Sistema Límbico resumo
8 pág.

Sistema Límbico resumo


DisciplinaNeuroanatomia e Neurofisiologia1.995 materiais11.631 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Sistema Límbico
Razão e emoção 
Operações mentais acompanhadas de uma experiência interior característica capazes de orientar o comportamento e realizar os ajustes fisiológicos necessários. 
**três grandes "utilidades" para as emoções: 
(I) a sobrevivência do indivíduo; (2) a sobrevivência da espécie; e (3) a comunicação social.
Único elemento comum entre as emoções é o reforço, isto é, um estímulo positivo (prazeroso) ou negativo (desagradável) que resulta na motivação por prolongar ou interromper a experiência emocional.
Quando o reforço é positivo, chama-se recompensa ou estímulo apetitivo, e quando é negativo se chama punição ou estímulo aversivo
Pode-se classificar as emoções humanas em três grupos: 
 Primárias ou básicas:
- inatas e existem em todas as pessoas 
- alegria, tristeza, medo, nojo, raiva, surpresa. 
 Emoções secundárias:
- são influenciadas pelo contexto social e cultural
 - culpa, vergonha, orgulho (Muitas vezes essas emoções são chamadas emoções morais) 
 Emoções de fundo:
- estados gerais de bem-estar ou mal-estar, de ansiedade ou apreensão, de calma ou tensão.
- apresentam manifestações distintas: por exemplo, a postura de um indivíduo cheio de energia e bem-estar é diferente da atitude de um deprimido 
manifestações ou correlatos fisiológicos das emoções
 São respostas autonômicas (comandadas pelo sistema nervoso autônomo, SNA)
- variam com o tipo de emoção, como vimos, e também com o indivíduo. 
-gritar, sorrir, gesticular, chorar, correrTambém as emoções de fundo apresentam 
"resposta galvânica da pele" 
Mede a elevação da condutância elétrica cutânea que ocorre quando aumenta a sudorese "detetor de mentiras"
Teorias das emoções
Primeira:
As emoções não existem sem manifestações fisiológicas e comportamentais, e que na verdade a experiência emocional subjetiva seria causada por elas 
 ficamos tristes porque choramos, e não o contrário
Segunda:
sistema nervoso central como causador, em paralelo, tanto da experiência subjetiva emocional como de suas manifestações fisiológicas e comportamentais.
 desconectar o hipotálamo posterior do córtex cerebral e do restante do diencéfalo. Os animais lesados transformaram-se: eram pacíficos e domesticados e passaram a exibir verdadeiros ataques de raiva, a partir de estímulos anteriormente inócuos. pseudorraiva, e podia ser eliminado por uma transecção um pouco mais atrás, mantendo a desconexão córtico-hipotalâmica, mas desconectando este último dos níveis inferiores do sistema nervoso. 
Terceira:
- embora o córtex cerebral exerça influências inibitórias sobre o hipotálamo, esse não é o caso do tálamo.
- James Papez : mudou o eixo de raciocínio da ideia de "centros" isolados de coordenação emocional para o conceito de "sistema" ou circuito
Percebeu que essas regiões eram conectadas reciprocamente de modo "circular\u201dcircuito de Papez.
 sistema límbico, definido como um conjunto de regiões localizadas, a maioria delas, na face medial dos hemisférios e no diencéfalo. 
O circuito de Papez original incluía: 
(1) o córtex cingulado; 
(2) o hipocampo; 
(3) o hipotálamo; 
 (4) os núcleos anteriores do tálamo. 
Funções do sistema límbico:
Regulação do SNA, comportamento, processos de sobrevivência da espécie (fome, sede e sexo), regulação do sistema endócrino, age no mecanismo de memória e aprendizado
Ao circuito adicionou-se a amígdala
Mas verificou-se que o hipocampo propriamente dito não participa de modo determinante nos mecanismos neurais da emoção, a não ser como responsável pela consolidação da memória explícita (inclusive as que têm conteúdo emocional; 
A amígdala, por outro lado, revelou-se uma estrutura de enorme relevância, uma espécie de "botão de disparo" e modulador de toda experiência emocional. 
Componentes do sistema límbico 
Componentes Corticais:
 Giro do cíngulo: Contorna o corpo caloso e liga-se póstero-inferiormente ao giro parahipocampal pelo istmo do giro do cíngulo. Constituído de mesocórtex. 
