Desafios para construção de equipes de alto desempenho
3 pág.

Desafios para construção de equipes de alto desempenho

Disciplina:Projetos Comerciais6 materiais111 seguidores
Pré-visualização1 página
Desafios para construção de equipes de alto desempenho

 É razoável considerar que uma equipe não atinge um padrão de alto desempenho rapidamente; tampouco migra para esse modelo de maneira espontânea ou involuntária. Trata-se de um processo que deve ser conduzido pelas lideranças em um primeiro momento, e pelos próprios integrantes nas fases seguintes. Os estágios sucessivos desse progresso vão solidificando a maturidade de trabalho, e sua manutenção precisa também de certo monitoramento para que a acomodação, a desmotivação e a falta de comprometimento não se estabeleçam de forma nociva e destrutiva.

 Entre os maiores desafios que se impõem aos líderes e, de certa forma, aos profissionais que integram a equipe, alguns fatores ganham destaque para que se possa construir um alto padrão de desempenho.

 Fatores característicos de uma equipe de alto desempenho

 Além dos aspectos já relacionados, listamos a seguir um conjunto mínimo de características comportamentais que devem ser alvo de constante observação para essa construção, bem como para a manutenção do elevado grau de performance:

 ■ crescimento contínuo – as lideranças de uma equipe de alto desempenho devem estimular o aprimoramento pessoal e profissional como um processo contínuo de desenvolvimento de cada um e, por consequência, de toda a equipe. Se um integrante cresce em alguma dimensão de maturidade, seja ela técnica ou comportamental, é natural supor que a equipe também apresente um movimento de crescimento. Esse processo deve reforçar também um modelo endogênico, ou seja, que tenha sua origem nos conteúdos internos à equipe, valorizando as experiências e as competências de cada um;

 ■ compartilhamento das competências – um novo conhecimento, uma aquisição de habilidade ou de um comportamento laboral, mesmo que enriqueça o rol de competências de um profissional, só terá utilidade para um trabalho em equipe se for compartilhado formalmente com os demais. É comum o fato de empresas solicitarem que os poucos profissionais que participaram de congressos e cursos socializem com seus pares o que aprenderam. Isso nem sempre é apenas uma questão de gestão de custos, mas também o fortalecimento de uma cultura de compartilhamento de saberes;

 ■ elevado nível de criatividade – de alguma forma, em maior ou menor grau, praticamente todas as empresas estão vivenciando algum tipo de crise, seja ela de transformação, adaptação ou reestruturação de processos. A própria dinâmica do mercado atual exige das organizações um movimento constante de ajustes à nova realidade da demanda qualitativa ou quantitativa de consumo. A criatividade de uma boa equipe tem sido a solução estratégica para enfrentar o desafio dessas mudanças. Vários profissionais criando respostas com suas competências diversificadas e complementares têm chances muito maiores de propor soluções otimizadas aos problemas que surgem;

 ■ comprometimento sistêmico – para que se possa construir uma equipe de alto desempenho é necessário incentivar uma cultura interna que vá muito além do senso de responsabilidade com as tarefas individuais. O nível de comprometimento esperado desse tipo de equipe é com os processos inerentes ao trabalho de cada um, com as atribuições conjuntas destinadas a todos os integrantes e também com as metas e estratégias institucionais. É esse compromisso de escopo máximo, que advém de uma compreensão ampla, isto é, de uma visão sistêmica sobre o negócio da empresa, que torna uma equipe verdadeiramente engajada numa política de resultados excelentes;

 ■ efetividade nos processos – a despeito de muitas definições, nem sempre complementares sobre o conceito de eficácia, eficiência e efetividade, a noção de qualidade máxima é sempre um parâmetro desejável para uma boa equipe. Em poucas palavras podemos dizer que eficácia é fazer o que precisa ser feito, atender a uma expectativa básica. Eficiência é o processo de aprimoramento da técnica, de aumento da qualidade. É, por exemplo, fazer o que se espera, porém com custo menor, com menos tempo e até com menos recursos. Ou seja, eficácia está relacionada ao resultado e eficiência, ao método. De uma equipe de alto desempenho, ambos os parâmetros são esperados. Ela se torna efetiva quando busca associar a eficiência com a eficácia. Fazer o que é devido, mantendo uma rotina de aperfeiçoamento dos processos, é a efetividade que se deseja de uma EAD.

 ■ liderança compartilhada – a distribuição da responsabilidade de gestão do trabalho, dos processos decisórios e dos comportamentos laborais tem sido utilizada como um modelo estratégico para otimização dos resultados. Compartilhar liderança não deixa de ser, em essência, uma forma de empoderamento da equipe e, como todo processo de delegação, esse deve ser conduzido com cautela e monitoramento. Uma equipe de alto desempenho certamente já está em um nível de performance que a habilita para esse modelo de liderança. Mas cumpre ressaltar que se trata de uma conquista da equipe, decorrente de um processo de amadurecimento atingido, e não uma escolha do gestor para resolver problemas da rotina.

 De modo prático, pode-se estabelecer uma pergunta-chave para identificação da presença de cada um dos fatores que foram relacionados. Busque, leitor, refletir se as perguntas apresentadas no quadro 2 podem ser respondidas positivamente quando colocada em avaliação sua atual equipe de trabalho ou, na ausência dessa situação, alguma outra da qual você tenha participado.

 Se, ao final dessa avaliação dos fatores característicos de uma EAD, você respondeu sim para a maioria das perguntas-chave que foram sugeridas, é possível que esteja liderando uma equipe de alto desempenho ou, pelo menos, vivenciando o surgimento de uma força conjunta de trabalho voltada para a excelência.

 Quadro 2

 CARACTERÍSTICAS DE UMA EAD E PERGUNTAS-CHAVE

 Características de uma equipe de alto desempenho
 Pergunta-chave

 Os membros da minha equipe...

 Crescimento contínuo

 têm aumentado suas competências nos últimos projetos que conduzimos?
 Compartilhamento das competências
 aprimoram suas competências a partir das experiências dos seus colegas?
 Elevado nível de criatividade
 apresentam soluções criativas para as diferentes situações e desafios que nos chegam?
 Comprometimento sistêmico
 compreendem amplamente as metas e os objetivos estratégicos da empresa?

 EFetividade nos processos

 adotam uma cultura de trabalhar com efetividade (eficácia + eficiência)?

 Liderança compartilhada
 compartilham a execução da responsabilidades que costumam ser atribuídas aos líderes?
 Outro aspecto que necessita ser lembrado quando o assunto é o desafio para se construir uma EAD é o fato de que ela deve assumir, a todo momento, um enfoque eminentemente prático, ou seja, q