8°relatorio fisica III Indução Eletromagnética
13 pág.

8°relatorio fisica III Indução Eletromagnética


DisciplinaFísica Geral III884 materiais10.035 seguidores
Pré-visualização2 páginas
,PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
Graduação em Engenharia Mecânica
	
Contagem
2013
Laboratório de Física llI \u2013 Relatório de Prática Experimental
Indução Eletromagnética
Relatório técnico apresentado como requisito parcial para obtenção de aprovação de disciplina Laboratório de Física Ill, no curso de Engenharia Mecânica da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
 
Contagem
2013
\u201c...Se a Teoria da Relatividade se mostrar correta, os alemães me chamarão de alemão, os suíços dirão que sou suíço e a França me rotulará de grande cientista; se estiver errada, os franceses dirão que sou suíço, os suíços me chamarão de alemão e os alemães me acusarão de judeu...\u201d 
(Albert Einstein)
 
			 SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO.........................................................................................................5
2 DESENVOLVIMENTO.............................................................................................6
2.2. MATERIAIS UTILIZADOS...................................................................................6
\ufffd\ufffd2.2.1 DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO GERAL.......................................................6
2.2.2 MATERIAIS UTILIZADOS..................................................................................7
2.2.3 DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO GERAL
2.2.4. MATERIAIS UTILIZADOS.................................................................................8
\ufffd\ufffd2.2.5 DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO GERAL........................................................9
2.2.6. MATERIAIS UTILIZADOS.................................................................................9
\ufffd\ufffd2.2.7 DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO GERAL.....................................................10
2.2.8. MATERIAIS UTILIZADOS..............................................................................10
\ufffd\ufffd2.2.9 DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO GERAL.....................................................11
3 CONCLUSÃO.........................................................................................................12
4 REFERÊNCIAS.......................................................................................................13
\ufffd
	
