A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
AULA 7 - DROGAS DE ABUSO - BDZ - MACONHA - HAXIXE

Pré-visualização | Página 1 de 3

DROGAS DE ABUSO 
DROGAS DE ABUSO 
 
 
  CONCEITO 
 
  O PORQUÊ DAS DROGAS DE ABUSO 
 
  HISTÓRICO 
 
  BENZODIAZEPÍNICOS 
 
  MACONHA 
 
  HAXIXE 
CONCEITO 
 
 American Psychicatric Association (APA) 
 
 
 
DROGA DE ABUSO 
 
 
 
 Substância com um padrão mal-adaptativo de uso 
levando a prejuízo ou sofrimento clínico significativo, 
evidenciado pelo menos três características: 
 
 
CONCEITO 
  Tolerância 
 
  Abstinência 
 
  Redução ou abandono de atividades sociais, 
 recreativas e/ou ocupacionais em razão do uso 
 continuado de tal substância 
 
 “ABUSO” 
 
  Termo usado para caracterizar o uso impróprio de 
substâncias prescritas ou uso de substâncias não prescritas 
referidas na literatura internacional como “misuse drugs” 
O PORQUÊ DAS DROGAS DE ABUSO 
 
 BIOQUÍMICA DO PRAZER 
VIA DOPAMINÉRGICA 
 MESOLÍMBICA 
Mecanismo Neuronal de 
RECOMPENSA e PRAZER 
DOPAMINA 
TODAS as DROGAS DE ABUSO 
aumentam sua LIBERAÇÃO ou inibem sua 
RECAPTAÇÃO no núcleo ACCUMBENS 
O PORQUÊ DAS DROGAS DE ABUSO 
O PORQUÊ DAS DROGAS DE ABUSO 
 
 BIOQUÍMICA DO PRAZER 
P R A Z E R 
em 
INTENSIDADE 
INDESCRITÍVEL 
DROGAS DE ABUSO 
Provocam uma DISPONIBILIDADE MACIÇA de 
DOPAMINA no núcleo ACCUMBENS produzindo 
O PORQUÊ DAS DROGAS DE ABUSO 
 
 BIOQUÍMICA DO PRAZER 
D E P E N D Ê N C I A 
DROGAS DE ABUSO 
PRAZER e RECOMPENSA de INTENSIDADE 
IMPOSSÍVEL de se obter na ausência da droga 
GRANDE DIFICULDADE em 
retornar à VIDA NORMAL, sem o 
uso da DROGA 
H I S T Ó R I C O 
O uso de DROGAS com finalidade TERAPÊUTICA, RELIGIOSA 
RECREACIONAL e mesmo CULTURAL existe de os 
primórdios da HUMANIDADE 
H I S T Ó R I C O 
BELADONA 
 
Atropa belladona 
 
ATROPINA 
 
(+) Hioscina + (-) Hioscina 
  
 Escopolamina 
 
Largo uso terapêutico uso na Grécia e Roma 
antigas e Idade Média como analgésico e uso 
religioso e reacreativo como alucinógeno 
H I S T Ó R I C O 
Hioscina e Escopolamina 
 
Doses elevadas produzem 
delírios de levitação 
 
“Vôo das Bruxas” 
 
H I S T Ó R I C O 
MANDRÁGORA 
 
Hyosciamus niger 
 
Hioscina e Hiosciamina 
 
Uso Terapêutico, 
Religioso e Recreacional 
 
Egito – 1500 a.C 
Uso como 
analgésico 
Grécia Antiga – 
Sacerdotisas do 
Oráculo de Delfos 
usavam Mandrágora 
durante suas 
profecias 
Idade Média – 
Também fazia as 
“bruxas voarem” 
H I S T Ó R I C O 
TABACO 
 
Nicotiana tabacum 
 
NICOTINA 
 
Uso religioso entre os 
índios da América Central 
desde 1000 a.C. 
 
Exploradores espanhóis 
levam o tabaco para a 
Europa – Século XVI 
 
Século XX – Dependência 
endêmica à NICOTINA 
 
H I S T Ó R I C O 
H I S T Ó R I C O 
H I S T Ó R I C O 
H I S T Ó R I C O 
H I S T Ó R I C O 
H I S T Ó R I C O 
MORFINA 
 
Papaver sominferum 
 
ÓPIO 
 
Morfina + Codeína + Papaverina 
 
 Já era conhecido e usado na antiguidade: sumérios – 6000 a.C. 
 
