A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Resumo+de+Macroeconomia

Pré-visualização | Página 7 de 9

compulsórias para 100%, isto é, os bancos não poderiam usar nenhum valor dos depósitos a vista para fornecer empréstimos, fazendo com que isso diminuísse o consumo de bens e serviços, diminuindo a demanda e evitando o aumento da inflação.
- Os bancos não são obrigados a guardar parte dos valores depositados em reservas quando estes são realizados em poupança. Com isso, os bancos procuram fugir dessas taxas do Bacen.
- Redesconto: é quando um banco, na compensação diária, pagam mais do que recebe papel-moeda. Neste caso, deve recorrer a reserva, e se esta não for suficiente, deverá pedir empréstimo aos outros bancos comerciais. Supondo que estes bancos não possuem reservas disponíveis para emprestar o dinheiro, o Banco Central socorre este banco. É aí que ocorre o empréstimo de redesconto, e é nesta operação que o governo faz valer uma política monetária.
- Taxa de redesconto: é a taxa cobrada pelo Bacen ao emprestar dinheiro para os bancos. Essa taxa de redesconto é bem maior que a taxa cobrada no mercado de reservas, como forma de punição e para não acontecer constantemente.
- Como o governo controla a oferta de meios de pagamento pelo redesconto: se o governo resolve aumentar a taxa de redesconto, os bancos tendem a emprestar menos, criando uma quantidade menor de depósito a vista. Se ele quer adotar uma política monetária contracionista, ele aumenta a taxa de redesconto, e se quiser adotar uma política monetária expansionista, ele diminui a taxa de redesconto.
- Operações de mercado aberto (open market): É um dos instrumentos mais eficazes para afetar os meios de pagamento da sociedade, já que atinge diretamente a oferta de moeda. 
- Operações de mercado aberto: são operações de compra e venda de títulos públicos realizadas pelo governo (via Bacen). O título público é uma obrigação do governo. Toda vez que ele emite um título está trocando uma obrigação por papel-moeda, e toda vez que ele resgata um título, está trocando papel moeda por obrigação.
- Quando você compra um título público, está emprestando dinheiro ao governo. Como é ele quem emite o papel moeda, quando ele vende um título e uma pessoa compra, a base monetária da economia está diminuindo.
- Quando você vende um título público, quando o governo compra um título público emitido por ele, está ocorrendo um aumento da base monetária da economia, visto que o Bacen recolhe o título e lhe dá o papel moeda. Isso aumenta os meios de pagamento da sociedade.
- Se o governo compra títulos, ele aumenta a base monetária da economia e aumenta os meios de pagamento. Se o governo vende títulos, ele está reduzindo a base monetária e diminuindo os meios de pagamento. 
- Funcionamento do compulsório sobre a política monetária: se o governo aumenta a obrigatoriedade dos bancos comerciais guardar parte dos depósitos a vista como reserva, os bancos comerciais terão menos dinheiro para emprestar e com isso, menos possibilidade de criar novos depósitos a vista, e assim eles ficariam mais cautelosos para fornecer empréstimos (política contracionista). Se o governo resolve diminuir essa taxa, o custo para os bancos recorrerem ao Bacen será menor, e eles ficariam menos cautelosos para emprestar (política expansionista).
- Funcionamento do redesconto sobre a política monetária: Se o governo resolve aumentar a taxa de redesconto, será maior o custo dos bancos comerciais ao recorrer ao Bacen (medida contracionista). Se o governo diminuir essa taxa, será menor o custo para os bancos recorrerem ao Bacen, e eles ficariam menos cautelosos para emprestar (medida expansionista)
- Funcionamento das operações de mercado aberto sobre a política monetária: Se o governo vende um título público, ele está recebendo papel moeda e oferecendo o título, diminuindo a base monetária da economia e diminuindo os meios de pagamento da sociedade (política contracionista). Se o governo compra um título que está em poder de algum outro agente econômico, ele está retirando desse agente o título e entregando ao agente papel moeda, e assim, aumentando a base monetária da economia e aumentando os meios de pagamento (política expansionista)
Aula 12 
- Cálculo das transações comerciais e transações financeiras realizadas entre o país e o stor externo (balançod e pagamento)
Contas utilizadas para compensar o resultado obtido da soma dos 2 tipos de transação
- As transações comerciais e financeiras realizadas entre residentes e não-residentes de um país são realizadas com uma moeda de aceitação internacional (dólar), e para isso, esses países precisam captar essa moeda. 
- Caso o país não tenha dólar para satisfazer os importadores, o crescimento pode parar. É necessário que o país apresente métodos capazes de mensurar as suas transações comerciais e financeiras com o resto do mundo.
- Existe a necessidade de contabilizar as transações internacionais de um país. Essa contabilização é feita através do balanço de pagamento do país.
- Balanço de pagamento é o método de contabilização das transações financeiras e comerciais realizadas por residentes e não-residentes de um país em um determinado período de tempo.
- Dois tipos de transações que um país realiza com o restante do mundo: transações realizadas de forma autônoma pelos residentes e não-residentes do país, e transações realizadas para compensar o saldo obtido nas transações autônomas (transações compensatórias). 
- Tipos de transações entre residentes e não-residentes de um país: transações autônomas e transações compensatórias.
- Tipos de transações autônomas realizadas entre residente e não-residentes de um país: transações comerciais ou transações financeiras
- Tipo de transações autônomas realizadas que são contabilizadas no balanço de pagamento: transações comerciais (transações com bens e serviços) e transações financeiras (transações com direitos e obrigações).
- Transações Comerciais ou Transações de bens e serviços: Contabilizadas na conta “transações Correntes”.
- Transações Financeiras ou Transações de obrigações e direitos: Contabilizadas na conta “Movimento de Capitais Autônomos”.
- Conta “Transações Correntes”: Conta do balanço de pagamentos que contabiliza todas as transações de bens e serviços realizadas entre residentes e não-residentes de um país.
- Conta Transações Correntes: Subdividida em Balança Comercial; Balança de Serviços e Transferências Unilaterais
- Balança comercial: Conta usada para transações que envolvem a compra e venda de bens, ou seja, importação (-) ou exportação (+) de bens. Esses valores são contabilizados líquidos, ou seja, sem valor de frete, seguro, etc...
- Total da Balança Comercial: Se o total de entrada de dólares (exportação) for maior que o de saída de dólares (importação), o país está com superávit na balança comercial, Se o total de entrada de dólares (exportação) for menor que o total de saída de dólares (importação), o país está com déficit na balança comercial. 
- Balança de Serviços: Conta usada para contabilizar transações de serviços. É dividida em: Transportes: fretes, seguros, etc; Turismo e viagens Internacionais; Renda de Capital: lucros e juros; Serviços governamentais; e Outros Serviços.
- Transferências Unilaterais: Conta usada para transações que não têm nenhuma contrapartida de bens ou serviços nem são trocas de obrigações e direitos, mas representam entrada e saída de moeda estrangeira. Exemplo: transferência de dinheiro ou doações.
- Saldo da Conta “Transações Correntes”: é a soma do saldo dos grupos Balança Comercial, Balança de Serviços e Transferências Unilaterais. Se o resultado for negativo (déficit nas transações correntes), significa que o país envia mais dólar para o exterior do que recebe. E se o sinal for positivo (superávit nas transações correntes), significa que o país recebe mais dólar do que envia para o exterior.
- Conta Movimento de Capitais Autônomos: usada para contabilizar o movimento de capitais entre os países. Exemplo: empréstimos e financiamentos,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.