apostila soldagem
64 pág.

apostila soldagem


DisciplinaProcessos de Usinagem e Solda12 materiais166 seguidores
Pré-visualização18 páginas
que exista um dispositivo elétrico ou mecânico para a abertura e fechamento do fluxo de gás sincronizado com o tempo de operação do arco e que não hajam vazamentos no sistema de alimentação de gás. Sem essas condições, o consumo de gás pode aumentar bastante.
d. Mão de obra e custos fixos (Cl):
onde L e O são, respectivamente, os custos por unidade de tempo com mão de obra e gastos fixos.
e. Energia elétrica (Cel):
onde CelU (R$/kWh) é o preço da energia elétrica, P (kW) é a potência elétrica média desprendida durante a soldagem e \uf06ael é a eficiência elétrica do equipamento de soldagem. Por exemplo, a eficiência de um transformador gira em torno de 80%.
Exemplo:
Desenvolva as equações para o cálculo do custo de um metro de solda para a junta (dimensões em mm) e as condições mostradas abaixo:
a. Cálculo de As e de ms:
As = 2 x 10 x [10 tan(60º)] / 2 = 173mm2 = 1,73cm2
L = 1m = 100cm \u2192\uf020ms = 1,73cm2 x 100cm x 7,8g/cm3 = 1350g = 1,35kg
b. Cálculo de tARC:
tARC = ms / zw = 1,35kg / 3,0kg/h = 0,45h = 27min.
c. Custos para um metro de solda:
Ce = (1,35kg/h / 0,9) x CeU = 1,45kg x CeU (Eletrodos)
Cg = (15l/min x 27min) x CGU = (405 l) x CGU (Gás de proteção)
Cl = (0,45h / 0,4) x (L + O) = 1,13h x (L + O) (Mão de obra)
P = 220A x 25V = 5500w = 5,5kW (potência)
Cel = (5,5kW x 0,45h / 0,7) x CelU = 3,54kWh x CelU (Eletricidade)
Informações sobre segurança na soldagem
Fumos e gases
Definição
Fumos são partículas sólidas que tem origem nos consumíveis de soldagem, no metal base e qualquer camada protetora presente no metal base. Gases podem ser usados para proteger o metal de solda líquido ou serem produzidos durante a soldagem pelo efeito da radiação do arco elétrico sobre o meio ambiente. Informações adequadas sobre o efeito destes fumos e gases podem ser obtidas na "Ficha de Segurança do Material" (Material Safety Data Sheets - MSDSS) para todos os materiais utilizados (consumíveis, metais base e camadas protetoras).
Para ajuda, consulte um especialista reconhecido em segurança industrial ou serviços ambientais. A quantidade e composição dos fumos e gases depende das seguintes variáveis: composição do metal de solda e do metal base, processo de soldagem, nível de corrente, comprimento do arco e tipo de gás de proteção.
Possíveis Efeitos da Super- Exposição aos Fumos e Gases
Dependendo da quantidade do material envolvido, a inalação de fumos e gases causa irritação nos olhos, na pele e no sistema respiratório, além do risco a complicações mais severas. Esses efeitos podem ocorrer imediatamente após a soldagem ou após certo tempo. Fumos podem causar sintomas como náuseas, dor de cabeça, tonteira e febre. Possibilidade de doenças mais sérias existe quando materiais altamente tóxicos estão envolvidos. Por exemplo, superesposição ao manganês pode afetar o sistema nervoso central resultando em prejuízos na fala e nos movimentos. Em espaços confinados, a pressão dos gases deslocam o ar respirável e causar asfixia.
Como Evitar a Superexposição
Conservar sua cabeça longe dos fumos e gases.
Não respirar os fumos e gases.
Usar ventilação e/ou exaustão suficiente para reter os fumos e gases longe da região de respiração dos soldadores e da área em geral.
Em muitos casos, a ventilação natural do galpão proporciona ventilação suficiente e ar fresco à área de soldagem e ao galpão.
Onde a ventilação natural é questionável, use ventilação ou exaustão mecânica para promover ar de qualidade.
Se os controles até agora mencionados não são suficientes, use fontes externas de ar através de respiradores. Estes equipamentos devem ser manuseados apenas por pessoas qualificadas para estas funções.
