A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula 4   DESNUTRIÇÃO

Pré-visualização | Página 2 de 4

edema. 
*
*
*
Kwarshiorkor-marásmico
Combinação dos sintomas dos dois estágios de carência acima, porém neste caso a perda de gordura subcutânea é evidente no início do tratamento da Kwarshiorkor, quando ocorre a redução de edema. Está associado à grande oferta de carboidratos e ao baixo consumo de proteínas, sempre de baixa qualidade nutricional.
*
*
*
O percentil 50 é considerado como 100% do peso para a idade. 
- É utilizada para crianças de até 2 anos.
Gomez
A criança é considerada normal, quando seu peso para a idade for superior a 91% desse padrão adotado.
Desnutridos: 
 . Grau 1- 76 a 90% do padrão (leve)
 . Grau 2- 61 a 75% (moderado)
 . Grau 3- inferior a 60% (grave)
Proposta em 1973, considera as relações E/I e P/E aplicando-se às crianças maiores de 2 anos de idade.
A classificação de Waterlow modificada por Batista.
Eutrófico: E/I superior a 95% e P/E superior a 90% do p50 do padrão de referência.
- Utiliza as curvas do NCHS.
Waterlow
*
*
*
Waterlow
Desnutrido atual ou agudo: E/I superior a 95% e P/E inferior ou igual a 90% do p50 do padrão de referência.
 Desnutrido crônico: E/I inferior ou igual a 95% e P/E inferior ou igual a 90% do p50 do padrão de referência.
Desnutrido pregresso: E/I inferior ou igual a 95% e P/E superior a 90% do p50 do padrão de referência
*
*
*
Waterlow
P/I= PESO ENCONTRADO ___ X 100
 PESO IDEAL PARA IDADE (p 50)
E/I = ESTATURA ENCONTRADA __ X 100
ESTATURA IDEAL
P/E = 		 PESO ENCONTRADO ____ X 100
 PESO IDEAL PARA ESTATURA ENCONTRADA
*
*
*
CLASSIFICAÇÃO DE WATERLOW
*
*
*
Exemplo de Caso/ Paciente:
ID: RCA, 3 anos, procedente e natural de Palmital, MG.
 Q.P.: Febre há 2 semanas
- HDA: Avó relatou que a paciente tornou- se agitada, chorosa e inquieta, sendo esse quadro associado à falta de apetite e febre há 2 semanas. Há 6 dias a paciente foi levada pela mãe ao posto de saúde, onde recebeu atendimento (avó não soube relatar a evolução do atendimento). A febre não regrediu. 
*
*
*
 A paciente, então, foi encaminhada ao Hospital nesse mesmo dia, onde foi medicada e internada. No período da internação a paciente chorava durante o ato miccional. Nega diarréia, hematúria, convulsões, vômitos, tosse e espirros.
Data da entrevista: 15/02/05
Dados do nascimento: 
 . Data: 02/02/02
 . Peso: 2875g
 . IG no parto: 42 sem
 . Estatura: 50 cm
 
