A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ENADE 2012

Pré-visualização | Página 1 de 1

ENADE 2012 - QUESTÃO 31
Considere que Tito e Lívio devam determinada quantia a Sílvio e Felipe e que, vencida a dívida, Sílvio, isoladamente, tenha acionado Tito para a cobrança. Nessa situação, Sílvio teria direito a cobrar
A- 100% da dívida, pois a obrigação é indivisível.
B- 25% do valor da dívida, por se tratar de obrigação divisível.
C- 50% da dívida, dada a presunção de solidariedade passiva entre os devedores.
D- exclusivamente de Tito, já que ocorre litisconsórcio passivo necessário.
E- 100% da dívida, se Felipe vier a integrar o polo ativo da lide, pois há, na situação, um litisconsórcio ativo unitário.
GABARITO – “B”
A alternativa A está incorreta, porque a obrigação é divisível, uma vez que tem como objeto “determinada quantia” (valor pecuniário), o que se trata de bem divisível e permite o cumprimento fracionado da prestação.
A alternativa B está correta, pois, sendo a obrigação divisível, não havendo solidariedade e incidindo a presunção de divisão da obrigação em quantos forem os credores e os devedores, cada credor tem o direito de cobrar 50%, e cada devedor está obrigado a prestar 50%. Nesses termos, Sílvio pode cobrar 25% de Tito e 25% de Felipe, os quais deveriam pagar os restantes 25% ao cocredor Felipe.
A alternativa C está incorreta, porque a solidariedade não se presume, mas resulta da lei ou da vontade das partes.
A alternativa D está incorreta, porque não se constitui o litisconsórcio passivo necessário, já que Silvio pode cobrar sua cota-parte de cada devedor, podendo ingressar com demanda exclusiva contra Tito ou Lívio, cobrando a cota de cada qual. Contudo, ressalta-se, ainda, que, ao afirmar a exclusividade de Tito juntamente com a ocorrência do litisconsórcio passivo necessário, a alternativa traz uma contradição, pois, se houvesse a formação do litisconsórcio passivo necessário, a cobrança não poderia ser dirigida exclusivamente a Tito, tendo que englobar também o devedor Lívio.
A alternativa E está incorreta, pois não há a formação de litisconsórcio ativo unitário, uma vez que a ação intentada por Sílvio e Felipe não teria que ser decidida de forma idêntica para todos os litisconsortes, pois diversos fatores poderiam levar a decisões de mérito diferentes (ex.: compensação, oposição de exceções pessoais, etc.).
ENADE - 2015 QUESTÃO 14
- Faz hoje dez anos que faleceu o pai desta menina, disse Anselmo apontando para Adelaide. Como sabem, o Dr. Bento Varela foi o meu melhor amigo, e eu tenho consciência de haver correspondido à sua afeição até aos últimos instantes. Sabem que era um gênio excêntrico; todavia a sua vida foi uma grande originalidade. Ideava vinte projetos, qual mais grandioso, qual mais impossível, sem chegar ao cabo de nenhum, porque o seu espírito criador tão depressa compunha uma cousa como entrava a planear outra.
- É verdade, interrompeu o major.
- O bento morreu em meus braços, e como derradeira prova de sua amizade confiou-me um papel com a declaração de que eu só o abrisse em presença dos seus parentes dez anos depois de sua morte. No caso de eu morrer, os meus herdeiros assumiriam essa obrigação; em falta deles, o major, a Sra. D. Adelaide, enfim qualquer pessoa que por laço de sangue estivesse ligada a ele. Enfim, se ninguém houvesse na classe mencionada, ficava incumbido um tabelião. Tudo isto havia eu declarado em testamento, que vou reformar. O papel a que me refiro, tenho aqui no bolso.
O fragmento de texto apresentado faz referência a dois testamentos, dos personagens Bento e Anselmo. Com base na relação entre esse texto e o que dispõe o Código Civil de 2002, assinale a opção correta.
A- O texto citado expõe o meio testamentário mais simples de ser implementado, considerado, todavia, um ato imperfeito em razão de sua forma hológrafa.
B- O testamento de Bento poderia ter sido escrito de próprio punho ou mediante processo mecânico, mas somente teria validade se lido e assinado por quem o escreveu, na presença de, pelo menos, duas testemunhas herdeiras suas ou qualquer pessoa a ele ligada por laço de sangue.
C- No caso do falecimento de Anselmo antes do prazo estabelecido por Bento para a abertura de seu testamento, os herdeiros do primeiro estariam desincumbidos da obrigação, por se tratar de relação jurídica originalmente complexa, relativa a inter pars.
D- A confirmação do testamento de Bento se daria mediante reconhecimento de sua autenticidade pelos herdeiros necessários – D. Adelaide e o major -, caso em que o juiz, ouvido o Ministério Público, procederia a confirmação.
E- A modalidade de testamento de Bento e de Anselmo é a mais acessível forma de dispor, embora não seja a mais usual, em decorrência dos riscos que suscita.
GABARITO – “E”
O testamento representa a forma de expressão da vontade da pessoa de dispor de seus bens após a sua morte. A autonomia de vontade pode se expressar por meio de testamento inclusive se não houver bens, relacionados aos direitos de personalidade do testador. O Código Civil de 2002 não conceitua o testamento, mas dispõe que o testamento é um negócio jurídico formal, pois a norma civil regula todas as formalidades necessárias à sua validade. Faltando as formalidades ou havendo falhas, o testamento será nulo ou anulável. Na Questão 14, apresentada no Exame Nacional de Desempenho do Estudante, existe um testamento elaborado de forma simplificada, prevista no artigo 1.879 do CCB, que dispõe da possibilidade de, em circunstâncias excepcionais declaradas no testamento, o testador fazer testamento particular de próprio punho e assiná-lo.
• A opção correta é a letra “E”, que diz: “a modalidade de testamento de Bento e de Anselmo é a mais acessível forma de dispor, embora não seja a mais usual, em decorrência dos riscos que suscita”.
• A letra “A” não está correta quando afirma que o testamento hológrafo (significa escrito pela mão do testador) é um ato imperfeito, pois o legislador prevê que o testamento seja escrito de próprio punho pelo testador.
• A letra “B” não está correta, pois o CCB prevê esta forma especial de testamento onde não há testemunhas.
• A letra “C” não está correta porque, ao contrário do afirmado, houve a previsão de falecimento de Anselmo antes de Bento e que neste caso os herdeiros de Anselmo assumiriam essa obrigação.
• A letra “D” não está correta porque os herdeiros necessários de Bento não são D. Adelaide e o Major, mas apenas D. Adelaide, filha de Bento. O juiz deveria, sim, confirmar o testamento, após ouvido o MP

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.