A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
126 pág.
Ginastica Geral

Pré-visualização | Página 14 de 29

de argolas em Londres em 2012.
53
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
06
/0
7/
20
16
GINÁSTICA GERAL
Segundo os autores Nunomura e Tsukamoto (2009), a GA tem potencial para favorecer o processo 
de crescimento e desenvolvimento de crianças e de jovens, pois a natureza de suas atividades solicita 
capacidades condicionais e coordenativas, acrescidas da diversidade de habilidades motoras, muitas 
vezes não estimuladas nas demais atividades físicas e esportivas.
As crianças que não passam pela diversidade de vivências motoras, quando crescem, acabam tendo 
dificuldades em sentir e conhecer seu corpo, ficando difícil introduzir o indivíduo no contexto da cultura 
corporal, seja ginástica, dança, jogos ou esportes.
4.1.21 Aspectos históricos
A ginástica artística (GA) iniciou‑se no século XIX, na Alemanha. Em 1811, o professor alemão 
Johann Friedrich Ludwig Christoph Jahn, considerado o “pai da ginástica”, criou o primeiro campo 
de ginástica ao ar livre, na floresta de Hasenheide. A GA atual, com seus aparelhos sofisticados, teve 
muita influência dos métodos e aparelhos, que foram improvisados em árvores e utilizados por Jahn 
para fins militares.
Em 1806 houve um confronto entre a França e a Prússia, chamado de Batalha de Jena. Napoleão 
rompe acordo com o rei Frederico Guilherme III, invadindo a Prússia. A derrota nessa batalha influenciou 
as atitudes do prof. Jahn, que resolveu promover a prática de exercícios para a preparação física dos 
jovens prussianos, a fim de expulsar o exército invasor.
Não houve planejamento adequado das tropas prussianas, o que resultou em desordem e confusão, 
fazendo que a derrota se transformasse em um verdadeiro desastre. A corte de Berlim não tomou 
precaução para a possibilidade de derrota.
Johann Friedrich Ludwig Christoph Jahn nasceu em Lanz, nas cercanias de Lenzen, aldeia de 
Brandemburgo, na atual Alemanha, em 11 de agosto de 1778.
Jahn resolveu estimular a mocidade prussiana a se preparar fisicamente planejando expulsar o 
exército invasor. O trabalho de Jahn foi a “célula mater” da ginástica olímpica também denominada 
ginástica artística.
Jahn lecionava em um instituto, onde era responsável pela saída semanal dos alunos à floresta de 
Hasenheide (parada das lebres). Lá realizava batalhas simuladas e foi inaugurado o primeiro local para a 
prática de ginástica alemã ao ar livre, denominado Volkspark (parque do povo).
As barras paralelas surgiram lá, mas não se sabe quem as inventou. Esse aparelho foi idealizado para 
fortalecer os braços e o corpo em exercícios de volteio (giros no cavalo).
Jahn criou as sociedades de ginástica alemã (turverine), enquanto a Alemanha introduziu as 
demonstrações de massa, da qual participaram 6 mil ginastas no primeiro festival, organizado em 
Berlim, em 1861. 
