A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
SIMULADO HISTORIOGRAFIA

Pré-visualização | Página 1 de 3

Questão 1/2 - Historiografia Contemporânea 
Leia a seguinte citação: 
“[...] a moral, a religião, a metafísica [...], tal como as formas de consciência que lhes correspondem, perdem imediatamente toda a aparência de autonomia. [...] serão antes os homens que, desenvolvendo a sua produção material e as suas relações materiais, transformam [...] o seu pensamento e os produtos desse pensamento... Não é a consciência que determina a vida, mas a vida que determina a consciência”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007. p. 94.   
Considerando a citação e os conteúdos do livro-base sobre Introdução à historiografia contemporânea: da abordagem tradicional às perspectivas pós-modernas sobre o foco da análise marxista, leia as afirmativas a seguir:
I. Para Marx, a dimensão histórica era secundária em sua análise e em sua filosofia.
II. O marxismo surgiu como um dos primeiros exemplos de história crítica, o que o colocou em oposição ao positivismo.
III. A descrição e investigação de grandes figuras históricas foram a matéria-prima de análise marxista, uma vez que esta corrente de pensamento era eminentemente política.
IV. O foco da análise marxista se concentrava sobretudo em questões de caráter estrutural e econômico-sociais. 
São corretas as afirmativas:
Nota: 0.0
	
	A
	I e IV, apenas.
	
	B
	II e III, apenas.
	
	C
	III e IV, apenas.
	
	D
	III, apenas.
	
	E
	II e IV, apenas.
Embora Marx não negasse a dimensão histórica de seu pensamento – muito pelo contrário, o filósofo confirmava que a extensão temporal era fundamental à compreensão dos fenômenos sociais que explorava, como a própria formação do sistema capitalista –, sua incorporação pelos historiadores não ocorreu de forma imediata. Apesar de seu pensamento compreender uma inegável dimensão política, especialmente ao identificar nos antagonismos de classe o próprio motor da história, o instrumental da análise marxista voltava-se muito mais para elementos estruturais de ordem econômica e social. Desse modo, a história metódica tradicional, predominante na passagem do século XIX para o XX, focada na investigação política factual e linear, voltada à descrição dos grandes indivíduos e acontecimentos, passou ao largo da perspectiva marxista. Além disso a forma pela qual a história é delineada pelo marxista se configura num dos primeiros exemplos de História crítica, sobretudo quando posta em contraposição com o positivismo. (livro-base, p. 95-96).
Questão 2/2 - Historiografia Contemporânea 
Leia a seguinte citação: 
“François Dosse [...] postula que existem drásticas rupturas entre o projeto historiográfico dos historiadores que dominam a atual Nouvelle Histoire e o projeto de história global que era sustentado pelos fundadores e consolidadores da Escola dos Annales até 1968”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BARROS, José Costa D'Assunção. A escola dos Annales: considerações sobre a História do movimento. História em Reflexão. vol. 4. n. 8, Dourados, jul.-dez. 2010, p. 1-29. p. 5. 
Considerando estas informações e os conteúdos do livro-base Introdução à historiografia contemporânea: da abordagem tradicional às perspectivas pós-modernas sobre a relação entre a Escola dos Annales e a história global, assinale a alternativa correta:
	
	A
	Em seu primeiro momento ou geração, a Escola dos Annales buscava uma compreensão das diferentes dimensões de uma mesma sociedade, almejando uma história total ou global.
[os] pressupostos de investigação histórica convergiram em uma das grandes ambições do movimento [...]: a elaboração de uma história total ou global. [...] representava a pretensão de conhecer uma determinada sociedade em suas múltiplas dimensões e, a partir da junção de suas partes, obter um conhecimento histórico total desta. (livro-base, p. 54-55).
	
	B
	O objetivo final da primeira geração dos Annales era a constituição de uma história total, construindo uma verdade única e imutável sobre o passado.
	
	C
	A história total que a primeira geração dos Annales visava estava de acordo com os projetos políticos totalitários e com a exaltação do Estado dos governos autoritários alemão e italiano contemporâneos da revista.
	
	D
	A metodologia da construção de uma história total deveria ser a distribuição das áreas de estudo por diferentes historiadores, contribuindo para a divisão do trabalho acadêmico e especialização maior sobre um objeto cada vez menor de estudo.
	
	E
	Apesar de proposta em seus primeiros números, a concepção de uma história global foi rapidamente abandonada pela revista dos Annales, que se dedicou desde então a análises de eventos históricos e grandes nomes do passado.
Questão 1/2 - Historiografia Contemporânea 
Atente para a seguinte informação: 
“[...] esses autores [a terceira geração dos Annales] penetraram nos mass media solicitando a seus correligionários de ofício a assimilação, como parte rotineira de suas dedicações, de investigações sobre uma série de temas então considerados inovadores e pioneiros: as gestões, o casamento, a família, a sexualidade, a mulher, a infância, a morte, a doença, a cultura popular, os imaginários, etc.”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: RUST, Leandro Duarte. A "terceira geração dos annales" e o exorcismo do tempo. Biblos, Rio Grande do Sul, n. 22, p. 47-60, 2008, p. 47-48. 
Considerando estas informações e os conteúdos do livro-base sobre Introdução à historiografia contemporânea: da abordagem tradicional às perspectivas pós-modernas sobre a terceira geração dos Annales, leia as afirmativas a seguir:
I. A terceira geração dos Annales se deu conta do “relativismo de sua ciência”, ou seja, relações nem sempre harmoniosas entre o vivido, o sofrido e o construído.
II. Novos métodos, problemáticas e mecanismos de investigação surgiram nesta geração para analisar temas até então ignorados pela historiografia.
III. A publicação de Faire l’histoire e seu sucesso tornaram a terceira geração dos Annales conhecida por sua ênfase na história serial.
IV. Por sua ênfase na questão cultural, a principal disciplina da qual a história se aproximou foi a Antropologia. 
Estão corretas as afirmativas:
	
	A
	I e II, apenas.
	
	B
	II, III e IV, apenas.
	
	C
	I e IV, apenas.
	
	D
	I, III e IV, apenas.
	
	E
	I, II e IV, apenas.
Questão 2/2 - Historiografia Contemporânea 
Leia o seguinte fragmento de texto: 
“O método retrospectivo não leva o historiador à busca das ‘origens’. O historiador vai do presente ao passado e retorna do passado ao presente. Passado e presente se determinam reciprocamente. O passado só é apreensível se se vai até ele com uma problemática sustentada pelo presente”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SAVIANI, Demerval; LOMBARDI, José Claudinei; SANFELICE, José Luís. História e História da Educação - O debate teórico-metodológico atual. Campinas: Autores Associados, 2006. p. 41. 
Considerando o texto acima e os conteúdos do livro-base Introdução à historiografia contemporânea: da abordagem tradicional às perspectivas pós-modernas sobre a relação entre passado e presente na Escola dos Annales, assinale a alternativa correta:
	
	A
	De acordo com a Escola dos Annales, passado e presente são realidades diferentes e cindidas, sem relação.
	
	B
	A Escola dos Annales acreditava que cabia ao historiador, no presente, deixar o passado falar por si, sem interferência no conteúdo das fontes que deveria ser revelado, jamais questionado.
	
	C
	O passado só seria útil à Escola dos Annales caso os elementos pinçados se encaixassem no projeto acadêmico-político do(a) historiador(a).
	
	D
	O ponto a partir do qual o(a) historiador(a) indaga o passado é o presente, e por isso urge que conheça esse presente para que

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.