SUGESTÕES PARA O TRABALHO DOS ORIENTADORES SOCIAIS E FACILITADORES DE OFICINAS
6 pág.

SUGESTÕES PARA O TRABALHO DOS ORIENTADORES SOCIAIS E FACILITADORES DE OFICINAS


DisciplinaAdministração de Projetos146 materiais747 seguidores
Pré-visualização1 página
SUGESTÕES PARA O TRABALHO DOS ORIENTADORES SOCIAIS E FACILITADORES DE OFICINAS
Crianças
	
TRABALHANDO O CORPO E A MENTE
1. Jogos matemáticos
2. Jogos esportivos
3. Jogos recreativos
4. Jogos com palavras
Os jogos são atividades vivas e dinâmicas, criados e construídos pelo ser humano e que, com o passar dos anos, foram recriados com diferentes estruturas, sofrendo modificações de suas regras, materiais, símbolos e maneiras de jogar. 
Contudo, não se perdeu o valor que os jogos agregam ao desenvolvimento individual, social e afetivo do ser humano.
É por meio desses momentos lúdicos que as crianças e os adolescentes observam, exploram, elaboram hipóteses, compreendem o mundo em que vivem e contribuem para resolver situações de conflito no seu cotidiano.
O jogo também oferece à criança e ao adolescente uma relação com o limite, com regras, com o certo e o errado, e com a forma como devem lidar com as leis estabelecidas por eles ou por um determinado grupo.
OFICINAS
1. Artes plásticas \u2013 desenho, pintura e outras formas
2. Teatro/dramatização
3. Dança \u2013 regionais, modernas, clássicas
4. Música \u2013 coral, instrumentos diversos
5. Contação de histórias
6. Cantinho de leitura
7. Xadrez
As atividades que acontecem nas oficinas têm como objetivo formar um ambiente socializador que propicie o desenvolvimento da identidade da criança, do adolescente e do próprio grupo, por meio de aprendizagens diversificadas, realizadas em situações de interação e descontração.
O aprender brincando, forma de expressão do pensamento e do corpo, é o que fundamenta o trabalho a ser realizado nas oficinas.
Cabe ao Orientador Social e/ou ao Facilitador de Oficinas, mediador(es) do processo, estimular e provocar situações que desencadeiem oportunidades para expressão e respeito de sentimentos, conceitos e opiniões, possibilitando também que a criança e o adolescente se percebam integrantes e agentes transformadores de si mesmos, do grupo, da natureza e da sociedade.
Para a criança e o adolescente, a arte e o lúdico são importantes meios de expressão e comunicação. Quando eles desenham, fazem uma modelagem ou dramatizam uma situação, resignificam e mostram como se sentem, como pensam e como veem o mundo.
	Orientadora Social: NeAlbertomi 
 MARIA ELEUSA FREIRES DA SILVA Margarida Aparecida Ribeiro
CABE AO ORIENTADOR SOCIAL: 
 Mediar os processos grupais do serviço, sob orientação do Órgão Gestor;
 Atuar como referencia para as crianças/adolescentes e para os demais profissionais que desenvolvem atividades com o grupo sob sua responsabilidade;
 Registrar frequência e encaminhar mensalmente para o profissional de referência do CRAS;
Identificar e encaminhar famílias para o técnico da equipe de referência do CRAS;
 Identificar o perfil dos usuários e acompanhar a sua evolução nas atividades desenvolvidas;
 Informar ao técnico de referência a identificação de contextos familiares (emotivos, de atitudes);
 Poderá ser responsável por até 3 grupos \u2013 10 horas semanais com cada grupo, e 10 horas para planejamento, reuniões etc.
 Responsável em conjunto com os facilitadores de oficina pelo planejamento das atividades.
daiane
daiane fez um comentário
Olá, gostaria de tirar umas dúvidas sobre a função do Orientador Social. Por gentileza, tem algum e-mail para contato? Desde já agradeço a atenção.
0 aprovações
Carregar mais