Aula 03 Politicas SUS 29 08

Disciplina:Psi Saude e Polit Publica8 materiais83 seguidores
Pré-visualização3 páginas
*

Profa Ms. Mônica Teresa Ruocco Alcauza

*

Sistema Público de Saúde Brasileiro
SUS

Sistema Único de Saúde

Constituído pelo conjunto das ações e de serviços de saúde sob gestão pública

“um dos maiores sistemas públicos do mundo”

*

SUS

Níveis de Atenção

Integralidade
Cuidado ordenado em níveis de atenção;

melhor programação e planejamento das ações e serviços;

a atenção à Saúde deve ser integral.

*

Políticas Públicas de Saúde

Ação do Estado

proporcionar qualidade de vida
é feita por intermédio das Políticas Públicas

Políticas voltadas para a proteção social: Políticas de Saúde.

“ para dar materialidade à política de saúde , a Constituição de 1988 instituiu o SUS”

*

Políticas Públicas de Saúde
Principais tendências na política de saúde no Brasil

	Sanitarismo campanhista – séc XX até 1945
	período de transição- 1945 a 1960
	modelo médico assistencial privatista – início dos anos 1980
	modelo plural – vigente – sistema público é o SUS, criado a partir da reforma constitucional de 1988 e no início da década de 90, por meio da Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990,

Princípios e diretrizes estabelecidos:
	universalidade de acesso a todos os níveis de assistência;
	equidade – tratamento visando a reduzir a desigualdade;
	integralidade – atenção integral na oferta de serviços.

*

SUS
Antes:
 Sistema em que assistência encontrava-se associada à contribuição previdenciária, cobertura a população formalmente vinculada ao mercado de trabalho;
complementado por instituições públicas ou filantrópicas de amparo aos “indigentes”;

No momento presente:
 sistema de acesso universal que abarca a integralidade da atenção à saúde como um direito de cidadania.

*

SUS
Criação em 1988
 Constituição Federal Brasileira, (Art 196 a 200);
 institucionalização do direito a saúde a todos com a promulgação da Constituição Federal;

Amparou-se em um conceito “ ampliado” de saúde (consultas, exames, internações, campanhas de vacinação e ações de prevenção e de vigilância sanitária – fiscalização de alimentos e registro de medicamentos)
“Saúde a todos”

*

Caracterização do Brasil
 País com dimensões continentais 8,5 milhões de Km2;
 disparidades regionais marcantes;
 três esferas de governo com autonomia administrativa;
 quantitativo de municípios em cada Estado e em cada região é muito variável;
 regiões mais populosas do que outras;
IDH, TMI, Taxa de Mortalidade por Doenças Infecto- contagiosas variam muito de região para região.

*

SUS
	Abrange ações de distintas complexidades e custos:
 simples atendimento ambulatorial, aplicação de vacinas;
 cirurgias cardiovasculares e transplante de orgãos.

Garante acesso:
 Integral
 Universal
 Gratuito

Ações ambientais no sentido mais amplo (condições sanitárias nos ambientes, controle de vetores e hospedeiros e sistemas de saneamento).

*

	Responsabilidades das três esferas de governo
	
Saúde é um dever do Estado.

Estado não apenas como o governo federal, mas como poder público.

	A Lei n. 8.080/90 (BRASIL, 1990) determina, em seu artigo 9º, que a direção do SUS deve ser única, de acordo com o inciso I do artigo 198 da Constituição Federal, sendo exercida, em cada esfera de governo, pelos seguintes órgãos:

I. no âmbito da União, pelo Ministério da Saúde;
II. no âmbito dos estados e do Distrito Federal, pela respectiva Secretaria de Saúde ou órgão equivalente;
III. no âmbito dos municípios, pela respectiva Secretaria de Saúde ou órgão equivalente.

*

LEI N. 8.142, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1990

	
	
dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS)
e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área de saúde, entre outras providências.

instituiu as Conferências e os Conselhos de Saúde em cada esfera de governo

	
	
(BRASIL, 1990)

*

	O SUS conta, em cada esfera de governo com as seguintes instâncias colegiadas de participação da sociedade:

 Conferência de Saúde

 Conselho de Saúde.

