RESUMO: Prótese Total (Odontologia)
38 pág.

RESUMO: Prótese Total (Odontologia)

Disciplina:Prótese835 materiais5.886 seguidores
Pré-visualização10 páginas
Resumo: Prótese Total
Por: Érico Furtado

Meios de Retenção das Próteses Totais
- Maiores reclamações dos pacientes é que a prótese machuca e não dá para se alimentar; portanto, é essencial que sigamos

alguns fatores que promovem a melhor retenção da prótese;

Moldagem Anatômica
- Definição: é uma moldagem que tem por finalidade obter a configuração geral da área basal e também das partes moles que a

circunscrevem, durante os movimentos fisiológicos que lhe são comuns;

- O assentamento da moldeira requer muita força (uns 10kg de força), para que a moldeira pegue detalhes corretamente;

- Moldeira TT é a que usamos na FOUSP; 3 superiores (P, M e G) e 3 inferiores (P, M e G);

- Manipulação de godiva -> Colocar na moldeira e assentar;

- Gesso vertido é o tipo II;

Delimitação da área basal
- Inicia com a delimitação da papila piriforme (moldeira precisa cobri-la);

- Exige distinção visual da gengiva inserida e da mucosa móvel;

- Sulco hamular;

Moldagem Funcional (ou “Definitiva”)
- Procedimento clínico que visa a reprodução dos detalhes anatômicos da área basal e das estruturas diretamente relacionadas a

ela, comprimindo as áreas ditas de compressão e aliviando as áreas ditas de alívio;

Meios de Retenção e Estabilidade
- Segundo os autores Hardy & Kapur, os fatores que influem na retenção de uma dentadura podem ser divididos em:

• Fatores Fisiológicos:
- Grau de tonicidade dos tecidos;

- Características anatômicas do rebordo alveolar;

- Controle neuromuscular;

- Qualidade e quantidade de saliva;

- Área basal: Zonas de Pendleton;

Zonas de Pendleton

http://odontoup.com.br/delimitacao-da-area-basal/

• Zona de suporte principal

- Destina-se a suportar as cargas mastigatórias;

- Local onde foram extraídos os dentes;

- Tem fundamental importância na montagem dos dentes posteriores;

• Zona de suporte secundário

- Ajuda na absorção de cargas mastigatórias;

- Imobilização da PT no sentido horizontal;

- Corresponde as vertentes vestibulares e palatinas dos rebordos;

• Zona de selamento periférico

- É uma faixa de 2 a 3mm de largura que contorna a área basal, com exceção da porção anterior;

- Sua principal função é manter o selamento periférico;

• Zona de selamento posterior

- No limite entre palato duro e mole;

- Tem por função selar a porção posterior;

- Corrige a deficiência do material de moldagem na região;

• Zona de alívio

- Região que deve ser aliviada na moldagem para que a mucosa não receba os esforços;

- Exemplos: rafe palatina, espículas ósseas, rebordo em lâmina de faca;

• Observe nas imagens abaixo cada uma das zonas em um modelo superior (2 imagens de cima) e inferior (as 3 de baixo):

• Legenda:

Amarelo -------- zona de suporte principal;

Azul -------------- zona de suporte secundário;

Laranja ---------- zona de selamento periférico;

Vermelho ------- zona de selamento posterior;

Verde ------------ zona de alívio;

A prótese inferior é mais difícil de se fixar (retenção), pois alguns movimentos causam a remoção acidental da mesma. Tem que

ensinar o paciente a evitar fazer os movimentos que culminam na soltura, é questão de treino;

- Controle neuromuscular

- Ex: indivíduo com Mal de Parkinson ou pós-AVC costumam ter problemas para a prótese fixa ficar firme;

• Fatores Psíquicos:
- Valor da cooperação e compreensão do paciente;

- Influência negativa da atitude mental do pessimismo;

- Pacientes: receptivos, cépticos, histéricos, indiferentes;

• Fatores Mecânicos e Cirúrgicos:
- Interferência da articulação e da oclusão;

- Oclusão / Rebordo (quadrado, triangular, oval) / Arco dental;

- Aumento cirúrgico da área chapeável;

- Aumento da área basal, remoção de hiperplasias ou tórus, implantes osseointegrados;

• Fatores Físicos ★

- Adesão;

- Coesão;

- Tensão superficial;

- Pressão atmosférica;

Iremos discorrer acerca destes 4 fatores Físicos devido à sua importância!!

