A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Estudos Dirigidos 1

Pré-visualização | Página 4 de 5

Termo de consentimento livre e esclarecimento;
Ficha de exame de clínico (anamnese e exame físico);
Plano de tratamento;
Ficha de evolução e intercorrência do tratamento (data e assinado pelo CD e paciente);
Fotografia;
Modelo de gesso;
Radiografia;
Atestado (assinado pelo paciente e impresso em 2 via);
Receituário (assinado pelo paciente e impresso em 2 via);
Encaminhamento;
Contrato;
Recomendações pós-operatórias(assinada pelo paciente e impresso em 2 via);
Exames complementares.
Descreva os requisitos básicos para se realizar o exame clínico. 
Deve ser amplo, completo e ter uma sequência apropriada;
Requer tato, habilidade e paciência;
Realizado com atenção, naturalidade, demostrando interesse nos problemas;
Explique a divisão do exame clínico. 
Anamnese (Exame subjetivo), exame físico (exame objetivo).
Defina anamnese. 
Coleta de dados fundamentais para toda a sequência do diagnóstico, importante na etapa do processo diagnóstico fornecer informação em relação a história pregressa e presente médica, odontológica e pessoal do paciente.
Descreva os objetivos da anamnese.
Reconhecer o nível sociocultural do paciente e adequa-se;
Estabelecer uma relação positiva profissional/paciente;
Fornecer informações em relação a história pregressa e presente médica, odontológica e pessoal do paciente;
Fornecer informações que podem ser necessárias para estabelecer o diagnóstico;
Fornecer informações que auxilie nas decisões do tratamento;
Explique todos os componentes que constituem uma anamnese. 
Queixa principal e história da doença atual (é o motivo pelo qual o paciente procurou o profissional e a narrativa clara da cronologia do queixa principal)
Historia social (Bebe, fuma etc...);
Historia comportamental e emocional (Habito e estresse);
Historia familiar (verificar histórico hereditário);
Historia médica e revisão dos sistemas (presente e passado)
Historia odontoestomatológica pertinente. (trata-se de conhecer todas as experiências que o paciente teve com o sistema odontoestomatognático).
Descreva o passo a passo para a realização do exame físico regional extra e intraoral. 
Explica brevemente o eu será realizado e os eventuais desconfortos;
Realizar um exame abrangente, meticuloso, abrangente, completo, ordenado e sistemático;
Descreva o passo a passo o método para aferir pressão arterial. 
Procurar sentir o pulso na dobra do braço esquerdo, colocando a cabeça do estetoscópio nesse local;
Colocar a braçadeira do aparelho 2 a 3 cm acima da dobra do mesmo braço, apertando-a, de forma que o fio da braçadeira fique por cima do braço;
Fechar a válvula da bomba e com o estetoscópio nos ouvidos, encher a braçadeira até aos 180 mmHg ou até deixar de ouvir sons no estetoscópio;
Abrir a válvula lentamente, ao mesmo tempo que se olha para o manômetro. No momento em que se ouve o primeiro som, deve-se registar a pressão indicada no manômetro, pois é o primeiro valor da pressão arterial;
Continuar a esvaziar a braçadeira até se deixar de ouvir som. No momento em que se deixa de ouvir sons, deve-se registar a pressão indicada no manômetro, pois é o segundo valor da pressão arterial.
Juntar o primeiro valor com o segundo para obter a pressão arterial. Por exemplo, quando o primeiro valor é 130 mmHg e o segundo é 70 mmHg, a pressão arterial é de 13 x 7.
Como deve ser realizada a transcrição do resultado da PA do paciente no prontuário.
Exemplo: 130 mmHg e o segundo é 70 mmHg
Descreva o passo a passo para medição do pulso arterial e explique a sua finalidade. 
Coloque os dedos indicador e médio esticados sobre a parte interna do punho, logo abaixo da base do polegar. 
Ao encontrar o pulso. Conte os batimentos por 10 segundos e multiplique por 6.
Descreva o passo a passo para medição da frequência respiratória e explique a sua finalidade. 
A frequência respiratória em geral é mensurada através da observação da expansão torácica contando o número de inspirações por um minuto.
O adulto normal em repouso respira confortavelmente 12 a 18 vezes por minuto. (Peach, 1998). Em recém-nascidos o valor normal é de 30 a 40 respirações por minuto e em crianças de 25 a 30 respirações por minuto.
Defina febre. 
Febre é a elevação da temperatura do corpo em valores acima dos considerados normais para o indivíduo, ou seja: acima de 37,5°C. Ela é um sintoma de que o sistema imunológico está trabalhando para combater alguma agressão. 
Tipo de Diagnostico
Defina diagnóstico.
O que vem através do conhecimento. 
Quais os meios utilizados para se alcançar um diagnóstico? 
Anamnese;
Exame Clínico;
Investigação suplementar.
Defina diagnóstico clínico. 
Diagnostico baseado na observação clínica e avaliação diferencial
Defina diagnóstico patológico. 
Diagnóstico proveniente dos resultados patológicos.
Defina diagnóstico definitivo. 
Diagnóstico elaborado pela observação de sinais patognomônicos (Exclusivo de uma doença).
Defina diagnóstico provisório.
Diagnóstico inicial enquanto se planeja a sequência de investigação. 
Defina diagnóstico dedutivo.
Diagnóstico elaborado a partir de dedução de dados obtidos no exame clínico. 
Defina diagnóstico diferencial. 
Diagnóstico baseado em similaridades e diferença.
Defina diagnóstico por exclusão. 
Diagnóstico de identificação de uma doença por exclusão de outras possíveis causas.
Defina diagnóstico terapêutico.
Diagnóstico baseado na resposta ao tratamento.
Defina diagnóstico induzido.
Indução de uma condição para estabelecer um diagnóstico, manobra raramente realizada.
 
