resp civi dano
11 pág.

resp civi dano


DisciplinaResponsabilidade Civil e Dano A Pessoa8 materiais363 seguidores
Pré-visualização4 páginas
1.
		O Código Civil, em matéria de responsabilidade civil, estabelece:
	
	
	
	
	
	c)a total dependência entre as responsabilidades civil e criminal;
	
	 
	d) o fim da previsão da culpa como pressuposto do dever de indenizar.
	
	
	Não há
	
	 
	a) a responsabilidade objetiva por fato de terceiro;
	
	
	b) a culpa presumida dos responsáveis por fato de terceiro;
	
	
	
		2.
		(TRT 1ª 2013 - FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO) - O motorista de um automóvel de passeio trafegava na contra-mão de direção de uma avenida quando colidiu com uma ambulância estadual que transitava na mão regular da via, em alta velocidade porque acionada a atender uma ocorrência. A responsabilidade civil do acidente deve ser imputada:
	
	
	
	
	
	tanto ao civil quanto ao Estado, sob a responsabilidade subjetiva, em razão de culpa concorrente.
	
	 
	ao Estado, sob a modalidade subjetiva, devendo ser comprovada a culpa do motorista da ambulância.
	
	
	ao civil que conduzia o veículo, que responde sob a modalidade objetiva no que concerne aos danos apurados na viatura estadual.
	
	 
	ao civil que conduzia o veículo e invadiu a contramão, dando causa ao acidente, não havendo nexo de causalidade para ensejar a responsabilidade do Estado.
	
	
	ao Estado, uma vez que um veículo estadual (ambulância) estava envolvido no acidente, o que enseja a responsabilidade objetiva.
	
	
	
		3.
		Quando o ordenamento trata da transmissibilidade do dano moral é CORRETO afirmar: I ¿ A posição dominante é no sentido de que, realmente, o dano moral não se transmite, o que é transmissível é o direito de pleitear o valor indenizatório. II ¿ Há quem sustente que, como os direitos da personalidade são adquiridos com o nascimento com vida e, extintos com o falecimento, não há que se falar em transmissibilidade do dano moral. III ¿ Quando a imagem de uma falecida é atingida não podem seus herdeiros ingressarem com ação pleiteando indenização em nome próprio e, não do falecido, já que este não possui mais direitos da personalidade que, se extinguiram com a morte.
	
	
	
	
	 
	Somente a II e III estão corretas.
	
	
	Somente a I e III estão corretas
	
	
	Todas estão corretas.
	
	 
	Somente a I e II estão corretas
	
	
	
		4.
		(TRT 1ª 2013 - FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO)- motorista de um automóvel de passeio trafegava na contra-mão de direção de uma avenida quando colidiu com uma ambulância estadual que transitava na mão regular da via, em alta velocidade porque acionada a atender uma ocorrência. A responsabilidade civil do acidente deve ser imputada
	
	
	
	
	
	ao Estado, sob a modalidade subjetiva, devendo ser comprovada a culpa do motorista da ambulância.
	
	
	ao Estado, uma vez que um veículo estadual (ambulância) estava envolvido no acidente, o que enseja a responsabilidade objetiva.
	
	 
	ao civil que conduzia o veículo e invadiu a contramão, dando causa ao acidente, não havendo nexo de causalidade para ensejar a responsabilidade do Estado.
	
	
	ao civil que conduzia o veículo, que responde sob a modalidade objetiva no que concerne aos danos apurados na viatura estadual.
	
	 
	tanto ao civil quanto ao Estado, sob a responsabilidade subjetiva, em razão de culpa concorrente.
	
	
	
		5.
		No ordenamento brasileiro, quando tratamos do dano moral é CORRETO afirmar: I - Sempre foi acolhido pelo nosso ordenamento. II - Não possui qualquer menção expressa no ordenamento, é uma construção da jurisprudência. III - Somente será indenizável caso preceda um dano material.
	
	
	
	
	 
	Somente a I e II estão corretas.
	
	
	Somente a II e III estão corretas.
	
	
	Somente a I e III estão corretas.
	
	 
	Nenhuma está correta.
	