Trabalhar em espaço confinado requer cuidados adicionais quanto aos fumos e gases. Veja informativo técnico sobre este tema. Nunca trabalhe sozinho.
Fumos provenientes de soldagem ou corte podem alterar a qualidade do ar causando prejuízos à saúde ou mesmo a morte.
Seguir as normas da ABNT ou OSHA para obter os limites de exposição permissíveis (LEP) para vários fumos.
As empresas devem contratar os serviços de um Técnico em Higiene Industrial ou Serviços Ambientais para conferir a operação e qualidade do ar no ambiente de trabalho e fazer recomendações específicas para operações de soldagem ou de corte.
Radiação do Arco
Introdução
A maioria dos processos de soldagem ao arco elétrico e corte, soldagem a laser, soldagem e corte oxi-acetilênico e brasagem, a quantidade de radiação emitida requer medidas de segurança. Alguns processos como soldagem por resistência e soldagem por pressão normalmente produzem muito pouca energia radiante.
Definição
A radiação é energia eletromagnética fornecida pelo arco ou chama que pode ferir os olhos e queimar a pele. Um operador vê a luz visível, entretanto não vê ou percebe a radiação ultravioleta e a infravermelha. A radiação é muitas vezes silenciosa e indetectável, mas pode provocar danos ao corpo humano. Todos os usuários desses processos devem informar-se sobre os efeitos da radiação.
Efeitos da Radiação
Os efeitos da radiação dependem do comprimento de onda, intensidade e do tempo exposto à energia radiante. Apesar de uma variedade de efeitos serem possíveis, seguem-se os 2 danos principais que são mais comuns:
Queimadura na pele.
Danos aos olhos.
Tipos de Radiação
Os 2 tipos de radiação associados com operações de soldagem:
Ionizantes (como raio-x)
Não - Ionizantes (como ultravioleta, luz visível e infravermelho).
Radiação Ionizante
Produzida pelo processo de soldagem com feixe eletrônico.
Pode ser controlada dentro de limites aceitáveis quando é usada proteção adequada na área ao redor do feixe de elétrons.
Produzida durante a ação de esmerilhar (apontar) a ponta do eletrodo de Tungstênio-Thório para o processo TIG (GTAW - Gas Tungsten Arc Welding).
O pó formado pelo esmerilhamento é radioativo.
Pode ser controlado pela exaustão local.
Radiação Não-Ionizante
A intensidade e comprimento de onda da energia produzida dependem do processo e dos parâmetros de soldagem, da composição química do metal base e do eletrodo, fluxos e qualquer camada ou revestimento sobre o material base.
A radiação ultravioleta aumenta aproximadamente com o quadrado da energia de soldagem
A radiação visível emitida pelo arco aumenta em uma taxa muito menor.
Processos que usam argônio como gás de proteção aumentam a quantidade da produção de radiação ultravioleta que processos usando outros tipos de gases.
Como se Proteger Contra Radiação Ionizante
A proteção requerida varia com o tempo de exposição, distância da fonte e o grau de proteção do equipamento.
Seguir recomendações da norma AWS F2.1.
Evite inalar o pó do esmerilhamento da ponta de eletrodos de Tungstênio-Thório. Sempre use exaustão local.
A radiação emitida pelos eletrodos de Tungstênio-Thório durante seu armazenamento, soldagem e descarte de resíduos é desprezível quando sob condições normais.
Como se Proteger Contra Radiação Não-Ionizante
Use capacete ou máscara de soldagem com o filtro de proteção correto de acordo com ANSI Z87.1.
Cortinas coloridas são usadas em soldagem não são usados para proteger transeuntes de exposição acidental acidental à radiação. Não devem ser usadas como filtros para soldagem 
Proteger a pele com luvas e roupas adequadas de acordo com ANSI Z49.1.
Esteja atento aos reflexos do arco elétrico, e proteja as pessoas destas intensas radiações.
Nota: Paredes pintadas com tintas com pigmentos à base de dióxido de Titânio ou oxido de zinco têm baixa refletância à radiação ultravioleta.
Operações de soldagem em locais que tem outros trabalhadores, garanta que estes não fiquem expostos à radiação. Use anteparos ou cortinas em locais adequados para evitar a exposição dos outros trabalhadores ou transeuntes.
Use óculos de segurança com proteção UV e proteção lateral além do capacete de soldagem