*
*
*
 
 P/E = 10.4 X 100 = 74.28% 
 14
 
 E/I = 93.5 X 100 = 99.46%
 94 
*
*
*
O IBRANUTRI* revelou que quase metade (48,1%) dos pacientes internados na rede pública de nosso País apresentam algum grau de desnutrição. Entre estes pacientes desnutridos, 12,6% eram pacientes desnutridos graves e 35,5% eram desnutridos moderados. 
* INQUÉRITO BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO NUTRICIONAL HOSPITALAR (IBRANUTRI) 
*
*
*
	A medida que aumenta o tempo de internação de um paciente, aumentam também os riscos de desnutrição, tendo este fato sido bem documentado pelo IBRANUTRI
*
*
*
Conjunto de condições encontradas dentro do hospital que contribuem para a piora do estado nutricional
· Alta rotatividade dos funcionários da equipe de saúde 
· Peso e altura não aferidos, desnutrição não identificada 
· Não observação da ingesta alimentar por parte dos pacientes 
· Intervenção cirúrgica em pacientes desnutridos sem reposição nutricional 
· Uso prolongado de soros por via venosa ao lado de dieta Zero 
· Ausência de terapia nutricional em estados hipermetabólicos 
· Retardo no início da terapia nutricional
*
*
*
FATORES QUE INTERFEREM NO ESTADO NUTRICIONAL
* ESTADO NUTRICIONAL PRÉVIO.
 * JEJUM.
 * ESTRESSE CIRÚRGICO.
 * PERDAS TECIDUAIS.
 * OUTRAS PERDAS.
 * PROCESSOS HIPERCATABÓLICOS. 
*
*
*
Correia, 2001
*
*
*
Alterações do Sistema Endócrino
	Ocorre a diminuição dos níveis de Insulina e dos hormônios da tireóide, e aumento do hormônio do crescimento, glucagon, observamos uma curva glicêmica com características diabéticas.
Ocorre o aumento da glicólise e lipólise, diminuição do armazenamento de glicogênio, gorduras e proteínas.
•Reduz-se a síntese protéica no músculo e pele
Alterações e Aspectos Clínicos da Desnutrição
*
*
*
Alterações Hematológicas e no transporte de O2
Ocorre diminuição das concentrações de hemoglobina e de hemácias.
A diminuição da massa magra e peso levam a uma menor demanda de O2.
Pode ocorre anemia funcional e hipóxia tissular
Alterações das proteínas sanguíneas (Albumina, pré-albumina, ferritna) 
*
*
*
Alterações das Funções Cardiovascular e Renal
Perda de massa no coração e rins
Levando a diminuição do débito cardíaco, e da pressão arterial
Alterações da Função Respiratória
Ocorre atrofia da musculatura e do diafragma, comprometendo a troca gasosa e a dos músculos respiratórios
*
*
*
Alterações do Sistema Imune 
Os tecidos linfáticos atrofiam 
Diminuição do número de linfócitos, levando a infecções por organismos oportunistas(bactérias e fungos)
Alterações do Sistema Digestivo
Atrofia do trato gastro-intestinal e pâncreas. 
Diminuição de secreções gástricas, pancreáticas e biliares.
Ocorre hipocloridria, hipomotilidade intestinal e deficiência imunológica
Alterações intestinais como:diminuição de enzimas na borda de escova, resultando em má absorção de lipídios e dissacarídeos e na intolerância a lactose, levando a diarréia.
*
*
*
*
*
*
NA CICATRIZAÇÃO E REGENERAÇÃO TECIDUAL:
. diminuição da atividade fibroblástica
. retardo e ineficiência na cicatrização
. diminuição da resistência das suturas
. retardo e ineficiência na consolidação das anastomoses
*
*
*
. úlceras de decúbito
. diminuição da capacidade vital respiratória
. diminuição da contratilidade miocárdica
. diminuição da atividade peristáltica intestinal 
REDUÇÃO DA MASSA MUSCULAR
*
*
*
45,1%
23,3%
 p < 0,01
794 PACIENTES AVALIADOS – 19,9% COM CÂNCER
	Waitzberg DL et al, Nutrition 2001; 17: 573-80
Gráf1
		23.3		45.5		33.6
Desn Grave
Desn Mod
Nutrido
Sheet1
		
		Desn Grave		2330.00%
		Desn Mod		4550.00%
		Nutrido		33.6
*
*
*
Teunissen SC, et al. J Pain Symptom Manage 2007; 34:94–104.
*
*
*
Laviano A & Meguid MM 1996. Nutrition 12: 358-371
*
*
*
A desnutrição em Câncer apresenta uma incidência entre 30 e 50% dos casos com manifestações clínicas: anorexia, perda tecidual, atrofia da musculatura esquelética, miopatia, perda rápida de tecido gorduroso, atrofia de órgãos viscerais e anergia.
Apontam-se como doentes de maior risco nutricional os que apresentam tumores da cabeça e pescoço, pulmão, esôfago, cólon, reto, fígado e pâncreas. Já os doentes com câncer de mama, leucemia, sarcoma e linfoma têm um risco inferior (CORONHA; CAMILO; RAVASCO, 2011).
*
*
*
A perda de peso e a desnutrição são os distúrbios nutricionais mais freqüentemente observados em pacientes com câncer (40,0% a 80,0% dos casos), sendo que até 30,0% dos pacientes adultos apresentam perda superior a 10,0% do peso (RAVASCO et al., 2005) 
O grau e a prevalência da desnutrição dependem também do tipo e do estádio do tumor, dos órgãos envolvidos, dos tipos de terapia anticâncer utilizadas (quimioterapia, radioterapia, cirurgia e transplante de medula óssea), da resposta do paciente e da localização do tumor, que, quando atinge o trato gastrointestinal (TGI), provoca desnutrição bastante evidenciada (BOSAEUS; DANERYD; LUNDHOLM, 2002). 
*
*
*
*
*
*
Correia e Waitzberg. Clin Nutr 2003;22:235–9; Amaral et al. J Hum Nutr Diet.2008;21,575–583.
TRIAGEM
RISCO NUTRICIONAL

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.