*

Participação Social

Participação popular na formulação de estratégias, controle e execução das políticas de saúde.

Lei Orgânica de Saúde Nº 8.142, de 28/12/1990

Art. 1º - O Sistema Único de Saúde (SUS), de que trata a Lei nº 8.080, de 19/09/1990, contará, em cada esfera de governo, sem prejuízo das funções do Poder Legislativo, com as seguintes instâncias colegiadas:

 I - a Conferência de Saúde; e
 II - o Conselho de Saúde.

*

Participação Social
Conferências

 Fóruns consultivos
 Participam todos os setores comunidade
 Reuniões a cada 4 anos
 Avaliar e propor diretrizes para a formulação da política de saúde
 Convocada pelo Poder Executivo ou pelo Conselho de Saúde

Conselhos
Órgão colegiado oficial
Participam todos os setores comunidade
Reuniões mensais
Atua na formulação de estratégias e no controle da execução das políticas de saúde
Caráter deliberativo
Convocada pelo Poder Executivo ou pelo Conselho de Saúde

*

Conselhos de saúde

Composição

REPRESENTANTES DO GOVERNO, PRESTADORES DE SERVIÇOS; PROFISSIONAIS DE SAÚDE E USUÁRIOS

“A REPRESENTAÇÃO DOS USUÁRIOS SERÁ PARITÁRIA EM RELAÇÃO AO CONJUNTO DOS DEMAIS SEGMENTOS” LEI 8142

Usuários: 50%
Representantes do Governo e Prestadores de Serviços: 25%
Profissionais de saúde: 25%

*

Conselhos de saúde

Processo de Escolha/Eleição:

Representantes do Governo: Indicados

Representantes dos Prestadores: Eleitos ou Indicados em Reunião Plenária

Representantes dos Profissionais: Eleitos em Assembléia Geral da Categoria

Representantes dos Usuários: Eleitos em Assembléia das Entidades Populares

*

	
A Lei n. 8.142/90 trata, ainda,

da alocação dos recursos do Fundo Nacional de Saúde, do repasse de forma regular e automática para municípios, estados e Distrito Federal.

Para o recebimento desses recursos, os municípios, os estados e o Distrito Federal devem contar com:

Fundo de Saúde;
Conselho de Saúde;
Plano de Saúde;
Relatório de Gestão;
Contrapartida de recursos para a Saúde no respectivo orçamento
Comissão de elaboração do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS).	

*

o primeiro nível de atenção de um sistema;

porta de entrada;

como coordenação do cuidado para as necessidades e problemas de saúde;

atenção para todas as condições de saúde, exceto as excepcionais ou raras;

grande capacidade para responder a maioria das necessidades de saúde adaptando-se as constantes alterações das necessidades de indivíduos e populações;
 Atenção Primária à Saúde (APS)
(Starfield, 2002).

*

Características compartilhadas com outros níveis do sistema de saúde:

responsabilidade pelo acesso;
qualidade e custos;
ações de prevenção, tratamento, reabilitação e trabalho em equipe,;

Conjunto de funções, que combinadas são exclusividades:

abordar os problemas comuns da comunidade desenvolvendo ações de prevenção cura e reabilitação com vistas a promoção de saúde e bem-estar;

ser base e determinar o trabalho dos outros níveis do sistema;

organizando e racionalizando o uso de recursos direcionados para promoção, manutenção, e melhora da saúde, desde os básicos até os especializados.
(Starfield, 2002).
 Atenção Primária à Saúde (APS)

*

Profa Ms. Mônica Teresa Ruocco Alcauza

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF)
ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF)

*

"Atenção Básica à Saúde" no Brasil

Programa de Agentes Comunitários de Saúde

Estratégia de Saúde da Família

Elementos essenciais para a reorientação do modelo de atenção

*

caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo;

que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, redução de danos e a manutenção