Sistemas de Informação e Processos Contábil-Financeiros
7 pág.

Sistemas de Informação e Processos Contábil-Financeiros


DisciplinaSistemas de Informações Contábeis784 materiais1.616 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Resumo de SIC 
Livro Riccio 
Cap . 2 - Processos de Negócios 
\uf0d8 Sistemas 
\uf0b7 Conjunto de subsistemas; 
\uf0b7 Obtenção de modelos, uma representação da realidade; 
\uf0b7 Tocam informações entre si, interagem para atingir seus objetivos; 
\uf0b7 Expansionismo: todo sistema é parte de um sistema maior; 
\uf0b7 Deve haver objetivos bem definidos; 
\uf0b7 Limites bem estabelecidos; 
\uf0b7 Deve-se analisar o ambiente externo; 
\uf0b7 Prover-se de mecanismos que impeçam a desorganização; 
\uf0b7 Ciclos contínuos de retroalimentação (feedback) 
\uf0b7 Teoria das organizações anteriores: 
\uf0a7 Desconsideravam o controle externo; 
\uf0a7 Davam muita ênfase na organização interna. 
\uf0b7 Modelos dos cinco itens de Churchman: 
1. Objetivos do sistema: Deve-se considerar os objetivos do sistema global, se não muitos erros 
podem ocorrer no sistema. É necessário estabelecer medidas de rendimento do sistema global que 
possibilite dizer que o sistema esta funcionando bem. Permite desmascarar falsos objetivos e avaliar 
o desempenho global; 
2. Ambiente do sistema: Engloba tudo que esta fora das esferas decisórias limitadas ao sistema 
e que impactam seu funcionamento; 
3. Recursos do sistema: O que esta dentro do sistema (recursos tecnológicos, crenças e o 
conhecimento das pessoas). Tudo o que está a disposição da empresa. 
4. Componentes: São as partes/divisões do sistema (financeiro, produção, adm). 
5. Administração do sistema: É o componente humano que tem papel decisivo no sucesso ou 
no fracasso. Dirigi o sistema. 
\uf0b7 Exemplo: 
 
 
\uf0d8 Visão Processual 
\uf0b7 Visão horizontal do negócio, envolvendo toda a organização; 
\uf0b7 Substitui a arquitetura funcional tradicional (muita hierarquia, divisão do trabalho). 
\uf0b7 Melhorar ou eliminar as interfaces entre as unidades funcionais; 
\uf0b7 Satisfação do cliente como produto deste processo; 
\uf0b7 Definir pessoas responsáveis pelos projetos e sua execução; 
\uf0b7 A TI é um facilitador muito importante em qualquer mudança organizacional; 
\uf0b7 Informações de maior qualidade eliminam reconferência e retrabalho e aumenta a eficiência do 
processo. 
\uf0d8 Redesenho do processo de negócio 
1. Escopo: Definição de onde e com que objetivos será feita a análise. 
2. Diagnóstico: Levantamento de dados da situação atual. Detectar processos que não agregam 
valor nem ao cliente, nem a empresa: trabalho desnecessário, tempo gasto excessivo, alta 
complexidade, desperdícios e baixo custo-benefício. 
 Entrada Processamento Saída 
 
3. Desenho de um novo processo: Consiste no desenho de um novo processo, que deve assimilar 
diversas melhorias: Eliminar atividade duplicadas; fracionar atividades, fundir atividades; 
simplificar processos, eliminar fontes ineficientes e eliminar movimentação desnecessária. 
4. Migração: Implantação do processo de negócio redesenhado. Implicará em treinamento de 
pessoas nas novas tecnologias. 
5. Avaliação: Controle das melhorias nos processos: Tempo de Ciclo (tempo necessário para 
conclusão do processo) e Custo de cada atividade (recursos consumidos em cada atividade nos 
processos devem ser mensurados juntamente com seus custos) 
 
Livro Padoveze 
Cap.1 - Conceito de Sistema e Enfoque Sistêmico 
\uf0d8 Sistemas 
\uf0b7 Complexo de componentes/elementos em interação, independentes, formando um todo unitário e 
complexo; 
\uf0b7 Exemplo: 
 
