A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
AVALIAÇÃO PARCIAL FUNDAMENTOS DA EPIDEMIOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 4

1a Questão (Ref.: 201510021014) Acerto: 1,0 / 1,0 
A epidemiologia pode ser definida como "o estudo da distribuição e dos determinantes de estados ou eventos 
relacionados à saúde em populações específicas, e sua aplicação na prevenção e controle dos problemas de 
saúde". Tal definição ratifica que os epidemiologistas estão preocupados: 
 
 
Em gerar índices de Saúde Coletiva. 
 
Em controlar somente os efeitos da doença. 
 
Em curar os pacientes. 
 
Em quantificar somente o número de doentes. 
 Com a incapacidade, doença ou morte, mas, também, com a melhoria dos indicadores de saúde e com 
as maneiras de promover saúde. 
 
 
 
 2a Questão (Ref.: 201510557889) Acerto: 1,0 / 1,0 
Qual é o nome do médico que teve a sua teoria da transmissão do cólera pela água em 1855 publicada em um 
artigo que documentou sua investigação acerca das relações diretas entre o abastecimento de água no bairro do 
Soho e a epidemia de cólera que ocorrera em 1854 em Londres? 
 
 
William Farr. 
 John Snow. 
 
Robert Koch. 
 
Michel Foulcault. 
 
Louis Pasteur. 
 Gabarito Comentado. 
 
 
 
 3a Questão (Ref.: 201510020598) Acerto: 1,0 / 1,0 
Em 1995, a Organização Mundial de Saúde (OMS), propôs a criação de um grupo (grupo WHOQOL - World 
Health Organization Quality of Life) que construiu o seguinte conceito de qualidade de vida: Qualidade de vida é 
a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive 
e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. A construção desse conceito permitiu a 
este grupo desenvolver um instrumento (questionário) válido para a avaliação do conceito de qualidade de vida 
a nível internacional: o instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde 
(WHOQOL-100). Sobre esse instrumento são feitas as seguintes afirmações: I O que se pretende avaliar através 
da aplicação desse questionário é a própria percepção do indivíduo respondente do questionário a respeito de 
sua qualidade de vida. II A qualidade de vida é avaliada através de três aspectos fundamentais: subjetividade, a 
multidimensionalidade e a presença de dimensões positivas e negativas. III O WHOQOL-100 é composto por 
100 questões que avaliam seis domínios: Físico, Psicológico, Nível de Independência, Relações sociais, Meio-
ambiente e Espiritualidade /Crenças Pessoais. IV A qualidade de vida é avaliada através de um único aspecto 
fundamental: a presença de dimensões positivas na vida. Assinale a alternativa correta: 
 
 
Todas as afirmativas são falsas. 
 
As afirmativas I, II e III são falsas. 
 Apenas a afirmativa IV é falsa. 
 
Apenas a afirmativa II é verdadeira. 
 
Todas as afirmativas são verdadeiras. 
 Gabarito Comentado. 
 
 
 
 4a Questão (Ref.: 201510020616) Acerto: 1,0 / 1,0 
Para o desenvolvimento do instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde 
(WHOQOL-100 - World Health Organization Quality of Life) a Organização Mundial de Saúde criou um projeto 
colaborativo e multicêntrico que foi desenvolvido com a colaboração de 15 centros que trabalharam, 
simultaneamente, em diversas culturas. Sobre as principais características do WHOQOL-100 são feitas as 
seguintes afirmações: I O WHOQOL-100 avalia a qualidade de vida através de um único aspecto fundamental: a 
presença de dimensões positivas na vida. II O WHOQOL-100 encontra-se disponível em vários idiomas. III O 
WHOQOL-100 resultou de um desenvolvimento transcultural. IV O WHOQOL-100 enfatiza a percepção do 
indivíduo sobre sua qualidade de vida. Assinale a alternativa correta: 
 
 
As afirmativas I, II e III são falsas. 
 
Apenas a afirmativa II é verdadeira. 
 
Todas as afirmativas são verdadeiras. 
 
