A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
SAUDE DA CRIANCA E DO ADOLECENTE E SAUDE DA MULHER

Pré-visualização | Página 1 de 1

DIAGNÓSTICO DA 
GRAVIDEZ 
ENF.ESP. TAILMA SILVA LINO DE SOUZA 
A gravidez é um evento normal da vida envolve ajustes 
consideráveis físicos e psicológicos para mãe. 
 
Em cada período, ou trimestres, ocorrem muitas 
adaptações alterações físicas para acomodar o feto em 
crescimento e mudanças psicológicas à medida que se 
preparam para a maternidade 
SINAIS E SINTOMAS DA GRAVIDEZ 
Os sinais e sintomas da gravidez são agrupados nas 
seguintes categorias. 
 
• SINAIS SUBJETIVOS OU DE PRESUNÇÃO 
• SINAIS OBJETIVOS OU DE PROBABILIDADE 
• SINAIS POSITIVOS OU DE CERTEZA 
SINAIS DE PRESUNÇÃO 
 São os sinais sentidos pela própria mulher 
 
 O principal sinal de presunção é a AMENORRÉIA 
 
 No entanto só apresentar apenas a amenorréia não é um sinal de 
certeza, porém se vier acompanhada por náuseas, fadiga, aumento 
da sensibilidade nas mamas e polaciúria consistentes, a gravidez é 
bem provável 
 
 Contundo esses sinais são indicadores menos confiáveis da 
gravidez, porque podem ser causados por outros distúbios. 
AMENORRÉIA 
MENOPAUSA PRECOCE 
DISFUNÇÃO ENDÓCRINA 
DESNUTRIÇÃO 
ANEMIA 
DIABETES MELITO 
CÂNCER 
ESTRESSE 
NAÚSEAS E 
VÔMITOS 
DISTÚRBIOS GASTRINTESTINAIS 
INTOXICAÇÃO ALIMENTAR 
INFECÇÕES AGUDAS 
DISTÚRBIOS ALIMENTARES 
SENSIBLIDADE 
MAMÁRIA 
MASTITE CÍSTICA CRÔNICA 
ALTERAÇÕES PRÉ-MENSTRUAIS 
USO DE ANTICONCEPCIONAIS 
ANEMIA 
ESTRESSE 
INFECÇÕES VIRAIS 
INFECÇÃO 
CISTOCELE 
DISTÚRBIOS ESTRUTURAIS 
TUMORES PÉLVICOS 
TENSÃO EMOCIONAL 
FADIGA 
POLACIÚRIA 
SINAIS DE PROBABILIDADE 
 São aqueles detectados no exame físico realizado por um 
profissional de saúde. 
 
Os principais sinais de probabilidade 
 
 Sinal de Hegar – amolecimento do segmento inferior do istmo; 
 Sinal de Goodel – amolecimento da cérvice (semelhante à 
consistência labial); 
 Sinal de Chadwick/Jacquemier – coloração azul-arroxeada da 
mucosa da vagina e do colo uterino; 
 Sinal de Kluge: coloração violácea da vagina; 
 Sinal de Piskacek: assimetria uterina à palpação; 
 Outros sinais são alterações na forma e no tamanho do útero e 
aumento abdominal. 
 
 Além desses sinais físicos, os testes para gravidez também são 
considerados um sinal provável de gestação. 
 
 
EXAMES LABORATÓRIAIS 
 
 A gonadotropina coriônica humana (hCG) é o marcador 
bioquímico mais precoce, eliminado pela vilosidade cordial após a 
implantação do zigoto. 
 A HCG aparece no sangue materno e é excretada pela urina, 
podendo ser detectado no soro materno ou na urina por teste que 
utilizam métodos imunológicos. 
 Os níveis do hormônio cresce rapidamente após a implantação 
da célula ovo, os teste existentes possibilitam a detecção do HCG 
no plasma sanguíneo de oito a nove dias após a fecundação. 
 Nos testes de sensibilidade urinária a presença do hormônio 
ocorre por volta de 15 dias após a concepção. 
Gonadotrofina coriônica humana, é composta de duas subunidades: 
alfa e beta, a última sendo doseada geralmente no sangue. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 TESTE RADIORRECEPTOR: teste altamente sensível que identifica o 
HCG no sangue materno 
 ENZIMA IMUNOENSAIO (Eliza): detecta o beta-HCG na urina 
utilizando anticorpos, altamente sensível e leva menos de 4 min. para 
ficar ter o resultado 
A subunidade ALFA é comum nos 
hormônios gonadotróficos, 
incluindo o Hormônio Luteinizante 
(LH) e o Hormônio folículo 
estimulante (FSH). 
A subunidade BETA tem características 
moleculares específicas da HCG, anticorpos 
específicos para esse subunidade são 
utilizados em muitos testes e o mais 
sensível dele conseguem detectar 
quantidade mínimas de beta-hcg. 
Embora os sinais de probabilidade sugiram gravidez e sejam mais 
confiáveis que os sinais de presunção, eles não são 100% 
confiáveis. 
 
 
 As alterações da forma, no tamanho e na consistência do útero 
(rechaço intra-uterino) podem ser causadas também, por tumores 
uterinos, pólipos, infecções e congestão pélvica. 
 
 Os teste de gravidez também não são completamente confiáveis 
porque outras condições, além da gravidez podem elevar os níveis 
de hCG, como por exemplo, câncer ovariano, coriocarcinoma, mola 
hidatiforme. 
SINAIS DE CERTEZA 
Geralmente após 2 semanas de amenorréia, a paciente pode 
apresentar sinais subjetivos de que está grávida. 
 
 Entretanto mostra-se importante o profissional de saúde confirmar 
essa suspeita identificando os sinais de certeza. 
 
Também conhecidos por sinais positivos eles confirmam a existência 
do feto em crescimento no útero 
 
 Visualização do feto por Ultra-sonografia (USG) 
 Palpação de movimentos fetais 
 Ausculta dos batimentos fetais 
ULTRASSONOGRAFIA 
 
É o exame constituído por ondas sonoras de eleva freqüência. 
 
Existem dois tipos de exames ultrassonagráficos: 
 o 1° é o exame padrão que é realizados em todas as gestantes como 
rotina pré-natal. 
 o 2º é o exame para pesquisa de anormalidades em casos de suspeita 
clínicas de risco materno ou fetal, ou anormalidades em casos de suspeitas. 
 
US Transvaginal 
4 semanas (dia do atraso): consegue ver saco gestacional. 
5 semanas: vesícula vitelina. 
6-7 semanas (2 semanas depois do atraso): eco embrionário (vê embrião) 
e BCF. 
10-12 semanas: cabeça fetal e placenta (estruturas fetais). 
ORIENTAÇÃO PARA ENF. OBSTETRA SOBRE INTERPRETAÇÃO DO 
EXAME. 
USG no primeiro trimestre 
 
1. Localizar o saco gestacional, 
identificar o embrião e o registro 
do comprimento cabeça-nádega 
2. Descrever presença ou 
ausência de vida fetal 
3. Número de fetos 
4. Avaliação do útero (incluindo 
colo) e das estruturas anexiais. 
USG no segundo e terceiro trimestre 
 
1. Documentação sobre a vida. O 
número e a apresentação fetal. 
2. Estimativa da quantidade de 
líquido amniótico 
3. Registro da localização e aspectos 
da placenta e sua relação com o 
orifício interno do colo uterino. 
4. Avaliação da idade gestacional 
5. Estudo da anatomia fetal