A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
39 pág.
Projeto de Intervenção SSO

Pré-visualização | Página 1 de 7

1 
 
 
.
 
 
LETICYA APARECIDA DE LIMA 
 
 
 
 
 
 
 
PROJETO DE INTERVENÇAO: 
AÇÃO ANTI-DROGA NO MUNICIPIO DE FÁTIMA DO SUL COM ENFOQUE 
NO ALCOOL E TABACO. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
_______________________________________________________________ 
CAMPO GRADE 
2011 
 
 
 
2 
 
 
 
 
LETICYA APARECIDA DE LIMA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
PROJETO DE INTERVENÇAO: 
AÇÃO ANTI-DROGA NO MUNICIPIO DE FÁTIMA DO SUL COM ENFOQUE 
NO ALCOOL E TABACO. 
 
 
 
 
 
Projeto de Intervenção: Trabalho de 
Conclusão de Curso apresentado ao 
Curso de Especialização em Atenção 
Básica e Saúde da Família, como 
requisito para obtenção do título de 
Especialista em Saúde pública. 
Orientadora Enfª. Dda Érika Kaneta 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
_______________________________________________________________ 
CAMPO GRANDE 
2011 
 
 
3 
 
Resumo 
 
 
Introdução: Historicamente, a questão do uso abusivo e/ou dependência de drogas tem sido abordada por 
uma ótica predominantemente psiquiátrica ou médica. As implicações sociais, psicológicas, econômicas e 
políticas são evidentes, e devem ser consideradas na compreensão global do problema. Cabe ainda 
destacar que o tema vem sendo associado à criminalidade e práticas anti-sociais e à oferta de 
“tratamentos” inspirados em modelos de exclusão/separação dos usuários do convívio social. A percepção 
distorcida da realidade que o uso de drogas promove a disseminação de uma cultura de combate a 
substâncias que são inertes por natureza, fazendo com que o indivíduo e o seu meio de convívio fiquem 
aparentemente relegados a um plano menos importante. Objetivo Geral: Realizar ação Anti-Droga no 
município de Fátima do Sul. Objetivo Específico: Capacitar equipe para identificar e captar 
precocemente os adolescentes e familiares que se encontram nessa situação de vulnerabilidade; 
Instrumentalizar a equipe de saúde para realização de rodas de conversas sobre drogas e discutir e traçar 
metas para ação da equipe. Melhorar o acesso e garantir a qualidade do atendimento aos adolescentes na 
unidade de saúde; Promover educação para saúde destacando os principais pontos na assistência dos 
adolescentes; Envolver os adolescentes das escolas para fazerem parte desse plano de intervenção em prol 
do combate as drogas; Promover a participação dos adolescentes e familiares em uma conversa informal 
nos bairros e associações. Reduzir o numero de adolescente dependente de drogas, com rodas de 
conversas e conscientização dos mesmos.Metodologia: Trata-se de um projeto de intervenção com uma 
ação Anti-Drogas no Município de Fátima do Sul com a participação de todos os Profissionais de Saúde 
da rede Municipal, a fim de conscientizar, aproximar, prevenir e combater o uso indiscriminado de 
Drogas Licitas e Ilícitas pelos adolescentes de 10 a 19 anos. Resultados e Discussões: O Projeto iniciou 
com uma entrevista com o Delegado da Policia Civil na primeira semana do mês de junho de 2011, em 
seguida foram capacitados 150 funcionários da atenção básica, sendo entre eles 28 Agente Comunitário 
de Saúde, cinco enfermeiros, seis médicos, cinco dentistas e 106 funcionários em geral sobre a temática 
das Drogas. Os grupos de apoio tiveram um papel importante na realização deste projeto de intervenção e 
o ápice do projeto foi a realização da Semana Municipal Anti-Drogas que aconteceu nos dias 08 a 12 de 
agosto envolvendo 1500 Alunos no Impacto anti-drogas do quinto ano do fundamental ao terceiro do 
ensino médio, além dos alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos). Finalizando a Semana Anti-
drogas realizamos uma BLITZ educativa na avenida 9 de julho no centro da cidade. Conclusões: Com 
essa ação percebeu - se a necessidade de Implantar e Implementar o Plano Municipal de Saúde Anti-
Drogas e de promover ações de prevenção de maneira continuada. Manter e ampliar a parceria da 
Secretaria Municipal de Saúde com os grupos de apoio e buscar o tratamento e acompanhamento dos 
casos mais graves que necessitam de reabilitação seja pelo uso de drogas licitas ou Ilícitas . 
 
Palavras chaves: Drogas, Ação e Saúde. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
INTRODUÇÃO.............................................................................................................. 05 
OBJETIVOS ...................................................................................................................12 
Objetivo Geral..............................................................................................................12 
Objetvo Especifico.......................................................................................................12 
JUSTIFICATIVA........................................................................................................... 13 
METODOLOGIA........................................................................................................... 14 
Projeto de Intervenção.................................................................................................14 
Considerações Ética.....................................................................................................14 
Local do projeto de Intervenção..................................................................................14 
RESULTADOS E DISCUSSÃO.....................................................................................17 
CONSIDERAÇÕES FINAIS..........................................................................................37 
REFERENCIAS..............................................................................................................38 
Anexo – Termo de autorização de uso de imagem e depoimentos ..........................39 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5 
 
INTRODUÇÃO 
 
Historicamente, a questão do uso abusivo e/ou dependência de álcool e outras 
drogas tem sido abordada por uma ótica predominantemente psiquiátrica ou médica. As 
implicações sociais, psicológicas, econômicas e políticas são evidentes, e devem ser 
consideradas na compreensão global do problema. Cabe ainda destacar que o tema vem 
sendo associado à criminalidade e práticas anti-sociais e à oferta de “tratamentos” 
inspirados em modelos de exclusão/separação dos usuários do convívio social. 
(BRASIL,2003) 
De acordo com Brasil, 2010 estima-se oficialmente pela Organização Mundial 
de Saúde – OMS que cerda de 1 bilhão e 200 milhões de fumantes no mundo, 
aproximadamente um terço da população com 15 anos ou mais, sendo considerado um 
absurdo pela fato desse índice ser muito alto na fase da adolescência. 
 Constatamos assim que, neste vácuo de propostas e de estabelecimento de uma 
clara política de saúde por parte do Ministério da Saúde, constituíram-se “alternativas 
de atenção” de caráter total, fechado e tendo como principal objetivo a ser alcançado a 
abstinência. Devemos ter em mente que enquanto cerca de um quarto da população 
adulta fuma, os outros três quarto, que não fumam, dedicam parte de seu tempo 
criticando os usuários de cigarro. Fumar é considerado um “vicio” para algumas pessoas 
e uma questão de direito de escolha e liberdade para outras. (BRASIL, 2010) 
A percepção distorcida da realidade do uso de álcool e outras drogas promove a 
disseminação de uma cultura de combate a substâncias que são inertes por natureza, 
fazendo com que o indivíduo e o seu meio de convívio fiquem aparentemente relegados 
a um plano menos importante. Isto por vezes é confirmado pela