Disfunção erétil
1 pág.

Disfunção erétil


DisciplinaGerontologia e Geriatria243 materiais1.911 seguidores
Pré-visualização1 página
DISFUNÇÃO ERÉTIL
	
Ereção: preenchimento do sangue nos corpos cavernosos. Após a ereção comprime o retorno venoso para manter o sangue no corpo cavarnoso, mantendo a ereção.
Disfunção erétil: sangue não consegue chegar ou se manter nos corpos cavernosos. Desequilíbrio entre a contração e relaxamento da musculatura do C.C
Estimulo sexual ----> liberação de NO nas terminações não colinérgicas e não adrenérgicas ----> GMPc-----> da [Ca2+] no citoplasma da musculatura arteriolar e sinusóides dos corpos cavernosos ------> dissociação da actina-miosina-----> relaxamento da musculatura do corpo cavernoso------> dilatação das artérias e arteríolas ----> aumento do fluxo sanguíneo ---> expansão dos sinusóides----> aprisionamento do sangue (impedindo o retorno venoso)-------> ereção peniana.
O GMPc é inativado em GMP pela fosfodiesterase tipo 5 (PDE5), levando a contração da musculatura, levando a diminuição do fluxo sanguíneo, levando a perda da ereção.
Os medicamento atuam inativando a enzima fosfodiesterase tipo 5 (PDE5) impedindo a inativação do GMPc mantendo a ereção.
Teremos a Disfunção erétil psicogênica e orgânica.
DE Psicogênica: estresse; depressão;ansiedade etc... Mais comum em jovens.
DE Orgânica: origem (vascular; neurogênica; endócrina;tecidual;medicamentosa)
DIAGNÓSTICO:
Paciente relata não conseguir manter ou ter uma ereção.
História (doenças; relacionamento; historias sociais e psicológicas)
Exame físico (achar alguma alteração de característica sexual secundária)
Exames laboratoriais (glicose; perfil lipídico; hormônios tireoidianos; prolactina e testosterona- descartar alterações hormonais)
Exames específicos (teste de tumescência noturna- durante o sono não há influencia psicogênica, se durante o sono houver ereção a causa é psicogênica)
TRATAMENTO:
Reposição hormonal: via IM ou intradermica, oral pode haver efeitos hepatotóxicos; pode estimular desenvolvimento de um câncer já existente.
Inibição da fosfodiesterase tipo 5: impede a degradação da GMPc mantendo a ereção- se não houver distúrbios hormonais; usados em DE psicogênica, orgânica e mista; contraindicado em uso de nitratos e retinopatias; não trata a causa; sildenafila(Viagra), Tadalafila(cialis) e vardenafila.
Injeção: aplicar antes da ereção- indutora de ereção, vasodilatação, aumenta fluxo sanguineo; priapismo- ereção persistente, pode causar isquemia peniana.
Prótese peniana: dentro do corpo cavernoso 2 tubos 1 em cada c.c, pode causa infecção, rejeição e defeito mecânico; prótese que vai manter o pênis persistentemente rígido porem pode dobra-lo; prótese que bombea líquido que encher o corpo cavernoso.