A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Apol Nota 90 Antiguidade Oriental

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questão 1/5 - Antiguidade Oriental
Considere a seguinte citação: 
“A circulação de bens se dá no interior de uma rede de relações sociais ou políticas e o universo do econômico não é provido de uma autonomia, nem prática nem conceitual. A economia seria, assim, incrustada no social, ao contrário do que ocorre sob o regime capitalista, em que ela imporia sua lógica às demais dimensões da vida”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REDE, Marcelo. Família e Patrimônio na Antiga Mesopotâmia. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007. p. 27. 
A partir da citação e do livro-base Tópicos de História Antiga Oriental, assinale a única alternativa correta a respeito do estudo das economias antigas:
	A	
Devemos compreender as economias antigas da mesma maneira como compreendemos os sistemas capitalistas, dadas as suas semelhanças.
	B	
A economia é uma instância autônoma, ou seja, autodeterminada, sem relação com o social.
	C	
A economia não existe sozinha, mas somente articulada de forma inseparável a outros elementos, próprios da sociedade a que pertence.
	D	
De acordo com os substantivistas, o funcionamento das economias antigas é regido por leis de oferta e procura, à semelhança das economias modernas.
	E	
O universo do econômico, em sociedades antigas, é inacessível a nós em virtude das grandes diferenças em relação ao modelo capitalista.
Questão 2/5 - Antiguidade Oriental
Considere a seguinte citação: 
“Os ex-votos não são simples artefatos, mas a parte material sobrevivente de um ato de devoção. Rituais e preces provavelmente acompanhavam a oferta do ex-voto, sendo um elemento significativo do ato devocional que não deixou traços”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BIELESCHI, Simone. Auxiliares para o renascimento: estátuas funerárias de Osíris e Ptah-Sokar-Osíris da coleção do Museu Nacional/UFRJ. In: BRANCAGLION, Jr. [et. al] (Org.). Semna – Estudos de Egiptologia. Rio de Janeiro: Seshat – Laboratório de Egiptologia do Museu Nacional, 2014, p. 13. 
Considerando essas informações e os conteúdos do livro-base Tópicos de História Antiga Oriental sobre a religião popular no Antigo Egito, analise as seguintes asserções:
I. Uma prática comum no Antigo Egito era o depósito de ex-votos para as divindades nos templos.
PORQUE
II. Sem o depósito de ex-votos, os egípcios acreditavam que os deuses iriam impor o mal sobre toda a civilização. 
A respeito dessas asserções, assinale a alternativa correta:
	A	
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da primeira.
	B	
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da primeira.
	C	
A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
	D	
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
	E	
As asserções I e II são proposições falsas.
Questão 3/5 - Antiguidade Oriental
Considere a seguinte citação: 
“O reinado do farao´ Akhenaton foi marcado por uma se´rie de mudanc¸as promovidas internamente, as quais constitui´ram um dos eventos mais pole^micos da histo´ria farao^nica. Fosse no a^mbito poli´tico, arti´stico, cultural ou religioso, quase todos os aspectos da sociedade egi´pcia passaram por abalos significativos no episo´dio que ficou conhecido como Reforma de Amarna”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: CHAPOT, Gisela. Akhenaton e a construc¸a~o de uma cosmologia positiva durante a Reforma de Amarna (1353-1335 a.C.). <http://www.ufrrj.br/graduacao/prodocencia/publicacoes/praticas-discursivas/artigos/akhenaton.pdf>. Acesso em 11 set. 2017. 
Considerando as informações e os conteúdos do livro-base Tópicos de História Antiga Oriental sobre o reinado do faraó egípcio Akhenaton, analise as afirmativas:
F-I. O período no qual Akhenaton governou o Egito recebe o nome de Período Raméssida e uma das características do seu governo foi a ênfase dada ao deus Aton.
II. Akhenaton foi alvo de diversas perseguições religiosas por parte daqueles que pretendiam realizar uma revolução religiosa no Egito e proibir o culto de diversos deuses do panteão.
III. Uma nova cidade, Tel-el-Amarna, foi criada para ser a capital durante o reinado de Akhenaton, substituindo a então capital, Tebas.
IV. O reinado de Akhenaton foi bastante controverso e a Egiptologia ainda debate os motivos que o teriam feito instituir o culto único ao deus Aton. 
São corretas as afirmativas:
	A	
I e II
	B	
II, III e IV
	C	
I, II e IV
	D	
II e IV
	E	
III e IV
Questão 4/5 - Antiguidade Oriental
Considere a seguinte citação: 
“A Arqueologia é uma ciência autônoma ou uma disciplina ‘auxiliar’ da História?”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: JORGE, Vitor Oliveira. Arqueologia e História: algumas reflexões prévias. Revista da Faculdade de Letras, Porto, 1990, p. 367. 
Considerando a citação e os conteúdos do livro-base Tópicos de História Antiga Oriental a respeito da relação entre História e Arqueologia, analise as afirmativas e, em seguida, assinale V para as asserções verdadeiras e F para as falsas :
( ) Os registros arqueológicos só devem ser utilizados no caso de não existirem documentos escritos para o contexto estudado.
( ) Dependendo do que deseja saber, o pesquisador selecionará, entre as fontes arqueológicas e históricas, as que melhor ajudarão a esclarecer seus questionamentos.
( ) Inexiste uma hierarquia entre Arqueologia e História, sendo errôneo, portanto, definir a primeira como “auxiliar” da segunda.
( ) O historiador deve priorizar os registros escritos, cuja análise é complementada com o estudo de material arqueológico. 
Agora, assinale a alternativa que contém a sequência correta:
	A	
V – V – V – V
	B	
V – V – F – V
	C	
F – V – V – V
	D	
F – V – V – F
	E	
F – V – F – V
Questão 5/5 - Antiguidade Oriental
Considere a seguinte citação: 
“Uma importante função do governo era a localização e coleta dos recursos necessários para sustentar a Corte e seus projetos [...]. A segunda maior área do governo era a administração do Direito e da justiça, uma obrigação cuja justificativa encontrava-se no conceito egípcio de maat”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: KEMP, Barry. From Old Kingdom to Second Intermediate Period. In.: KEMP, Barry; TRIGGER, Bruce; O’CONNOR, David; LLOYD, David. Ancient Egypt: a Social History. Cambridge: Cambridge University Press, 1983. p. 82, 83. 
Tendo em vista a citação e os conteúdos do livro-base Tópicos de História Antiga Oriental sobre o conceito egípcio de maat, analise as afirmações:
I. Maat era uma espécie de rede de forças que regia o mundo, a qual era bastante frágil e precisava ser constantemente reassegurada por meio de rituais.
II. O conceito de maat é oposto ao conceito de isfet, que representa o caos.
III. Os egípcios acreditavam que o faraó era o responsável dos deuses por manter maat, ou seja, a ordem, no mundo terreno.
IV. O conceito de maat era personificado por meio de uma deusa alada de mesmo nome. 
São corretas as afirmativas:
	A	I, II e III
	B	I, III e IV
	C	I, II e IV
	D	II, III e IV
	E	I, II, III e IV.