da sociedade, tem o dever ético de interferir nos problemas sociais, seja realizando projetos sociais, incentivando seus funcionários na prática do trabalho voluntário ou apoiando organizações sérias como as instituições sem fins lucrativos.
DESENVOLVIMENTO
É de responsabilidade que a empresa tem com sociedade e com o meio ambiente além das obrigações legais e econômicas.
Apesar de ser um termo bastante utilizado, é comum observarmos erros na conceitução de responsabilidade sócio-ambiental, ou seja, se uma empresa apenas segue as normas e leis de seu setor no que tange ao meio ambiente e a sociedade esta ação não pode ser considerada responsabilidade sócio-ambiental, neste caso ela estaria apenas exercendo seu papel de pessoa jurídica cumprindo as leis que lhe são impostas.
O movimento em prol da responsabilidade sócio-ambiental ganhou forte impulso e organização no início da década de 1990, em decorrência dos resultados da Primeira e Segunda Conferências Mundiais da Indústria sobre gerenciamento ambiental, ocorridas em 1984 e 1991.
Nos anos subsequentes às conferências surgiram movimentos cobrando por mudanças socias, científicas e tecnológicas. Muitas empresas iniciaram uma nova postura em relação ao meio ambiente refletidas em importantes decisões e estratégias práticas, segundo o autor Melo Neto (2001) tal postura fundamentou-se nos seguintes parâmetros:
Bom relacionamento com a comunidade;
Bom relacionamento com os organismos ambientais;
Estabelecimento de uma política ambiental;
Eficiente sistema de gestão ambiental;
Garantia de segurança dos empregados e das comunidades vizinhas;
Uso de tecnologia limpa;
Elevados investimentos em proteção ambiental;
Definição de um compromisso ambiental;
Associação das ações ambientais com os princípios estabelecidos na carta para o desenvolvimento sustentável;
A questão ambiental como valor do negócio;
Atuação ambiental com base na agenda 21 local;
Contribuição para o desenvolvimento sustentável dos municípios circunvizinhos
Os problemas ambientais que enfrentamos na sociedade são:
Poluição do ar;
Poluição das águas;
Poluição dos solos;
Queimadas.
	Poluição do ar: A poluição do ar tem sido, desde a primeira metade do século XX, um grave problema nos centros urbanos industrializados, com a presença cada vez maior dos automóveis, que vieram a somar com as indústrias como fontes poluidoras.
	À proporção que aumenta o crescimento de uma cidade torna-se mais próspera, maiores são as emissões de CO2, provocando os efeitos 
	Os efeitos nas espécies sejam elas, animais ou vegetais são também dos mais variados, prejudicando diretamente a saúde, com efeitos às vezes irreversíveis. São de relevante importância as mudanças climáticas registradas. No conjunto das ultimas décadas, verificam-se os dez anos mais quentes registrados. Temperaturas crescentes podem causar um aumento dos níveis dos oceanos em algumas zonas do planeta, à medida que as geleiras derretem. Conseqüentemente há também um impacto na biodiversidade onde padrões migratórios de aves e outros animais estão sendo afetados por estas mudanças climáticas. 
	Poluição das águas: A água é bem fundamental à indústrias, agricultura, lares e todas as atividades humanas.
	Desde os tempos mais remotos, o homem costuma lançar seus detritos nos cursos das águas, mas até a revolução industrial, isto não causava muitos problemas já que os oceanos, mares e rios tem poder de auto limpeza e de purificação. Com a industrialização, a situação começou a sofrer profundas alterações, porque o volume de detritos despejados superou a sua capacidade de purificação, que é limitada.
	Substancias tóxicas cuja presença na água não é fácil de identificar nem de remover. Os poluentes mais comuns na água são os fertilizantes agrícolas, esgoto domestico e industrial, compostos orgânicos sintéticos, plásticos, petróleo, metais pesados. O calor também afeta características físicas, químicas e biológicas da água e por conseqüência, toda a teia alimentar.
	Poluição do solo: As principais fontes de poluição do solo são os resíduos (lixo domésticos e industriais) deitados no solo sem qualquer tipo de tratamento, os pesticidas e os fertilizantes utilizados na agricultura, e os detritos na criação de animais. 
	Eles contaminam facilmente os solos e lençóis freáticos, além de produzirem gases tóxicos que também provocam efeitos ambientais graves, como a chuva ácida, efeito estufa etc. Por exemplo, o metano produzido pela decomposição anaeróbica de lixo e esgotamento pode acumular em bolsa no solo, causando risco de explosão.
	Queimadas: Outro dos mais sérios problemas que enfrentamos na atualidade são as queimadas, uma técnica arcaica, geralmente utilizada nos países pobres para abrir ou limpar campos agricultáveis ou pastos. 
	Pouco tempo após uma queimada a área que antes estava escura e coberta de cinzas, volta a apresentar uma bela paisagem. Devido a isso muitas pessoas acreditam que as queimadas não prejudicam a natureza, mas não é bem assim,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.