Semana de Aula 12 Tema Recurso Extraordinário

Semana de Aula 12 Tema Recurso Extraordinário


DisciplinaPrática V964 materiais938 seguidores
Pré-visualização1 página
Plano de Aula: Recurso Extraordinário 
- Direito Constitucional PRÁTICA SIMULADA V (CÍVEL) - CCJ0049 Título Recurso Extraordinário 
- Direito Constitucional Número de Aulas por Semana Número de Semana de Aula 12 Tema Recurso Extraordinário 
- Direito Constitucional Objetivos O aluno deverá ser capaz de: 
Objetivo 1 - Compreender a importância da disciplina para os objetivos do curso; 
o campo da ciência do direito e de suas diversas ramificações e sua relação com as ciências afins; 
Objetivo 2 - Identificar o recurso e sua competência para endereçamento e julgamento;
 identificar os legitimados na figura de recorrente e recorrido; 
reconhecer os requisitos especiais para cabimento do recurso extraordinário, compreender os fundamentos jurídicos; 
requerer o conhecimento e provimento do recurso. Estrutura do Conteúdo. Recurso Extraordinário. 
Peça de interposição e 
Razões do recurso 
TEMPESTIVIDADE artigo 1.026 da Lei 13.105/2015 
REPERCUSSÃO GERAL artigo 102, § 3º da CRFB/88 
PREQUESTIONAMENTO. 
Legitimidade ativa e passiva; 
. Pedido de nova decisão. 
Efeito. 
Fundamentos: 
artigo 102, III, ?a?, da CRFB/88; art. 22, inciso XXVII, CRFB/88; 
artigos 37 caput, da CRFB/88. 
Aplicação Prática Teórica CASO CONCRETO: VIII Exame de Ordem Unificado 
- Prova Prático-Profissional de Direito Constitucional
 Com fundamento na recente Lei n. 1.234, do Estado Y, que exclui as entidades de direito privado da Administração Pública do dever de licitar, o banco X (empresa pública daquele Estado) realiza a contratação direta de uma empresa de informática - a Empresa W - para atualizar os sistemas do banco. 
O caso vem a público após a revelação de que a empresa contratada pertence ao filho do presidente do banco e nunca prestou tal serviço antes. Além disso, o valor pago (milhões de reais) estava muito acima do preço de mercado do serviço em outras empresas. 
José, cidadão local, ajuíza ação popular em face do Presidente do banco X e da empresa W perante o Juízo de 1ª instância da capital do Estado Y, em que pleiteia a declaração de invalidade do ato de contratação e o pagamento das perdas e danos, ao fundamento de violação ao art. 1º, parágrafo único da Lei n. 8.666/1993 (norma geral sobre licitação e contratos) e a diversos princípios constitucionais. 
A sentença, entretanto, julgou improcedente o pedido formulado na petição inicial, afirmando ser válida a lei estadual que autoriza a contratação direta, sem licitação, pelas entidades de direito privado da Administração Pública, analisada em face da lei federal, não considerando violados os princípios constitucionais invocados. 
José interpõe recurso de apelação, ao qual se negou provimento, por unanimidade, pelo mesmo fundamento levantado na sentença. Dez dias após a publicação da decisão que rejeitou os seus embargos declaratórios, José procura um advogado para assumir a causa e ajuizar a medida adequada. Na qualidade de advogado, elabore a peça cabível, observando todos os requisitos formais e a fundamentação pertinente ao tema.
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO Y.
APELAÇÃO Nº...
JOSÉ, já qualificado, vem por seu advogado, inconformado com o acordão proferido nas fls...., nos autos do Recurso de Apelação interposto em face do Presidente do Banco X e Empresa W, tempestivamente após o devido preparo, interpor:
RECURSO EXTRAODINÁRIO
Devendo o mesmo ser processado e encaminhado ao Supremo Tribunal Federal.
Requer que o recurso seja recebido no efeito previsto em lei, isto é, devolutivo.
Pede deferimento.
Local e data.
Advogados
OAB/ Nº...
RAZÕES DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO
Processo nº_________________________________________
Recorrente: José
Recorridos: Presidente do Banco X e responsáveis da empresa W.
Egrégio tribunal!
Nobres julgadores
Não merece prosperar o acórdão que negou provimento ao recurso de apelação, pelas razões a seguir:
I \u2013 DO PREQUESTIONAMENTO
Foi realizado o prequestionamento de matéria constitucional, portanto, em virtude da efetiva manifestação do Tribunal de origem, bem como pela interposição de embargos declaratórios, estando superados o contido nas Súmulas 282 e 356 do STF. Desse modo, a matéria foi devidamente questionada na instância inferior, esgotando todas as esferas inferiores para o exame da instância superior.
II \u2013 DA REPERCUSSÃO GERAL
Verifica-se que existe questão relevante do ponto do ponto de vista jurídico, uma vez que foi violada competência constitucional para legislar sobre licitação pelo Estado Y. Além disso, há prejuízo de milhões de reais do erário pela fraude descrita e à moralidade administrativa, sendo relevante do ponto de vista econômico, político e social, nos termos do artigo 1.035, § 1ºdo Código de Processo Civil.
III \u2013 EXPOSIÇÃO DE FATOS E DE DIREITO
O Recorrente, cidadão local, ajuizou ação popular em face do Presidente do banco Xe da empresa W perante o Juízo de 1ª, instância da capital do estado Y, em que pleiteava a declaração de invalidade do ato de contratação e o pagamento das perdas e danos, ao fundamento de violação ao de diversos princípios constitucionais.
A sentença, entretanto, julgou improcedente o pedido formulado na petição inicial, afirmando ser válida a lei estadual, analisada em face da lei federal, não considerando válidos os princípios constitucionais invocados.
O Recorrente interpôs recurso de apelação, ao qual se negou provimento, por unanimidade, pelo mesmo fundamento levantado na sentença. Além disso, foi interposto embargos declaratórios o prequestionamento da matéria Constitucional suscitada e não apreciada.
IV \u2013 RAZÕES DA REFORMA
Percebe-se, no presente caso, que a Lei 1.234 do Estado Y, que exclui as entidades de direito privado da Administração Pública do dever de licitar e a contratação direta da Empresa W, para atualizar os sistemas do banco X, no entanto, compete somete a União legislar sobre a matéria, assim, violaram dispositivo do artigo 22, inciso XXVII da Constituição Federal. 
Também foram violados princípios norteadores da Administração Pública, da moralidade e impessoalidade, pois foi contratada, sem licitação, uma empresa sem experiência na área, nos termos previsto no artigo 37, \u201ccaput\u201d, da Constituição Federal
V \u2013 DO PEDIDO
Requer que o recurso seja conhecido e ao final de provimento para reformar o acordão proferido pelo Tribunal, invalidando o ato administrativo, firmados entre os réus e a condenação em perdas e danos.
Pede Deferimento,
Local e data.
Advogado/OAB