A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Av Brasil Imperial

Pré-visualização | Página 2 de 2

inutilizando as terras férteis. 
	
	O aumento da entrada de negros escravos no Brasil, entre 1821 e 1830, para trabalharem nas lavouras do Vale do Paraíba é uma das justificativas que corroboram para o aumento da produção Brasileira. 
	
	Cuba, a partir desse período, perdeu o interesse na produção do café por este produto já não ser mais tão rentável no mercado internacional. 
	
	A produção agrícola no vale do Paraíba não era exclusiva da cultura do café, por isso o grande esforço dos cafeicultores desta região em contratar muita mão de obra para tentar alavancar a produção do café. 
	
	O aumento crescente do tráfico negreiro no período que antecede a 1830, ano emblemático para o fim do tráfico proposto pela convenção ente Inglaterra e Brasil, em nada influenciou a questão do aumento de escravos neste período.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201102344129)
	Pontos: 0,0  / 0,5 
	Argumentava-se que a dispersão da população por um território tão vasto, combinada com o livre acesso à terra, encarecia a mão-de-obra, dificultava a obtenção de braços para a agricultura, além de entravar a civilização. (Ilmar R. Mattos) 
Analise as afirmações seguintes, sobre as leis de protecionismo, propriedade e mão-de-obra. 
I. O protecionismo de 1844 viabilizou a ampliação da receita do Estado imperial, gerando, todavia, controvérsias com o governo britânico ao elevar tarifas aduaneiras. 
II. As pressões britânicas contra o tráfico intercontinental de escravos visavam à constitui-ção de um mercado consumidor formado de ex-escravos e a encarecer, pela alta dos preços dos cativos no tráfico interno, o açúcar brasileiro concorrente do açúcar britânico antilhano. 
III. A vinculação da Lei Eusébio de Queirós à Lei de Terras não era somente temporal, pois visava à criação de uma reserva de trabalhadores livres, mais sujeitos aos interesses dominantes das fazendas, após o fim do tráfico atlântico. 
Assinale: 
		
	
	se somente a afirmação II estiver correta.
	
	se somente as afirmações I e II estiverem corretas
	
	se somente as afirmações I e III estiverem corretas
	
	se somente a afirmação I estiver correta.
	
	se somente as afirmações II e III estiverem corretas
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201102491139)
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	A chegada da família real no início do século XIX mudou completamente a face do Brasil. Assinale abaixo a opção que demonstra essa transformação:
		
	
	De uma economia colonial voltada para Portugal, passou a ter os aeroportos abertos para a economia mundial e, como o Império nos trópicos, passou a comercializar com vários países do mundo.
	
	De uma economia colonial voltada para dentro de seu próprio território, passou a ter os portos abertos para a economia mundial e, como o Império nos trópicos, passou a comercializar com vários países do mundo.
	
	De uma economia colonial voltada para a Ásia, passou a ter os portos abertos para a economia mundial e, como o Império nos trópicos, passou a comercializar com vários países do mundo.
	
	De uma economia socialista voltada para Portugal, passou a ter os portos abertos para a economia mundial e, como o Império nos trópicos, passou a comercializar com vários países do mundo.
	
	De uma economia colonial voltada para Portugal, passou a ter os portos abertos para a economia mundial e, como o Império nos trópicos, passou a comercializar com vários países do mundo.
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201102344135)
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	A questão religiosa, desencadeada na década de 1870, tinha origem remota na própria Constituição de 1824, que dava ao imperador os privilégios do padroado e do beneplácito que estabeleciam a união entre a Igreja e o Estado. Essa "questão", um dos sintomas da crise do regime monárquico no Brasil, teve como origem mais recente: 
		
	
	A reação dos bispos de Olinda e do Pará contra a insistência dos maçons em combater a união entre a Igreja e o Estado, confirmada pela bula Syllabus.
	
	o processo instaurado pela Coroa contra os bispos de Olinda e do Pará, recém-nomeados, por terem aplicado os princípios ultramontanistas e antimaçônicos da bula Syllabus. 
	
	o positivismo dos militares, que consideravam a união Igreja−Estado como ¿subordinação da pátria à batina¿.
	
	a reprovação do clero à escravidão, com a participação intensa de padres nas instituições radicais promotoras de fugas de escravos.
	
	a exigência do Papa Pio IX de alteração na Constituição brasileira para eliminar o instituto do regalismo, que fundamentava o padroado e o beneplácito.
	
	
Observação: Eu, CAROLINE ALENCAR DE MAGALHÃES DOS SANTOS, estou ciente de que ainda existe(m) 2 questão(ões) não respondida(s) ou salva(s) no sistema, e que mesmo assim desejo finalizar DEFINITIVAMENTE a avaliação.
Data: 04/06/2014 17:44:45
	
	Período de não visualização da prova: desde 30/05/2014 até 16/06/2014.
Parte inferior do formulário