Resumo de Imunologia
16 pág.

Resumo de Imunologia


DisciplinaImunologia Basica2.060 materiais90.003 seguidores
Pré-visualização7 páginas
B que 
produzem anticorpos e geração de células B de memória. Os linfócitos T estão 
localizados principalmente abaixo e mais centralemnte aos folículos, nos cordões 
paracorticais
\u2022 Citocinas: São elas que determinam essa segregação anatômica dos diferntes tipos de 
linfócitos. Linfocitos T Naive,por exemplo, expressam o receptor CCR7, que liga as 
quimiocinas CCL19 e CCL21, produzinas nas zonas de células T. As céluals endríticas, 
por sua vez, também expressam tal receptor e, consequentemente, migrem para o 
mesmo local que as células T naive, possibilitando a apresentação de antígenos de 
maneira adequada.
\u2022 Disfunções na drenagem: Pós infecciosa, traumática, parasitária, neoplásica, 
cirurgica por remoção de linfonodo,...
12. Baço:
\u2022 Gerais: Situado no quadrante superior esquerdo, ele é o principal local de respostas 
imunológicas a antígenos provenientes do sangue. É suprido por uma única artéria 
esplênica que se ramifica. As regiões do Baço ricas em Linfócitos, as Polpas Brancas, são 
organizadas em torno das artérias.
\u2022 Polpa Branca: Tem arquitetura cemelante a um Linfonodo, com regiões distintas de 
Linfócitos B e T. É responsável por promover respostas imunes adquiridas aos antígenos 
transportados pelo sangue, sendo que as disposições de células B, T e APCs promovem 
as interações necessárias para o desenvolvimento eficiente de uma resposta imune 
humoral.
\u2022 Polpa Vermelha: Contituída por ramos arteriolares da artéria esplênica dispersos 
entre grandes números de macrófagos, eritrócitos, células dendríticas, linfócitos e 
células plasmáticas. Os macrófagos retiram microoganismos e hemácias lesadas do 
sangue. Funciona como filtro do sangue, retirando da circulação aqueleas 
microoaganismos que não foram capturados por macrófagos e não foram levados aos 
linfonodos.
\u2022 É o principal local de fagocitose de microorganismos recobertos de anticorpos 
(Opsonizados). As APCs capturam os antígenos transportados pelo sangue.
13. Outros:
13.1 Amigdala
13.2 Adenóide
6
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
13.3 Placa de Peyer
13.4 Apêndice: Submucosa do sistema digestório mais baixo.
14. Apresentação e Reconhecimento de Antígenos: Linfócitos T só reconhecem 
estruturas primárias de proteínas, o que significa que depende da apresentação do antígeno 
já quebrado por outra célula própria (Restrição ao MHC Próprio). Os anticorpos e 
Linfócitos B, por sua vez, reconhecem estruturas terciárias e quaternárias de proteínas.
14.1 Complexo Principal de Histocompatibilidade (MHC)
\u2022 Gerais:
O MHC é um locus gênico que codifica proteínas especializadas na função de 
apresentação de antígenos associados a células para linfócitos T, possibilitando uma resposta 
imune adequada aos tecidos que não pertence ao ser em questão. São genes altamente 
polimórficos, cuja descoberta partiu da observação de que indivíduos transplantados 
apresentavam anticorpos contra leucócitos presentes no órgão em questão. Como os 
anticorpos atacavam leucócitos, receberam o nome de HLA (Human Leucocyte Antigen). 
Posteriormente descobriu-se que os genes HLA eram, na verdade, genes do MHC classe I, 
que leucócitos expressavam.
Existem dois tipos principais de produtos dos genes MHC: as Moléculas Classe I, 
expressas por todas as células nucleadas do corpo, e as classe II, expressas pelas APCs; 
testam antígenos endógenos e exógenos, respectivamente. MHC I apresenta antígenos aos 
linfócitos citolíticos CD8+ (CLTs), enquanto MHC II os apresentam `as THelpers CD4+. 
Linfócitos interagem com as moléculas MHC por meio de receptores TCR associados a 
moléculas CD4 ou CD8, de forma que não reconhecem antígenos livres.
\u2022
\u2022 Propriedades dos genes e moléculas de MHC:
.Complexo gênico polimórfico localizado no 
cromossomo 6
.Expressão codominante de genes herdados dos 
pais, de forma a maximizar o número de moléculas 
diferentes de MHC
.Genes para MHC I e MHC II, e cada um deles 
codifica proteínas estruturalmente distintas, mas 
homólogas.
