PAINEL PROJETO ORIENTACAO EM SUPERVISAO ESCOLAR E EDUCACIONAL.
6 pág.

PAINEL PROJETO ORIENTACAO EM SUPERVISAO ESCOLAR E EDUCACIONAL.


DisciplinaProjetos1.074 materiais5.909 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Licenciatura em Pedagogia
PROJETOS E PRÁTICAS DE AÇÃO PEDAGOGICA
EM SUPERVISAO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL.
TEMA:
A INDISCIPLINA ESCOLAR
NOME:
Eliana Soares Vieira Motta
RA: 1511525
POLO:
Alta Floresta \u2013 MT
ANO: 2017
 JUSTIFICATIVA:
A questão da indisciplina escolar vem sendo motivo de discussão e preocupação na escola. O tema em questão  vem crescendo  e  é  fruto de uma sociedade na qual os valores humanos  vem sendo  ignorados. A indisciplina escolar sempre me chamou atenção. Continuamente questiono-me sobre como lidar com estes impasses que fazem parte do cotidiano escolar, e que, na maioria das vezes, dificulta o aprendizado, não só do educando indisciplinado, mas de todos os que se encontram na sala de aula, portanto, através deste projeto  pretendo  compreender melhor quais as razões que fazem com que os alunos sejam indisciplinados, que fatores contribuem, além de  buscar entender quais são os diversos conceitos que envolvem os termos (in) disciplina. Este projeto tem como objetivo geral  analisar o problema da indisciplina escolar em uma escola pública municipal Tancredo de Almeida Neves de Paranaíta MT. Neste contexto, surge a necessidade de questionar  indisciplina escolar através das seguintes  perguntas de partida: Até que ponto a intolerância de uma gestão pode  proporcionar a indisciplina? Os professores tem se utilizado de procedimentos didáticos que ajudem a combater a indisciplina no ambiente escolar? Em que medida a insatisfação dos alunos com as aulas e outros processos da escola  é responsável pela indisciplina?  Para Aquino (1996, p. 40) embora o fenômeno da indisciplina seja um velho conhecido de todos,  sua relevância teórica não é tão nítida. Surge então a necessidade  de esclarecer  e  compreender a questão da indisciplina dentro do âmbito escolar e respectivamente os diferentes fatores que compõem sua origem e o que caracterizam sua complexidade. Ainda segundo Aquino (1996, p. 09) há muito os distúrbios disciplinares deixaram de ser um evento esporádico e particular no cotidiano das escolas brasileiras, para se tornarem, talvez, um dos maiores obstáculos pedagógicos dos dias atuais.  As queixas e preocupações mais frequentes no âmbito escolar vão de encontro o  pensamento de Aquino; nota-se que a  indisciplina passou a serem um dos maiores problemas pedagógicos enfrentados pelos educadores na atualidade. 
  OBJETIVOS.
Analisar as causas e efeitos da indisciplina na sala de aula. Analisar o problema da indisciplina escolar em uma escola pública municipal PARANAÍTA-MT. Procurar as causas do comportamento infantil de maneira objetiva e racional, ao invés de reprimir o aluno ou forçá-lo a mudanças para as quais não está preparado;
 METODOLOGIA/ ESTRATÉGIAS. 
