Av1   Práticas Pedagógicas Identidade Docente
3 pág.

Av1 Práticas Pedagógicas Identidade Docente


DisciplinaPraticas Pedagógicas Identidade Docente60 materiais435 seguidores
Pré-visualização3 páginas
1) Segundo Carvalho (2008, p. 7-8), "O ato de educar, e mesmo o de ensinar, não é exclusivo de
professores, mas, ao contrário, é uma característica humana. N ão há ser humano que jamais tenha
ensinado algo a alguém ou nunca tenha participado da educação de outra pessoa".
CARVALHO, José Sergio Fonseca de. Democratização do ensino e a polêmica conceitual.
Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n.2, M ay/Aug, 2004, p. 1-14.
Frente ao exposto é correto afirmar que o ato de educar:
Alternativas:
a) Compete apenas à escola.
b) Deve se concretizar somente no ambiente familiar.
c) Acontece em todas as instâncias com os quais o sujeito convive.
d) Se concretiza apenas em ambientes institucionalizados.
e) Não envolve o contato com gerações passadas.
2) Para os professores, seus conhecimentos estão profundamente ancorados em sua experiência de
vida no trabalho. Isso não quer dizer que os professores não utilizem conhecimentos externos
provenientes, por exemplo, de sua formação, da pesquisa, dos programas ou de outras fontes de
conhecimento. Isso quer dizer, no entanto, que esses conhecimentos externos são reinterpretados em
função das necessidades especí¿cas a seu trabalho". (TARDIF, 2013, p. 568).
TARDIF,Maurice.Aprofissionalizaçãodoensinopassadostrintaanos:doispassos para a frente, três para
trás. Educ. Soc. vol.34, n.123, Campinas Apr./June, 2013.
A partir do anunciado por Tardif (2013), no que se refere aos conhecimentos docentes, é correto o
que se afirma em:
I: Os conhecimentos dos professores parecem também profundamente marcados pelo contexto
socioeducacional e institucional no qual hoje exercem sua pro¿ssão.
II: Os conhecimentos dos professores continuam constituindo atualmente um desa¿o centra l, não
somente para a pesquisa, mas também, e talvez principalmente, para a própria pro¿ssão de docente.
III: Os conhecimentos dos professores não são determinados pelo contexto das interações com os
alunos.
Alternativas:
a) Apenas em I – II
b) Apenas em II – III
c) Apenas em I – III
d) I – II – III
e) Apenas em III
3) Segundo Tardif (2013), a evolução do ensino escolar moderno passou por três idades que
correspondem cada uma a um período histórico particular.
TARDIF,Maurice.Aprofissionalizaçãodoensinopassadostrintaanos:doispassos para a frente, três para
trás. Educ. Soc, vol., n.123, Apr./June 2013.
Frente ao exposto, indique como verdadeiras (V) ou falsas (F) as informações abaixo, tomando por
base o ensino na idade da profissão.
I: Surgiu na Europa nos séculos XVI e XVIII no contexto da reforma protestante e da contra-
reforma católica.
II: Nesse contexto religioso, o ensino era considerado como uma vocação.
III: Surge no século XIX no quadro do processo de secularização e de desconfessionalização das
sociedades ocidentais.
IV: Está vinculado às pressões econômicas e políticas para aumentar o desempenho dos professores
e o rendimento dos sistemas de ensino.
Alternativas:
a) V – V – F – F
b) F – F – F – V
c) F – F – V – V
d) V – V – V – F
e) V - F – F – V
4) Assinale a alternativa cujas palavras darão sentido ao fragmento do texto de Tardif e Raymond
(2000).
"Ao longo de sua história de vida ____________ e escolar, supõe-se que o futuro professor
interioriza um certo número de conhecimentos, de competências, de cren ças, de valores etc., os
quais estruturam a sua ___________________ e as suas relações com os outros (especialmente com
os alunos) e são reatualizados e reutilizados, de maneira não reflexiva, mas com grande convicção,
na prática de seu _________. Desse ponto de vista, os saberes experienciais do professor de
profissão, longe de serem baseados unicamente no trabalho em sala de aula, decorrer iam, em grande
parte, de preconcepções do ensino e da aprendizagem _________________ da história escol ar."
(TARDIF; RAYMOND, 2000, p. 218-219)
TARDIF,Maurice; RAYMOND Danielle.Saberes,tempo e aprendizagem do trabalho no magistério.
Educação & Sociedade, ano XXI, n. 73, Dezembro/00, p. 209 a 244.
Alternativas:
a) Individual – memória – trabalho - copiadas
b) Pessoal – personalidade – ofício – herdadas
c) Grupal – vida – agir – memorizadas
d) Normal – cabeça – projeto – surgidas
e) Pessoal – cabeça - agir – memorizadas
5) O debate sobre a profissionalização docente não é recente, e nas últimas déc adas se intensificou
devido às iniciativas de reestruturação curricular das escolas normais e dos curs os de pedagogia,
com as experiências de novos cursos de formação em nível superior e também com a produção
acadêmica intensa sobre o assunto.
Sobre a formação de professores é corretor o que se afirma somente em:
I: Esse debate acentua-se com a aprovação da Lei de Diretr izes e Bases – Lei 9394/96 – que,
superando a polêmica relativa ao nível de formação, elevou a formação do professor das séries
iniciais ao nível superior, estabelecendo que ela se daria em Universidades e em Ins titutos
Superiores de Educação, nas licenciaturas e em cursos normais superiores.
II: Com base na LDB 9394/96, a formação de docentes para atuar na Educação Básica far-se-á em
nível superior, em curso de graduação plena, em universidades e institutos superiores de educação,
admitida, como formação mínima para o exercício do magistér io na educação infantil e nas quatro
primeiras séries do ensino fundamental, a oferecida em nível médio, na modalidade Normal.
III: A partir da LDB 9394/96, os professores são considerados aptos para exercer o magistério
somente aos trinta anos, porque existem outros professore mais preparados para a função.
Alternativas:
a) I – III
b) II – III
c) III
d) II
e) I – II