\u2022 MHC Classe I: 
As moléculas de MHC I consistem em duas 
cadeia polipeptídicas ligadas de forma não covalente; 
uma cadeia !, codificada pelos genes MHC, e uma 
cadeia ß2 microglobulina. Nessa estrutura, cerca de 
3/4 da proteína se extende para o memio extracelular 
e uma porção hidrofóbica atravessa a membrana. O 
7
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
Naabi
Realce
peptídeo a ser expressado deve possuir entre 8 e 10 aminoácidos, e é reconhecido por 
linfócitos TCD8 que se liga ao segmento !3.
Cada indivíduo apresenta dois alelos de cada gene (HLA-A, HLA-B e HLA-C), sendo 
que um é herdado do pai e outro, da mãe. Assim, cada 
indivíduo pode possuir até 12 alelos distintos dos 
genes de MHC I, que se combinam de forma a 
produzir até 6 diferentes estruturas de moléculas de 
classe I. A variabilidade do sistema é enorme.
!É expresso por todas as células nucleadas do 
indivíduo e apresenta antígenos sintetizados na 
própria célula.
\u2022 MHC Classe II: 
É composto por duas cadeias polipeptídicas 
ligadas de forma não covalente (! + ß), sendo que 
amba s são cod i f i cada s por genes do MHC 
polimórfico (HLA-P, HLA-Q e HLA-R). Apresentam 
peptídeos que apresentem entre 13 e 18 aminoácidos, 
e o dominio ß2 faz a ligação com os linfócitos TCD4.
Cada indivíduo apresenta também dois alelos de cada gene, podendo possuir até 12 
alelos distintos dos genes MHC II, codificando para até 6 diferentes estruturas.
É expresso em células apresentadoras de antígenos (Macrófagos e linfócitos) e 
apresentam antígenos fagocitados e processados, extracelulares.
\u2022 Semelhanças entre as moléculas de MHC:
.Tanto as moléculas de MHC I como as de MHC II apresentam sequentas 
popipeptídicas, seja elas polimórficas ou não, que são ligadas de forma não covalente 
com um sítio de ligação para peptídeos, e apresentam-se ancoradas a membrana 
plamática
.Ambas tem a função de apresentar peptídeos a Linfócitos T, embora MHC I 
apresente peptídeos ENDÓGENOS a linfócitos TCD8+ e MHC II apresente 
peptídeos EXÓGENOS para Linfócitos TCD4+.
.Genes apresentam polimorfismo genético e codominância.
.A ligação de MHC ao peptídeo é de baixa especificidade e não discrimina o próprio 
do não próprio, sendo que essa função é dos receptores TCR, expressos nos linfócitos.
.A regulação transcripcional dos genes MHC pode sofrer regulação negativa ou 
positiva, dependendo das demandas imunológicas do organismo. Citocinas, por 
exemplo, estimulam a transcrição; estímulos inflamatórios e imunológicos estimulam 
essa transcrição.
.Uma única molécula de MHC pode ligar vários peptídeos diferentes, mas um de cada 
vez; já os receptores TCR são bastante específicos. A ligação peptídeo-MHC é estável, 
de forma a possibilitar que as poucas células T específicas para tal antígenos o 
localizem.
\u2022 Cada indivíduo possui até 12 variantes de MHC
\u2022 Relação ente a expressão de MHC e a função de Linfócitos T: 
MHC I é expresso em todas as células nucleadas e é reconhecido por Linfócitos 
TCD8+; a função efetora dessas células é eliminar células infectadas por microorganismos 
intracelulares, como os vírus. Já que eles podem infectar qualquer célula, é importante que o 
MHC I esteja em todas as células nucleadas do corpo.
No caso dos linfócitos TCD4+, eles reconhecem antígenos apresentados por um 
número mais restrito de células, seguindo daí para a ativação de macrófagos ou linfócitos B, 
os quais eliminam microorganismos extracelulares por diferentes meios. Sendo assim, as 
8
Naabi
Realce
moléculas de MHC II são expressas principalmente nas células apresentadoras de antígenos, 
nos órgãos linfóides periféricos.
\u2022 MHC e a evolução:
Com a variabilidade genética, o polimorfismo dos genes 
MHC se acentua ainda
Aninha
Aninha fez um comentário
Massa!!!!
1 aprovações
Carregar mais