54
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
06
/0
7/
20
16
Unidade I
• 1818: o Turnen foi considerado revolucionário. Outubro foi o último mês em que foi permitido 
praticar ginástica;
• 1819: proibido pelo governo prussiano (bloqueio ginástico). Jahn e outros ginastas foram 
considerados revolucionários, acusados de conspiração e, posteriormente, presos;
• 1820: a procura pela ginástica ainda era muito grande. Os praticantes se reuniam em 
lugares fechados, particulares. Os aparelhos foram modificados para que coubessem em lugares 
pequenos. A FIG situa nesse momento a origem da GA;
• 1824: a ginástica artística no Brasil foi introduzida por imigrantes alemães, no RS e em SC;
• 1825: Jahn foi reabilitado, porém proibido de residir em Berlim e de fazer contato com a 
juventude estudantil;
• 1820 a 1842: o bloqueio da ginástica ocorreu nesse período, o que ocasionou a emigração de 
diversos ginastas alemães que difundiram a ginástica para o mundo inteiro;
• 1842: Jahn é liberado definitivamente e condecorado por Frederico Guilherme IV com a Cruz de 
Ferro, alta distinção alemã, pela coragem na Guerra da Independência;
• 1852: Jahn morre em Freiburg;
• fundaram diversas sociedades ginásticas, que serviam como ponto de reunião e apoio dos 
imigrantes, passando a desenvolver atividades de lazer e, depois, gímnicas;
• 1858: Primeira Sociedade de Ginástica: “Turnverein Joinville”;
• 1895: fundação da Turnerchaft von Rio Grande do Sul (Liga de Ginástica do Rio Grande do Sul);
• 1951: filiação das federações do RS, SP e RJ à Confederação Brasileira de Desportos (CBD);
• 1951: a CBD se filia à FIG, tornando‑ se legalmente internacional. Nesse mesmo ano se iniciam 
oficialmente os campeonatos brasileiros de ginástica;
• 1978: a ginástica se desmembra da CBD (CBG);
• 1952: início da GA reconhecida como esporte – jogos olímpicos;
• 1954: até essa data, as atividades eram realizadas ao ar livre (estádios).
55
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
06
/0
7/
20
16
GINÁSTICA GERAL
4.1.22 Aparelhos da ginástica artística feminina
A ginástica artística feminina é realizada em quatro provas: mesa de salto, barras paralelas 
assimétricas, trave de equilíbrio e solo.
A mesa de salto é a prova mais rápida da ginástica artística. Dura aproximadamente 50 segundos, incluindo 
apenas o momento dos dois saltos ao qual o ginasta tem direito. A prova é composta de uma pista de corrida de 
25 m, que termina em um trampolim de impulso e finalmente na mesa de saltos – de altura de 1,25 m e largura 
de 95 cm. O salto é considerado um evento de explosão muscular, possuidor de uma margem mínima para erros.
As barras paralelas assimétricas são compostas de 2 barrotes (inferior e superior) que medem 2,45 m, 
para o barrote superior, e a barra inferior é ajustável e pode ficar a até 1,70 m do solo. Elas devem estar 
afastadas uma da outra por no mínimo 1,30 m e por no máximo 1,80 m. Nesse aparelho predominam 
exercícios de suspensão e voo e são utilizados como posição passageira os movimentos de apoio. A 
ginasta deve trocar de barras, girando e executando movimentos elegantes e harmônicos.
A atleta pode iniciar os exercícios na trave de equilíbrio, parada ou correndo. A trave é de madeira forrada 
com espuma e coberta com couro ou vinil. Tem 5 m de comprimento por 10 cm de largura e fica a 1,25 m do 
solo. A apresentação pode durar de 70 a 90 segundos e deve incluir movimentos em toda a extensão do aparelho.
Os exercícios de solo se diferenciam dos masculinos por serem executados com música e durarem de 
70 a 90 segundos. O aparelho utilizado nessa prova é denominado tablado, que possui uma área interna 
(cor mais clara) que mede 12 x 12 m na qual os ginastas precisam se manter durante a realização das 
séries; a área lateral serve como espaço de segurança.
Figura 39 – Evento‑teste de ginástica artística (2016)
4.1.23 Aparelhos da ginástica artística masculina
A ginástica artística masculina é realizada em seis provas: solo, cavalo com alças, argolas, mesa de 
salto, barras paralelas simétricas e barra fixa.
De acordo com Ayoub (2003), na ginástica de solo, os exercícios são executados em uma área 
quadrada, recoberta por um tablado quadrado de 12 m x 12 m, com mais 1 m de faixa de segurança. 
56
Re
vi
sã
o:
 K
le
be
r 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
06
/0
7/
20
16
Unidade I
A apresentação da série deve durar entre 50 e 70 segundos. Os exercícios exploram velocidade, 
flexibilidade, força e equilíbrio na execução de saltos, giros e provas de elasticidade.
Figura 40 – Evento‑teste de ginástica artística (2016)
Figura 41 – Evento‑teste de ginástica artística (2016)
Ainda, segundo o autor, o cavalo com alças é um aparelho coberto de couro, com 1,60 m de 
comprimento, 35 cm a 37 cm de largura e 1,15 m de altura, com duas alças