	
	
		6.
		Estão obrigados a reparação civil, exclusivamente pelo regime da responsabilidade subjetiva,
	
	
	
	
	
	d)aqueles que habitarem prédio pelo dano proveniente das coisas que dele caírem.
	
	
	b)os donos de hotéis, pelos atos de seus hóspedes.
	
	 
	a)aqueles que, por ato ilícito, causarem dano a outrem
	
	 
	c)os tutores e curadores pelos atos dos pupilos e curatelados.
	
	
	e)os pais pelos atos dos filhos menores que estiverem sob sua autoridade e em sua companhia.
	
	
	
		7.
		(2014 - IDECAN - Órgão: Prefeitura de Ubatuba - SP) - Considere que determinado cidadão tenha dado entrada em hospital público municipal com sintomas de dengue e que, em face da ausência de equipamentos adequados ao diagnóstico e inexperiência da equipe de plantão, tenha sido medicado com substância anticoagulante, vindo a falecer em função de hemorragia generalizada.¿ Diante da hipótese apontada, em face da teoria da ¿Responsabilidade Civil do Estado¿, é correto afirmar que
	
	
	
	
	
	caberá responsabilização do Município, se provado pela família da vítima que os equipamentos médicos eram inadequados e que a equipe plantonista foi negligente.
	
	
	Nenhuma das anteriores
	
	 
	não cabe responsabilização na esfera municipal, posto que a responsabilidade é objetiva do Estado em face dos danos causados a terceiro.
	
	 
	o Município responde objetivamente pelo dano, independentemente de comprovação de dolo ou culpa da equipe médica.
	
	
	o Sistema Único de Saúde deve ser responsabilizado pelo dano, em face da ausência de equipamentos adequados ao diagnóstico.
	
	
	
		8.
		Analise as assertivas e, em seguida, marque a alternativa CORRETA.
Com o objetivo de evitar o atropelamento de diversas pessoas que estavam participando de uma manifestação de protesto de cunho político e se lançaram subitamente na pista de rolamento, o motorista do ônibus da entidade empresária de transporte municipal, Viagebem S.A., desviou o coletivo, vindo a colidir com uma loja comercial, que já se encontrava fechada, o que causou diversos danos.
É correto afirmar que, em relação ao proprietário da loja, a transportadora:
	
	
	
	
	 
	não tem qualquer responsabilidade, já que os danos foram causados pelas pessoas que estavam participando do protesto e se lançaram na pista de rolamento.
	
	
	tem responsabilidade civil subjetiva pelos danos causados.
	
	 
	tem responsabilidade civil objetiva pelos danos causados.
	
	
	não tem qualquer responsabilidade, já que o motorista agiu em estado de necessidade.
	
	
	não tem qualquer responsabilidade, já que o motorista não teve culpa pelo acidente.
	
	
	1.
		A teoria que responsabiliza o estado pelos danos que seus agentes causarem a terceiros sem admitir qualquer excludente de responsabilidade em defesa do estado denomina-se teoria?
	
	
	
	
	
	subjetiva.
	
	
	da falta do serviço.
	
	
	do risco integral.
	
	
	da irresponsabilidade.
	
	 
	objetiva.
	
	
	
		2.
		(OAB/2007/adaptada) - Sobre a responsabilidade civil, assinale a alternativa CORRETA.
	
	
	
	
	
	é sempre subjetiva, por culpa presumida sob a modalidade culpa in eligendo, a responsabilidade do empregador pelos danos causados pelo empregado no exercício de suas funções.
	
	
	inexiste no sistema jurídico brasileiro a responsabilidade civil do incapaz, uma vez que esta se impõe exclusivamente aos representantes destes.
	
	 
	não elide a responsabilidade solidária a prova de que o causador do dano agiu sem culpa
	
	 
	a obrigação de reparar os danos se transmite com a herança, ainda que se trate de dano moral.
	
	
	elide a responsabilidade objetiva a prova de que o causador do dano agiu sem culpa
	
	
	
		3.
		No ordenamento brasileiro, quando tratamos do dano moral é INCORRETO afirmar: I - É um direito e uma garantia