Prática IV   Casos aula 7
1 pág.

Prática IV Casos aula 7


DisciplinaDireito Civil VI3.035 materiais28.060 seguidores
Pré-visualização1 página
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ____ VARA CÍVEL DE SÃO LOURENÇO \u2013 MG

	LOJÃO CHALÉ LTDA, Empresa de Pequeno Porte, inscrita no CNPJ sob nº, com sede na Rua, número, bairro, cidade, Estado \u2013 UF, vem à presença de V. Excelência, por meio de seu advogado, com endereço profissional a Rua, bairro, cidade, Estado \u2013 UF , propor:

AÇÃO MONITÓRIA

Pelo rito especial do art. 700 a 702 do CPC em face de PEÇANHA, nacionalidade, estado civil, profissão, inscrito no CPF nº, portador do documento de identidade sob RG nº, residente e domiciliado a Rua X, casa Y, nº 1, bairro, São Lourenço, Minas Gerais, conforme os fatos e fundamentos a seguir expostos.

DOS FATOS
Em 31/10/2012, quarta-feira, o réu, adquiriu eletrodomésticos no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais), do Lojão Chalé Ltda., EPP, tendo sido emitida, na mesma data, uma nota promissória em caráter pro solvendo no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais), com vencimento para o dia 25/01/2013, sexta-feira, dia útil no lugar do pagamento.
A Autora pretende a cobrança judicial do valor atualizado e com consectários legais de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais) por não ter sido adimplida a obrigação no vencimento pelo devedor e restadas infrutíferas as tentativas de cobrança amigável.

DOS FUNDAMENTOS

O art. 700 do CPC autoriza a propositura da ação monitória, com base em prova escrita, sem eficácia de titulo executivo.
Conforme se observa da narrativa fática e dos documentos que instruem a inicial, o autor é credor da importância descrita na nota promissória, cuju o vencimento se deu em 25/01/2013.
O art. 70 c/c 77 ambos do Decreto 57.663/66, fixa o prazo prescricional de três anos para a execução de nota promissória.
Desta forma, ultrapassado o prazo prescricional, poderá o credor lançar mão da via monitória no prazo de cinco anos, a contar do vencimento da nota promissória, conforme Súmula 504 do STJ.
No mesmo sentido, diz a Jurisprudência:

TJ-SP - Apelação APL 00012661420138260019 SP 0001266-14.2013.8.26.0019 (TJ-SP)

Data de publicação: 14/05/2015

Ementa: PRESCRIÇÃO. COBRANÇA. MONITÓRIA. NOTA PROMISSÓRIA SEM FORÇA EXECUTIVA. Prescrição de 5 (cinco) anos prevista no art. 206, § 5º, I, do CC. Súmula nº 504 do STJ: "O prazo para ajuizamento de ação monitória em face do emitente de nota promissória sem força executiva é quinquenal, a contar do dia seguinte ao vencimento do título". Consumação da prescrição. Sentença mantida. APELAÇÃO DESPROVIDA.

O autor informa, conforme memória de calculo, anexa que o valor atualizado devido com os consectários legal é de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais).

DOS PEDIDOS

Diante o exposto, requer:

A expedição de mandado de citação e pagamento para que o réu pague ao autor a quantia de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais), no prazo de 15 dias, acrescido de honorários advocatícios no percentual de 5%.

A condenação do réu ao pagamento das custas processuais, em caso de não cumprimento de mandado monitório.

A procedência do pedido, constituindo-se de pleno direito o titulo executivo judicial, caso não realizado o pagamento e não apresentados embargos.
4 ) DAS PROVAS

Requer a produção de todas as provas em direito admitidas, na amplitude do art. 369 do CPC, notadamente a prova documental, ora apresentada.

DO VALOR DA CAUSA

Dar-se à causa o valor de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta reais)

Nestes Termos
Pede Deferimento

Local e Data
Advogado/OAB