A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
AULA 1   THAU IV

Pré-visualização | Página 2 de 2

no Panteão
Nacional, em Paris
Projetada por Jacques Germain Soufflot (1713 – 1780)
Projetado e construído entre 1757 - 1791
Planta com a forma de cruz grega coroada por uma cúpula
(83m de altura), pórtico de seis colunas coríntias e um(83m de altura), pórtico de seis colunas coríntias e um
frontão com esculturas
Mausoléu - restos mortais de 70 importantes personagens da
história francesa na cripta (ex. Voltaire, Jean-Jacques
Rousseau)
Durante a construção - Soufflot e os seus colegas criaram um
laboratório para analisar as características de resistência e
elasticidade dos materiais
NEOCLASSICISMO Panteão Nacional, em Paris
NEOCLASSICISMO
� Em Bordéus, nos anos setenta do século XVIII, foi
construído o Grand Théâtre, o mais belo teatro francês da
época
Arq. Victor Louis
Constituído por um
bloco retangular,bloco retangular,
com uma fachada
precedida por doze
grandes
colunas coríntias
NEOCLASSICISMO
� Arco do Triunfo, Paris (início em 1806)
Arq. Jean Chalgrin (1739 – 1811)
NEOCLASSICISMO
� Porta de Brandemburgo, em Berlim (1789 – 1794)
Arq. Karl Gotthard Langhans (1732 – 1808)
Colunas dóricas que apoiam um pavimento retangular
NEOCLASSICISMO
� Rússia – Arq. Giacomo Quarenghi (1744—1812)
Entre 1780 e 1785, transformou São Petersburgo numa
cidade clássica (contratado por Catarina II) – projetou
numerosos palácios
Academia de Artes
da Rússia, Sãoda Rússia, São
Petersburgo - (1764
- 1788)
Arq. Alexander
Kokorinov e Jean
Vallin de la Mothe
NEOCLASSICISMO
� Capitólio dos Estados Unidos, Washington DC (1793)
Arq. Benjamin Latrobe
URBANISMO CLÁSSICO
Paris
URBANISMO CLÁSSICO
Dominado por influência francesa que substituiu a italiana no
decorrer do séc. XVII
Ideais Urbanos:
• Legislação• Legislação
• Prática administrativa
• Filósofos, arquitetos e médicos
URBANISMO CLÁSSICO
Ideais Urbanos
� Recusa de Gigantismo Urbano (limitar o crescimento de Paris)
• Decreto de 1548 
• Limites em 1627 - 1638
• Proliferação além dos limites em 1670• Proliferação além dos limites em 1670
• Declaração Real 1724 e 1765 
URBANISMO CLÁSSICO
� As motivações do poder (análise dos perigos do gigantismo 
urbano):
• Abastecimento
• Aumento de preços
• Ordem pública• Ordem pública
• Distanciamento de bairros
• Deterioração do Centro
• Necessidade de manter cinturão verde
Processo da grande cidade moderna
URBANISMO CLÁSSICO
� Os imperativos da circulação
Ruas largas e retas
Fiscalização da retificação dos traçados
10 metros de largura para novas ruas
� Salubridade
• Circulação do ar – ruas largas, jardins públicos e passeios
• Higiene urbana (pavimentação, sistema de esgotos, 
isolamento de abatedouros, curtumes e caixas de gordura, 
prisões e hospitais na periferia)
• Cemitérios fora da área urbana
URBANISMO CLÁSSICO
� Infraestrutura
• Elementos: igrejas, hospitais, câmaras, palácios de justiça, 
intendências, mercados, teatros
• Abastecimento de água: aquedutos, bomba à vapor.• Abastecimento de água: aquedutos, bomba à vapor.
URBANISMO CLÁSSICO
� Estética urbana:
• Retitude
• Traçado urbano 
(regular e em estrela)
• Regularidade das • Regularidade das 
fachadas (programa 
arquitetural a 
aparência)
• Cidade e Natureza 
(fim da separação 
medieval revolução
urbanística)
URBANISMO CLÁSSICO
� Urbanismo e política:
Praça Real – praça e 
estátua
Grande época das Grande época das 
praças reais

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.