Todas as afirmativas são falsas. 
 Apenas a afirmativa I é falsa. 
 Gabarito Comentado. 
 
 
 
 5a Questão (Ref.: 201510191953) Acerto: 1,0 / 1,0 
Leia o fragmento do artigo publicado em PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 17(1):77-93, 2007 
disponível em As diversas definições de determinantes sociais de saúde (DSS) expressam, com maior ou menor 
nível de detalhe, o conceito atualmente bastante generalizado de que as condições de vida e trabalho dos 
indivíduos e de grupos da população estão relacionadas com sua situação de saúde. Para a Comissão Nacional 
sobre os Determinantes Sociais da Saúde (CNDSS), os DSS são os fatores sociais, econômicos, culturais, 
étnicos/raciais, psicológicos e comportamentais que influenciam a ocorrência de problemas de saúde e seus 
fatores de risco na população. A comissão homônima da Organização Mundial da Saúde (OMS) adota uma 
definição mais curta, segundo a qual os DSS são as condições sociais em que as pessoas vivem e trabalham. 
Nancy Krieger (2001) introduz um elemento de intervenção, ao defini-los como os fatores e mecanismos através 
dos quais as condições sociais afetam a saúde e que potencialmente podem ser alterados através de ações 
baseadas em informação. Tarlov (1996) propõe, finalmente, uma definição bastante sintética, ao entendê-los 
como as características sociais dentro das quais a vida transcorre. Embora, como já mencionado, tenha-se hoje 
alcançado certo consenso sobre a importância dos DSS na situação de saúde, esse consenso foi sendo 
construído ao longo da história. Sobre a construção do consenso sobre a importância dos DSS na situação de 
saúde assinale a alternativa INCORRETA: 
 
 
Virchow, um dos mais destacados cientistas vinculados a essa teoria, entendia que a ¿ciência médica é 
intrínseca e essencialmente uma ciência social¿, que as condições econômicas e sociais exercem um 
efeito importante sobre a saúde e a doença e que tais relações devem ser submetidas à pesquisa 
científica. 
 
O conflito entre saúde pública e medicina e entre os enfoques biológico e social do processo saúde-
doença estiveram no centro do debate sobre a configuração desse novo campo de conhecimento, de 
prática e de educação. 
 Para conhecer a influência dos determinantes sociais de saúde em nível da sociedade basta avaliar os 
determinantes de saúde identificados em estudos com indivíduos. 
 
O principal desafio dos estudos sobre as relações entre determinantes sociais e saúde consiste em 
estabelecer uma hierarquia de determinações entre os fatores mais gerais de natureza social, econômica, 
política e as mediações através das quais esses fatores incidem sobre a situação de saúde de grupos e 
pessoas, já que a relação de determinação não é uma simples relação direta de causa-efeito. 
 
Entre os diversos paradigmas explicativos para os problemas de saúde, em meados do século XIX 
predominava a teoria miasmática, que conseguia responder às importantes mudanças sociais e práticas 
de saúde observadas no âmbito dos novos processos de urbanização e industrialização ocorridos naquele 
momento histórico. 
 Gabarito Comentado. 
 
 
 
 6a Questão (Ref.: 201510020057) Acerto: 1,0 / 1,0 
A Comissão Nacional sobre os Determinantes Sociais da Saúde (CNDSS) foi criada em março de 2005 sendo 
composta por especialistas e personalidades da vida social, econômica, cultural e científica do país. Sua 
constituição expressa o reconhecimento de que a saúde é um bem público a ser construído com a participação 
solidária de todos os setores da sociedade brasileira. Sobre os objetivos da CNDSS são feitas as seguintes 
afirmações: I A identificação e o enfrentamento das causas de natureza social, econômica e cultural da situação 
de saúde da população brasileira poderão ser feitos com maior precisão. II A identificação de políticas públicas 
de saúde e de iniciativas da sociedade que ajudem a enfrentar os determinantes sociais de saúde poderá ser 
feita com maior precisão. III A equidade