\ufffd
1. INTRODUÇÃO
A lei de Faraday estabelece que esta força eletromotriz induzida é decorrente da variação temporal do fluxo do campo magnético através da superfície S limitada pela curva C.Essencialmente esta lei estabelece que onde há um campo magnético variável no tempo há também um campo elétrico diferente em sua essência do campo eletrostático produzido por cargas elétricas em repouso. 
 O sinal negativo que aparece na lei de Faraday se deve a Lenz o qual atentou para 
o fato de que a corrente induzida deve atuar no sentido de anular a variação temporal do fluxo magnético e consequentemente a fem induzida.Se isto não ocorresse bastaria iniciar o processo que o mesmo se auto-sustentaria violando desta feita o princípio de conservação da energia. 
No caso particular de um arranjo constituído por um solenoide de N espiras e um 
imã cilíndrico o fluxo magnético através do solenoide é igual a soma dos N fluxos através de cada uma das espiras e como tal pode ser escrito na forma \u3a6s = N\u3a60 onde \u3a60 é o fluxo através de uma espira do solenoide.Assim podemos escrever			\u3b5 = \u2212 N*d\u3a60/dt
Diagrama esquemático das linhas de campo magnético de um imã permanente em movimento interagindo com uma espira condutora. A corrente induzida na espira gera um campo magnético, o qual se subtrai do campo do imã, a fim de anular a variação temporal do fluxo magnético em decorrência da aproximação do mesmo.
O campo no interior do mesmo pode ser obtido facilmente aplicando-se a lei de Ampère.Se considera que o mesmo seja muito longo e que as espiras se encontrem compactadas de tal forma que o espaçamento entre as mesmas é desprezível. O resultado obtido utilizando-se a lei de Ampère é válido para um solenóide onde o raio do mesmo é muito menor que o comprimento estando o ponto em questão distante das bordas.Observar-se do esquema apresentado na figura que o campo magnético é bastante uniforme na região central do solenoide (plano perpendicular ao eixo de simetria eqüidistante das bordas).
Diagrama esquemático das linhas de campo magnético de um solenóide transportando uma corrente elétrica i.
2. DESENVOLVIMENTO
2.1. Objetivo Geral
	*Verificar experimentalmente a lei de faraday,analisar em que condições ocorre indução eletromagnética e verificar a veracidade da lei de lenz.
2.2. Materiais Utilizados
 1°experimento: Indução eletromagnética
Ímã cilíndrico
Kit pró-eletromagnética
01 milíamperimetro CA
01 Barra de estanho
01 Haste de alumínio
01 bobina de 600 + 600 espiras
Cabos de ligação
2.2.1. Descrição do Experimento Geral	
Escolhendo a escala menor do amperímetro ligamos a bobina de 600 + 600 espiras pelos pinos da extremidade,utilizamos 1200 espiras e colocamos o ímã dentro da bobina.Após isto retiramos lentamente o ímã e observamos a flexão do ponteiro do amperímetro.Explique?
 R:Isto se deve que num circuito fechado ocorre variação do fluxo magnético com o tempo assim surgido uma força eletromotriz induzida.
Ao introduzimos o ímã lentamente dentro da bobina vemos novamente a deflexão do ponteiro do amperímetro.Explique?
 R:Isto mostra que a corrente é em função do tempo,assim provado que o fluxo também seria,sendo assim o fluxo depende diretamente da corrente.
Variado o numero de espiras da bobina ligando-a pelo pino central e pelo pino da extremidade,isto é,600 espiras.Repetindo o procedimento anterior,explique o que houve agora?
 R:Da mesma forma criou-se um campo magnético através da superfície limitada pela curva,sendo assim onde a um campo elétrico variável há também um campo elétrico diferente em sua essência do campo eletrostático.
Façamos um movimento vaivém com o ímã e observamos a deflexão do ponteiro do amperímetro.O que esta acontecendo,explique?
 R:Há um campo elétrico,diferente em da essência do campo eletrostático produzido por cargas elétricas em repouso.
Repetindo alguns procedimentos agora substituído o ímã pela barra de estanho e depois pela haste de alumínio.Explique?
 R:No caso da barra de estanho não ocorrerá nenhuma variação devido a sua baixa condutividade.Agora no caso do alumínio ocorrerá pequena variação de corrente no campo elétrico em comparação ao imã.
2.2.2. Materiais utilizados(O transformador)
*Bobina de 300 espiras
*Núcleo em forma de U
*Núcleo em forma de I
*lâmpada de 3V
*Suporte para lâmpada de 3V
*cabos de ligação
2.2.3 Descrição do experimento geral
Ligamos a bobina de 300 espiras a rede elétrica local(110V)Sendo este o 1°transformador,usando o cabo de ligação,enrolamos duas espiras no secundário e conectamos a lâmpada e observamos o brilho.Explique?
 R:Os fios enrolados criam um campo magnético assim a lâmpada acendera.
Enrolado mais espiras no secundário,sempre olhando o brilho da lâmpada.Explique o fenômeno da lâmpada quando se aumenta o numero de mais espiras no secundário.
 R:Ocorrera a criação da campo magnético devido as espiras enroladas o circuito se fecha ocorrendo assim a criação do fenômeno,e quanto espiras maior sera o brilho da lâmpada devido ao amento de corrente q se passara naquele campo.
2.2.4 Materiais utilizados(Solda elétrica)
	*Bobina de 300 espiras
	*Bobina de 5 espiras com polos
	*Núcleo em forma de U
	*Núcleo em forma de I
	*Pregos
*Lâmpadas de 3V
*Suporte para lâmpada de 3V
*Cabos de ligação 
2.2.5. Descrição geral do experimento
	Montando o transformador com a bobina de 300 espiras no primário e a bobina de cinco espiras no secundário como mostra a figura acima,colocado os pregos entre os polos da bobina de cinco espiras e assim apertamos bem o grampo