Usado como analgésico e alucinógeno no oriente 
 
 Guerra do Ópio – Em 1839 a dependência do Ópio ameaçava tão 
seriamente a população chinesa, que o imperador chinês proibiu o tráfico 
de Ópio. Sentindo-se prejudicada pela perda desse lucrativo mercado, 
Inglaterra declarou guerra à China 
H I S T Ó R I C O 
1898 – HEROÍNA – Substituto da 
morfina que não causa 
dependência 
 
 
 
1912 – Descoberto que a 
HEROÍNA causa dependência 
mais rapidamente que a morfina e 
EUA proíbem seu uso terapêutico 
 
H I S T Ó R I C O 
MACONHA e HAXIXE 
 
Uso religioso e terapêutico desde 
3000 a.C. 
 
Comida preferida do Deus 
indiano Shiva 
 
Bolinhas de Shiva 
 
Bolinhas de Maconha 
 
Proibida nos EUA em 1937 
 
H I S T Ó R I C O 
LANÇA-PERFUME 
 
CLORETO DE ETILENO 
 
Produzido pela Bayer 
 a partir de 1922 
 
Proibido em 1961 
Teve largo uso recreativo em bailes de Carnaval no Brasil 
 
 Sua inalação produz desde pequenos zumbidos nos ouvidos 
até severas alucinações que pode durar de 30 segundos a 10 
minutos, dependendo da quantidade inalada 
H I S T Ó R I C O 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
  Lançados em 1961 – Clordiazepóxido - como alternativa 
“segura” aos barbitúricos 
 
  Ansiolíticos 
  Sedativos 
  Hipnóticos 
  Anti-Convulsivantes 
  Relaxantes musculares 
 
  Família com mais de 30 compostos diferentes 
 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
  Mecanismo de Ação 
 
  Atuam seletivamente sobre o subtipo A dos receptores do 
GABA, que é distinto do sítio ligante do GABA, aumentando a 
afinidade do GABA pelo receptor, o que resulta em aumento da 
frequência de abertura dos canais de cloreto 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
  Toxicidade 
 
  Tolerância e dependência após cerca de 6 meses em 
 uso terapêutico 
 
  Superdosagem – Sono prolongado sem depressão 
 respiratória ou cardiovascular 
 
  
 
 Tentativa de suicídio “segura” 
 
 
  Perigo - Associação com álcool e/ou outros depressores 
 do SNC pode causar depressão respiratória 
 grave e risco de morte 
 
  Vantagem – Flumazenil – Antagonista eficaz 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
Golpe do “Boa Noite Cinderela” 
 
 Golpe relativamente frequente em festas, boites, bares ou 
qualquer local propício, onde alguém lhe oferece uma bebida ou 
adiciona na sua bebida alguma substância que altera o seu 
nível de consciência permitindo o roubo e/ou abusos sexuais 
 
  Rape drugs 
  Flunitrazepan (Rohypnol®) é o mais comum 
 
  Incapacidade de reação 
  Amnésia anterógrada 
 
BENZOADIAZEPÍNICOS 
 
 
BENZOADIAZEPÍNICOS – ANÁLISES TOXICOLÓGICAS 
 
 
  Na bebida 
 
CCD 
 
 HPLC-MS 
Fonte: Clarck´s Analitycal Forensic Toxicology, 2008 
MACONHA e HAXIXE 
MACONHA e HAXIXE 
Cannabis sativa / Cannabis indica 
 
MACONHA, BASEADO, 
ERVA, MARIJUANA, GRASS 
SKANK 
HAXIXE 
Folhas e 
inflorescências 
secas com média 
de 8% de ativo 
Resina extraída 
da Cannabis 
Variedades 
híbridas de 
Cannabis com 
média de até 33% 
de ativo 
MACONHA e HAXIXE 
  Cannabis sativa / Cannabis indica 
 
  Inflorescência e Folhas 
  
 FITOCANABINÓIDES 
 
  Raízes e Sementes 
  
 Ausência de Fitocanabinóides 
 
  Fitocanabinóides 
 
  ∆-9 Tetrahidrocanabinol (THC) 
 
  Canabinol (CBN), Canabidiol (CBD) 
 
  Tetrahidrocaanbivarin (THCV) 
 
 
 
 
 
MACONHA e HAXIXE 
MACONHA e HAXIXE 
  Uso 
 
  Romênia (3000 a.C) – 1ª evidência de uso 
 
  Índia (2700 a.C.) – Uso religioso 
 
  Marihuana Tax Act of 1937 (EUA) 
 
  Uso recreativo 
 
  Uso medicinal 
 
  Formas de Uso 
 
  Inalação da fumaça 
 
  Ingestão