I – ADESÃO
- O aumento da força de adesão de duas superfícies de sólidos com presença de película de líquido foi constatado pelas

experiências de Budgett;

- Sendo assim, temos um cenário vantajoso na cavidade oral, visto que há a constante presença da saliva;

II – COESÃO
- É a força que une as partículas que constituem um corpo;

- EX: quando duas placas de vidro são justapostas, apresentam uma certa dificuldade de separação, mas não é impossível

separá-las, pois suas superfícies são irregulares a nível microscópico, mesmo que tenham passado por inúmeros processos de

polimento. Porém, se colocarmos uma película de água entre as mesmas placas, esta força aumenta consideravelmente pelo

aumento de pontos de contato (a água preenche as irregularidades das superfícies de ambas as placas). Se ao invés de água

colocarmos óleo, tal força aumentará ainda mais pois o fenômeno da adesão foi auxiliado pela força de coesão do óleo em si,

que é maior que a força de coesão da água.

- Ostlund demonstrou que a retenção da dentadura é diretamente proporcional à viscosidade da saliva;

III – TENSÃO SUPERFICIAL
- É o fenômeno que se passa com a saliva em contato com as bordas da dentadura, uma vez instalada na boca. A tensão

superficial da saliva favorece a força de adesão e aumenta a retenção da base do aparelho.

- O fenômeno da tensão superficial auxilia na retenção da prótese, aumentando a adesão pois a superfície livre da saliva veda a

junção entre a borda da prótese e a mucosa.

- Energia de superfície: molhamento, ângulo de contato do molhamento;

- A tensão superficial é responsável por conferir formato de bolha de uma gota d’água, por exemplo.

 Quanto menor a tensão superficial, maior a retenção e maior o molhamento (da saliva)!

IV – PRESSÃO ATMOSFÉRICA
- Segundo Nagle & Sears, a pressão atmosférica atua transitoriamente, pois normalmente uma dentadura se mantém em

posição às custas das forças de adesão coesão e tensão superficial. A pressão atmosférica só atua quando aparece alguma força

que tende a deslocar a prótese.

OBS: Câmaras de vácuo em dentaduras p/ ajudar na adesão

- O uso de câmaras de vácuo em dentaduras está caindo em desuso pois causa lesões no palato duro (como ilustra a imagem):

Materiais de Moldagem
- Finalidades:

A) Fundamental:

- Termoplásticos e não-termoplásticos;

B) Complementar:

- Termoplásticos e não-termoplásticos;

C) Duplicação;

- Propriedades físicas: Anelásticos vs. Elásticos

- Aspecto clínico: imediato vs. Mediato

- Requisitos: tempo de trabalho favorável, grau de plasticidade, alteração dimensional e morfológica, resistência à fratura;

I) Pasta de Óxido de Zinco e Eugenol:

- OBS: Silicones e mercaptanas também são fluidos, mas são resilientes;

- Técnica sem compressão;

Moldagem sem compressão:

- Rebordos com as vertentes vestibular e lingual paralelas;

- Zonas de alívio situadas sobre o rebordo;

- Rebordo alveolar revestido por fibromucosa lisa e aderente ou flácida generalizada;

II) Godiva:

- Técnica com compressão;

- Exige retirada no meio da moldagem para re-aquecimento do material, duas vezes;

Indicações das Técnicas de Moldagem:

REBORDO MUCOSA MATERIAL TÉC. DE BOCA

Alto e espesso Normal Sem compressão Aberta

Alto em lâmina de faca Normal Sem compressão Aberta

Alto e estrangulado Flácida Mista Aberta

Normal Resiliente Com compressão Aberta

Normal Rígida Sem compressão Aberta

Reabsorvido Resiliente Com compressão Aberta

Reabsorvido Flácida Sem compressão Aberta

Extremamente reabsorvido Flácida Mista Fechada

Tipos de Rebordo
Carregar mais