\uf0b7 Sistemas: 
\uf0a7 Fechados: Não interagem com o ambiente externo. É independente; ex: relógio 
\uf0a7 Abertos: Interage com o Ambiente externo. Importa / Exporta. ex: corpo humano 
\uf0b7 Um sistema pode gerar mais informações com a interação, do que a soma isolada (sem interação), 
no agregado encontra-se características muitas vezes não encontradas nos componentes isolados; 
\uf0b7 Componentes do Sistema: Sistemas existem para a produção de algo. 
1. Objetivos do sistema: Os pontos mais importantes de um sistema. é o que queremos que o 
sistema nos faça. É a finalidade pelo qual o sistema foi criado. 
2. Medidas de rendimento do sistema: É necessário estabelecer medidas de rendimento do 
sistema global que possibilite dizer que o sistema esta funcionando bem. Permite desmascarar 
falsos objetivos e avaliar o desempenho global; 
3. Ambiente do sistema: Engloba tudo que esta fora das esferas decisórias limitadas ao sistema 
e que impactam seu funcionamento; 
Ampliação dos limites de um sistema (Expansionismo): 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os objetivos se ampliam, tendo uma amplitude cada vez maior, até chegar a uma amplitude 
máxima, que seria atender ao objetivo do ambiente inteiro de um sistema. 
 
4. Recursos do sistema: O que esta ou entra no sistema (recursos tecnológicos, fisicos, 
humanos, materiais, crenças e o conhecimento das pessoas) para ser utilizado durante o 
processo de transformação. São as entradas do sistema. 
5. Processo de transformação ou componentes do sistema: É a transformação dos insumos 
(entradas, recursos) em um produto ou serviço final (saídas, do sistema). Os elementos se 
interagem para produzir as saídas desejadas. 
6. Saídas do Sistema: É o resultado do processo de transformação. E´o fruto do objetivo do 
sistema, aquilo que se quer que ele faça. 
7. Controle, Avaliação e Retroalimentação: Verificar se as saídas estão de acordo com os 
objetivos estabelecidos. O feedback é a reintrodução de uma saída sob a forma de informação. 
8. Administração do sistema: É o componente humano que tem papel decisivo no sucesso ou 
no fracasso. Criar planos para o sistema. Dirige o sistema, determinando as finalidades as 
finalidades dos componentes, procede a alocação de recursos e controla o rendimento do 
sistema. 
 
Cap. 2 - Empresa como Sistema e seus Subsistemas 
\uf0d8 Sistemas 
\uf0b7 Empresa como um sistema aberto: interage com a sociedade e o ambiente ao qual atua, 
aumentando o padrão de vida e o desenvolvimento da sociedade. 
 
\uf0b7 O planejamento estratégico analisa o comportamento das variáveis ambientais, internas e 
externas: 
\uf0a7 Análise Externa: Ameaças e oportunidades. 
\uf0a7 Análise Interna: pontos fortes e pontos fracos da empresa 
\uf0b7 Para ser eficaz e eficiente, a empresa procurar o desenvolvimento da sociedade, devendo 
devolver produtos e serviços (saídas) com valor superior aos de recursos introjetados para 
processamento (entradas). As saídas devem ser maior que as entradas. 
 
\uf0b7 Eficácia: Atingir os objetivos; ex: lucro 
\uf0b7 Eficiência: Melhor uso dos recursos; 
 
 
 
 
 
\uf0b7 Divisão do Sistema Empresa 
 
\uf0a7 Subsistema Institucional: É a matriz dos demais subsistemas. Define a missão da 
empresa e as suas convicções de seus empreendedores (empresários, sócios, 
acionistas) motivados por suas crenças, valores e expectativas. Assim definindo seu 
modelo de gestão (conjunto de ideias, valores e crenças da adm que orienta e 
determina o processo administrativo da entidade. 
\uf0a7 Subsistema de Gestão: Onde as decisões são tomadas. Nele encontra-se o processo 
de gestão, planejamento, execução e controle. 
\uf0a7 Subsistema Formal: É a estrutura administrativa/organizacional da empresa, de 
autoridades e responsabilidades. 
\uf0a7 Subsistema de Informação: Conjunto de necessidades informacionais para gestão 
empresarial. É o processo de comunicação, servindo de matéria prima para todo o 
processo físico-operacional, por isso deve-se buscar sempre um nível ótimo de 
informação. 
\uf0a7 Subsistema Social: Compreende os indivíduos que fazem parte do sistema empresa, 
bem como toda a cultura, características e demais aspectos relacionados as pessoas 
(criatividade, motivação, liderança, treinamento e etc.). 
\uf0a7 Subsistema Físico-Operacional: Compreende as instalações físicas e equipamentos 
do sistema empresa. É onde as transações são executadas e os eventos econômicos 
acontecem. 
 
Cap. 3 -Informação, Tecnologia da Informação e Sistema de Informação 
\uf0d8 Informação