A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA

Pré-visualização | Página 2 de 2

reconhecer a paternidade e, hoje, em nada contribui para o sustento do autor, razão pela qual não lhe restou alternativa, senão a busca da tutela jurisdicional do Estado. 
DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS
Reconhecimento da Paternidade
O art. 1.616 do Código Civil diz que não havendo o reconhecimento espontâneo da paternidade, o juiz poderá supri-lo por decisão judicial que terá os mesmos efeitos
No caso em tela, mesmo tendo Pedro mantido relacionamento amoroso com a mãe do autor, tendo participado das três primeiras festasde aniversário da criança, inclusive tirando fotos com o menor em seu colo e ter ajudado financeiramente em algumas ocasiões, nega-se a reconhecer espontaneamente o vínculo parental, como demonstra o registro de nascimento em anexo (doc. 2), de modo que há a necessidade da manifestação desse Douto Juízo.
2.2 Alimentos
O art. 1.696 do Código Civil dispõe que os pais têm o dever de alimentar os filhos, não podendo fugir desse encargo. 
O art. 1.694 estabelece os legitimados para requererem alimentos, sendo, nesta situação, João, o autor, um deles. O § 1º do mesmo artigo prevê os requisitos de fixação dos alimentos, o binômio necessidade/ possibilidade.
O réu, Pedro, é representante de vendas, profissão que lhe rende cerca de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais, ao passo que o autor tem sofrido privações, posto que suas necessidades somam à ordem de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) mensais, não possuindo, sua representante, condições financeiras para arcar com o total de suas despesas, pois sua remuneração mensal é de dois salários mínimos, apenas.
2.3 Alimentos Provisionais
O art. 852 do Código de Processo Civil estabelece a concessão de alimentosprovisionais em sede de ação de alimentos. No caso em tela, não há possibilidade de mantença do autor sem a participação do réu no seu sustento.
Restando provado, assim, o fumus boni juris e o periculum in mora, deve ser deferida a medida cautelar a fim de que as necessidades mais urgentes do menor João sejam supridas.
DO PEDIDO
Ante o exposto, requer-se:
a) A concessão dos alimentos provisionais na ordem de 30% do valor da remuneração do réu, notificando-se, para tanto, a sua empregadora para realizar o desconto em folha;
b) A citação do réu por carta precatória, expedindo-se a respectiva ordem ao juízo deprecado de Porto Alegre;
c) A procedência da presente investigação de paternidade, declarando-se o réu pai do autor;
d) A concessão dos alimentos definitivos, notificando-se a empregadora para realizar desconto em folha;
e) A condenação do réu ao pagamento das custas e honorários;
f) A produção de todas as prova em direito admitidas, em especial, prova testemunhal, prova documental e prova pericial (exame de DNA).
Termos em que, pede deferimento.
Valor da causa R$ 18.000,00 (dezoito mil reais)
São Paulo/SP, xx de xxxx de xxxx
Advogado
OAB nº
Maria e jose casaram-se em 12/2012, sob o regime de comunhão parcial de bens durante o casamento, não adquiriram bem, nem tiveram filhos. em razão de problemas conjugais e incompatibilidades entre eles, resolveram separar-se de forma amigavel. no entanto, jose recebeu uma proposta de emprego no cear e precisa mudar-se em no máximo 120 dias. A mobília ficara com maria , e ainda solicita que seu nome volte ao nome de solteira.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.