A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
TCC ambiental

Pré-visualização | Página 1 de 11

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ 
Ana Lúcia Zagurski 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS AO MEIO AMBIENTE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS AO MEIO AMBIENTE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
Ana Lúcia Zagurski 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS AO MEIO AMBIENTE 
 
 
 
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentada ao 
Curso de Direito da Faculdade de Ciências 
Jurídicas da Universidade Tuiuti do Paraná, como 
requisito parcial para a obtenção do título de 
bacharel. Orientador: Vitório Sorotiuk. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURITIBA 
2011 
TERMO DE APROVAÇÃO 
Ana Lúcia Zagurski 
 
A RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS AO MEIO AMBIENTE 
 
Esta monografia foi julgada e aprovada para a obtenção do título de Bacharel do Curso de Direito da 
Universidade Tuiuti do Paraná. 
 
 
Curitiba, 14 de março de 2011. 
 
 
 
 
Direito 
Universidade Tuiuti do Paraná 
 
 
Orientador: ------------------------------ 
 Prof. Dr. Vitório Sorotiuk 
 
 
 ------------------------------ 
 Prof. Dr. 
 
 
 ------------------------------ 
 Prof. Dr. 
 
 
 
 
RESUMO 
A finalidade deste trabalho é apresentar o conceito de meio ambiente no mundo 
jurídico, como também trás um conceito de dano ambiental, apresentando as formas de 
degradação do meio ambiente. A partir desse ponto, surge a responsabilidade civil por 
danos ao meio ambiente, fazendo um histórico sobre a responsabilidade civil regulada 
pelo Código Civil posteriormente abrangendo a responsabilidade civil regulada pelo 
direito ambiental, na ocorrência de danos ambientais. Surgindo então as formas de 
reparação ambiental para tentar fazer com que o bem volte ao estado que 
anteriormente se encontrava ou que o poluidor preste uma indenização em pecúnia 
pelo dano provocado. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4 
 
SUMÁRIO 
1. INTRODUÇÃO...................................................................................................... 6 
2. DEFINIÇÃO DE MEIO AMBIENTE .................................................................. 7 
2.1. VISÕES ANTROPOCÊNTRICA E BIOCÊNTRICA ........................................ 7 
2.2. CONCEITO DE MEIO AMBIENTE ................................................................. 9 
2.2.1. Classificação do Meio Ambiente ............................................................... 10 
3. DEFINIÇÃO DE DANO AMBIENTAL ............................................................. 11 
4. A RESPONSABILIDADE CIVIL ....................................................................... 17 
4.1. A EVOLUÇÃO DA RESPONSABILIDADE CIVIL ....................................... 17 
4.1.2 Direitos Arcaicos e Romano ....................................................................... 18 
4.1.3. A Responsabilidade Civil no Código Napoleônico ..................................... 21 
4.1.4. As transformações ocorridas na Responsabilidade Civil ............................ 23 
5. NOÇÕES GERAIS DA RESPONSABILIDADE CIVIL ................................... 25 
6. FUNÇÃO DA RESPONSABILIDADE CIVIL ................................................... 26 
7. CLASSIFICAÇÃO DA RESPONSABILIDADE CIVIL ................................... 27 
8. PRESSUPOSTOS DA RESPONSABILIDADE CIVIL ..................................... 29 
8.1. A CONDUTA .................................................................................................. 30 
8.2. O DANO ......................................................................................................... 32 
8.3 O NEXO DE CAUSALIDADE ........................................................................ 35 
9. AS EXCLUDENTES DA RESPONSABILIDADE CIVIL ................................ 37 
9.1. A LEGÍTIMA DEFESA ................................................................................... 37 
9.2 O ESTADO DE NECESSIDADE ..................................................................... 38 
9.3 O EXERCÍCIO REGULAR DE DIREITO E O ESTRITO CUMPRIMENTO DE 
UM DEVER LEGAL ............................................................................................. 39 
9.4. CASO FORTUITO E DE FORÇA MAIOR ..................................................... 39 
5 
 
9.5. O FATO DE TERCEIRO E A CULPA EXCLUSIVA DE TERCEIRO ............ 40 
9.6. A CULPA EXCLUSIVA DA VÍTIMA E O FATO EXCLUSIVO DA VÍTIMA 41 
10. A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL ............................................ 41 
10.1 NOÇÕES INTRODUTÓRIAS ....................................................................... 41 
10.2. FUNÇÃO DA RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL ....................... 44 
10.3. A ADOÇÃO DA RESPONSABILIDADE OBJETIVA NO DIREITO 
AMBIENTAL ........................................................................................................ 45 
10.4. A ADOÇÃO DA TEORIA DO RISCO INTEGRAL ...................................... 46 
10.5. O FUNDAMENTO CONSTITUCINAL DA RESPONSABILIDADE 
OBJETIVA POR DANO AMBIENTAL ................................................................. 48 
10.6. A INEXISTÊNCIA DO BIS IN IDEM ........................................................... 48 
10.7. AS EXCLUDENTES DA RESPONSABILIDADE POR DANO AMBIENTAL
 ............................................................................................................................... 49 
10.8. A IMPUTAÇÃO DE RESULTADOS TARDIOS ........................................... 50 
11. AS FORMAS DE REPARAÇÃO DO DANO AMBIENTAL ........................... 50 
11.1.A REPARAÇÃO NATURAL OU IN NATURA .............................................. 51 
11.2 A COMPENSAÇÃO ....................................................................................... 52 
11.3 A INDENIZAÇÃO ......................................................................................... 53 
12. CONCLUSÃO .................................................................................................... 55 
13. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .............................................................. 56 
 
 
 
 
 
6 
 
1. INTRODUÇÃO 
 O século se inicia com muitas preocupações voltadas ao meio ambiente, visto 
que está cada vez mais visível os efeitos da degradação provocadas pelo homem, 
alcançando proporções lastimosas. 
 A relação que existe entre o homem e a natureza é de interdependência, pois um 
depende do outro para sobreviver. Surgindo nesse momento um conflito, visto que se 
tem a satisfação de necessidades e de desenvolvimento econômico almejado pelo 
homem, repercutindo no meio ambiente. 
 É a partir dessa situação que, se o risco se concretizar, ocorre um dano 
ambiental, mesmo que não seja praticado por um ato ilícito. 
 Nesse contexto, surge a responsabilidade civil ambiental, ao qual almeja a 
reparação dos eventuais danos ambientais praticados pelo homem. Em virtude desses 
danos, muitas vezes serem gravíssimos ao meio ambiente e até mesmo irreversíveis, o 
legislador optou por estabelecer a responsabilidade objetiva, ou seja, aquela que 
independe de culpa. 
 Portanto, busca-se com esse trabalho, contribuir para a formação de agentes 
ambientalmente responsáveis; visto que existe uma grande necessidade de inserir na 
sociedade a importância do meio ambiente e, na ocorrência da sua degradação haverá 
uma responsabilização levando o agente que praticou tal ato repare integralmente

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.