Exame Complementares I
Em qual momento o exame complementar deverá ser solicitado?
Após a anamnese o exame físico, os exames complementares podem ser requeridos para ajudar.
Descreva as indicações para realização de biópsia. 
Qualquer lesão que persista por mais de 2 semanas sem etiologia aparente;
Qualquer lesão inflamatória que não responda ao tratamento após 10 ou 14 dias, isto é, depois da remoção dos fatores irritantes;
Alterações avermelhadas, brancas ou pigmentadas persistentes na superfície dos tecidos;
Qualquer tumefação persistente, ou visível, ou palpável, abaixo do tecido relativamente normal;
Alterações inflamatórias de causa desconhecida que persistem por longos períodos;
Lesões que interfiram com a função local;
Lesões ósseas não especificamente identificadas por achados clínicos e radiográficos;
Qualquer lesão que possuas as características malignas;
Lesões que estão causando ao paciente extrema preocupação.
Descreva os aspectos de malignidade. 
Eritroplasma;
Ulceração;
Sangramento;
Endurecimento;
Fixação;
Duração e crecimento.
Cite as contraindicações para realização de uma biópsia. 
Doenças hematológicas (anêmicos, hemofilicos);
Pacientes transplantados;
Pacientes nefropatas;
Paciente hepatopata;
Cite os tipos de biópsia. 
Citologia;
Biopsia aspirativa;
Biopsia excisional;
Biopsia incisional;
Biopsia por agulha fina.
Como é realizar a citologia esfoliativa?
Baseada na analise dos aspectos microscópicos individuais de células;
Coleta de células por raspagem de superfície mucosa ou cutânea. 
Em qual situação a citologia esfoliativa não é indicada?
Não deve ser realizada em lesões profundas cobertas por mucosas sadia, lesões com mucosa superficial necrosada ou hiperceratizada. 
Cite a indicação da punção biópsia aspirativa. 
Cistos;
Infecção;
Cistos ósseos simples;
Formação vasculares.
Cisto os possíveis produtos de uma punção bem como o seu respectivo resultado. 
Cisto --- Liquido cítrico;
Infecção --- Secreção, sero-purulenta;
Formação vascular ---- sangue.
Defina biópsia excisional. 
Remoção total da lesão, muitas vezes coincidindo com o próprio tratamento.
Quais são as indicações para realização de uma biópsia excisional? 
Lesões pequenas;
Lesões clinicamente benigna;
Lesões que possam ser removidas sem mutilar o paciente.
Defina biópsia incisional. 
Remoção parcial da lesão, retirando área representativa da lesão, evitando tecido necrosado.
Quais são as indicações para realização