Optei por conduzir a investigação sobre as concepções dos alunos a respeito do que eles acreditam ser disciplina por meio de uma entrevista. Os sujeitos entrevistados foram alunos de uma escola Municipal Tancredo de Almeida Neves situada em Paranaíta Mato Grosso. A pesquisa realizada com os alunos consistia em eles entendesse os direitos e respeito do conhecimento que eles possuíam sobre a palavra disciplina, na chegada à sala de aula, apenas informações básicas foram dadas aos alunos (como meu nome, o que estava fazendo lá e que precisaria da ajuda deles para tentar descobrir o que significava uma palavra ou o que essa representava para eles). O resultado da sua análise foi bem surpreendente, já que a maioria dos alunos observou que disciplina nada mais é do que ter respeito, o falar, por favor, o cumprimento de uma ordem que lhes foi dada, enfim, questões que talvez caracterizem uma criança dócil e respeitadora. Talvez muitos dos alunos tenham esse pensamento por questões aqui já analisadas, como a questão da disciplina que lembra muito os quartéis ou os presídios, ou talvez pela forma com que a disciplina seja imposta a ele pelos pais ou até mesmo pela escola. E o outro caso foi do aluno que desenhou a escola como sendo um lugar que ele considera disciplinador. Portanto, podemos definir que a maioria dos alunos não sabe bem o que é disciplina, mas intui que ela deve ser caracterizada por ter boas atitudes de conduta e o cumprimento das ordens que lhes são dadas, o que nos faz lembrar muito o modelo militar e o cumprimento de ordens independentemente de nossa vontade. Dessa forma, pode-se fazer uma análise, mesmo que parcial, de que a disciplina na escola deve ser mais trabalhada e dialogada com todos os segmentos da escola, famílias e comunidade em geral, no sentido de um entendimento e do comprometimento dos sujeitos do processo educacional. A base pode estar em ações preventivas e na construção de propostas participativas das regras e das orientações em que todos possam ser responsabilizados, para que, assim, se tornem agentes de transformação da escola como um espaço de convivência social. A coordenação escolar tem como direito e dever por limites e criar obrigações no âmbito escolar, mas isso não significa que a escola pode conceder medidas abusivas e ilegais.  A gestão escolar tem que trabalhar em conjunto com os docentes e conscientizar  acerca de sua prática em sala de aula.  O professor precisa refletir se os indícios de indisciplina não são decorrentes de uma didática pobre e desinteressante, de uma postura (autoritária ou permissiva) ou ainda a ausência de uma boa dinâmica na classe. Todos esses fatores têm que ser analisados junto com a gestão e corpo docente da escola a fim de melhorar o desempenho do educando e \u201ccontrolar\u201d a indisciplina em sala de aula. 
 AVALIAÇÃO: A indisciplina na escola é um assunto que faz parte do cotidiano, pois vem crescendo a cada dia mais. A Orientação Educacional está inserida num mundo cercado de grandes mudanças e onde a educação faz parte dela e as situações vivenciadas na escola no dia a dia incluem o desinteresse, descompromisso e a indisciplina do aluno. Este trabalho tem por objetivo geral verificar o papel do Orientador Educacional na escola, diante da indisciplina escolar. E como objetivos específicos: revisitar a trajetória da orientação educação à luz da legislação e identificar as causas da indisciplina escolar. Para a pesquisa foi realizada uma abordagem metodológica de cunho qualitativo e como técnica de coleta de dados foi utilizada a pesquisa bibliográfica. Os alunos-problema podem e devem ser vistos como o resultado e causa dos problemas sociais, portanto, problema de todos nós nos grandes desafios que surgem na formação do aluno e cidadão de hoje. O Orientador Educacional tem a função de trabalhar com a divisão de tarefas atribuindo as responsabilidades da educação como um todo e a educação formal à escola.
 CONSIDERAÇÕES FINAIS.
A indisciplina na sala de aula tem se apresentado como um dos maiores entraves para a efetivação do processo de ensino e aprendizagem de qualidade e agradável, sendo esse um dos maiores desafios para as instituições de ensino na atualidade e que, através deste estudo, busquei melhor compreendê-lo. Na luta por mudanças, cabe à gestão escolar se esforçar para inovar o sistema de autoridade, administrando melhor a distribuição do trabalho no seu interior e criando mecanismos de mudanças com medidas preventivas para a indisciplina. O ponto de partida para a superação da indisciplina na sala de aula é substituir o modelo autoritário, individualista e centralizado por meios efetivos de participação que permitam encontrar soluções mais adequadas às necessidades e aspirações da comunidade escolar e do próprio aluno, tentando observar os mecanismos em que estes se desenvolvam melhor, tendo em vista uma mudança qualitativa na educação e um ensino mais libertador. Como vimos no trabalho acima, a
ary
ary fez um comentário
Hoje fazemos o projeto com outra estrutura
0 aprovações
Carregar mais