Função: a ablação do giro do cíngulo leva a uma domesticação, diminuindo a agressividade em psicóticos agressivos (cingulectomia). A secção do circuito do giro do cíngulo (cinguloctomia) leva a uma melhora de quadro de depressão e ansiedade. 
Giro para-hipocampal: Face inferior do lobo temporal. Constituído de um córtex antigo, o paleocórtex. 
Hipocampo: Curvado e alongado próximo aos cornos inferiores do ventrículo lateral, acima do giroparahipocampal, na base do lobo temporal. Projeta-se para o fórnix. 
Função: Sua principal função está relacionada com a memória, pela teoria de transformar a memória recente em tardia pelas conexões com o neocórtex. Regula o comportamento emocional, memória de longa duração, orientação espacial e a memória espacial. 
Componentes Subcorticais 
Corpo amigdalóide: ou núcleo amigdaloide. Composto de muitos núcleos sobrepostos e suas fibras eferentes que se agrupam em um feixe compacto. 
** Síndrome de Kluver- Bucy: secção bilateral das amígdalas--> perda do medo, extrema curiosidade, esquecimento rápido, grande impulso sexual
 Núcleos componentes que podem ser associados em três grupos 
( l ) o grupo basolateral; 
Recebe extensas projeções dos sistemas sensoriais: áreas associativas visuais e auditivas dos lobos occipital e temporal, e áreas associativas multissensoriais do lobo parietal. Também recebe projeções do tálamo auditivo e visual e talvez também do tecto mesencefálico. Desse modo, por suas conexões aferentes, a amígdala basolateral está capacitada a receber os estímulos causadores do medo.
(2) o grupo central; 
Estabelecem conexões com o hipotálamo e os núcleos bulhares reconhecidamente envolvidos com as manifestações fisiológicas do medo, e com uma região do mesencéfalo chamada grísea periaquedutal ou substância cinzenta periaquedutal, principal organizadora das reações comportamentais correspondentes. 
(3) o grupo corticomedial, assim denominado porque apresenta uma estrutura laminada semelhante ao córtex cerebral. 
Função: lesão ou estimulação dessa área resultam em alteração comportamental do alimentar ou visceral. Pode haver ativação de atitudes emocionais ligadas a agressividade e da natureza sexual. Hipersexualidade é relatada. Há estímulos fisiológicos ligados ao medo, levando a uma midríase (dilatação pupilar) e aumento do ritmo cardíaco. 
Área septal: Abaixo do rostro do corpo caloso e é composto de núcleos septais. 
Função: Causa a \u201craiva septal\u201d, caracterizada pela hiperatividade emocional, ferocidade e raiva.
Núcleos mamilares: Pertencem ao hipotálamo e se situam nos corpos mamilares. Recebem fibras do hipocampo e se projetam para a formação núcleos anteriores do tálamo. 
Núcleos anteriores do tálamo: Tubérculo anterior do tálamo. 
Núcleos habenulares: Localizados no trígono das habênulas no epitálamo. 
Conexões intrínsecas 
Mantém numerosas e complexas intercomunicações, dentre elas a do circuito de Papez, que une as seguintes estruturas límbicas, enumeradas na sequência dos impulsos nervosos: hipocampo \u2192 fórnix \u2192 corpo mamilar \u2192 fascículo mamilo talâmico \u2192 núcleos anteriores do tálamo \u2192 cápsula interna \u2192 giro do cíngulo \u2192 fascículo do cíngulo \u2192 giro para-hipocampal \u2192 novamente hipocampo.
Relação do sistema límbico com áreas encefálicas 
Tronco Encefálico 
No T.E. estão localizados diversos núcleos de nervos cranianos, viscerais ou somáticos, além de centros respiratórios ou vasomotor. A ativação por impulso nervoso por modulações de humor leva à manifestações que acompanham a emoção como o choro, sudorese, salivação, taquicardia. 
As Substâncias Cinzentas do Mesencéfalo juntamente com a Formação Reticular podem ter papel regulador semelhante ao tronco encefálico no quesito de regular comportamento agressivo. As vias dopaminérgicas, serotoninérgicas e noradrenérgicas projetam-se para o diencéfalo e telencéfalo e exercem ação moduladora sobre neurônios e circuitos do comportamento emocional. A via dopaminérgica mesolímbica projeta-se para áreas relevantes à regulação dos fenômenos